DISCIPLINA
Professor
Nº de Aulas para
desenvolver o Tema
HISTÓRIA
ADRIANA GOMES
MESSIAS
Política e Economia do
Estado Mode...
OBJETIVO
•Esta aula visa dar início ao estudo da fase histórica
correspondente à idade moderna. Onde houve o
progresso de ...
REFERÊNCIAS PARA APROFUNDAMENTO, ESTUDO E PESQUISA
http://www.youtube.com/watch?v=S3ggJwXdS70
http://www.youtube.com/watch...
O ESTADO MODERNO
Teóricos do Absolutismo
Nicolau Maquiavel(1469-1527): sua obra “O
Príncipe” é considerado o primeiro clássico
da ciência p...
• Jean Bodin(1530-1596):
defendeu a ideia que o monarca
representava em suas decisões
a vontade de Deus e que por
isso tod...
Frase de Bossuet: “Um rei, uma fé, uma lei”.
• Jacques Bossuet (1627-1704):
bispo francês que defendeu que
o poder e a aut...
• Thomas Hobbes(1588-1679):
em sua obra Leviatã afirmou
que o homem sem governo
vive no mais completo
estado de guerra e a...
Entendendo a economia
no Estado Moderno
• Mercantilismo: conjunto de práticas, adotadas pelo Estado
absolutista, com o obj...
Tipo de
mercantilismo
País no qual
foi adotado
Bulionismo ou
metalismo
Espanha Os espanhóis que possuíam colônias produtor...
O colonialismo é uma forma de imposição de autoridade de
uma cultura sobre outra. Ele pode acontecer de forma
forçada, com...
INÍCIO DO ESTADO MODERNO
Formação de Portugal e Espanha
Leão
Castela Navarra
Aragão
Formação de Portugal
• Afonso VI, que governava os reinos de Leão e
Castela, concedeu ao nobre Henrique de Borgonha,
como ...
Formação da Espanha
• Desde o início do século VIII, a Península Ibérica foi quase
totalmente dominada pelos muçulmanos.
•...
Absolutismo Inglês
Guerra das Duas Rosas (1455-1485)
Rosa Branca: York (Burguesia)
X
Vermelha: Lancaster (Nobreza)
Dinasti...
Henrique VII (1485-1509)
•Reconstruiu a Inglaterra;
•Fortaleceu as bases do
Estado, consolidando a
Monarquia.
Henrique VIII (1509-1547)
• Criou a Igreja Anglicana;
• Ato de Supremacia;
• Cercamentos (substituíram o modo feudal de
produção agrícola por um nov...
Eduardo VI (1547-1553) : assume o trono com 9 anos
Mary Tudor, a Maria I, a rainha Sanguinária
• perseguição aos protestantes na tentativa frustrada de
restabelecer Catolici...
ELIZABETH I (1558-1603)
•unificou a Inglaterra ao dominar a nobreza e afastar a Igreja do
governo.
•Ao derrotar a Invencív...
Dinastia Stuart
• A dinastia era adepta da Teoria do Poder Divino
dos Reis e acentuava o absolutismo na
Inglaterra, entrando em choque com...
• Carlos I: na tentativa de criar novos impostos,
dissolveu o parlamento em 1629= inicio da guerra civil
na Inglaterra em ...
República Puritana de Cromwell
• Unificou a Inglaterra em uma só republica;
• Governa com auxílio de um parlamento
majorit...
A Volta dos Stuart e a Revolução
Gloriosa
• Assume Carlos II: católico e absolutista =
divisão no parlamento;
• Jaime II: ...
ABSOLUTISMO NA FRANÇA
• CENTRALIZAÇÃO POLÍTICA DECORRENTE DA
GUERRA DOS CEM ANOS;
• JOANA D’ARC PROPORCIONOU O
PATRIOTISMO...
• A dinastia Bourbon assume o trono após a
guerra de religião, entre os Guises (católicos) e
huguinotes (protestantes), ca...
Dinastia Bourbon
• Rei Henrique IV: teve que se converter ao
catolicismo= “Paris bem vale uma missa”,
posteriormente assin...
LUÍS XIV: O REI SOL
O Rei Sol
Criou uma marinha mercante, além
de fábricas, estradas, pontes,
portos e canais, vias de circulação
de uma rique...
Palácio de Versalhes
LUIS XV (governou a França de
1715 a 1774)
• Guerra dos Sete Anos
• Elevação dos gastos com a
Corte
• Empréstimos e endivi...
of 34

Politica e economia no estado moderno

Published on: Mar 4, 2016
Published in: Education      
Source: www.slideshare.net


Transcripts - Politica e economia no estado moderno

  • 1. DISCIPLINA Professor Nº de Aulas para desenvolver o Tema HISTÓRIA ADRIANA GOMES MESSIAS Política e Economia do Estado Moderno 02 AULAS
  • 2. OBJETIVO •Esta aula visa dar início ao estudo da fase histórica correspondente à idade moderna. Onde houve o progresso de uma nova estrutura socioeconômica que conservava traços da ordem feudal medieval.
  • 3. REFERÊNCIAS PARA APROFUNDAMENTO, ESTUDO E PESQUISA http://www.youtube.com/watch?v=S3ggJwXdS70 http://www.youtube.com/watch?v=jmGq6jJONEI Filme: • Ana dos Mil Dia •Elizabeth •Documentário: Luís XIV o rei sol •Seriado The Tudors http://veja.abril.com.br/historia/henrique-viii-ana- bolena/reforma-religiosa-inglaterra-casamento.shtml
  • 4. O ESTADO MODERNO
  • 5. Teóricos do Absolutismo Nicolau Maquiavel(1469-1527): sua obra “O Príncipe” é considerado o primeiro clássico da ciência política moderna. Ele defende não haver limites, éticos ou morais para regular a atuação do príncipe(rei). Defendeu a separação do Estado e Igreja “Um príncipe não deve, portanto, importar-se por ser considerado cruel se isso for necessário para manter os seus súditos unidos e com fé. Com raras exceções, um príncipe tido como cruel é mais piedoso do que os que por muita clemência deixam acontecer desordens que podem resultar em assassinatos e rapinagem, porque essas consequências prejudicam todo um povo, ao passo que as execuções que provêm desse príncipe ofendem apenas alguns indivíduos” (MAQUIAVEL, 2002, p. 208)
  • 6. • Jean Bodin(1530-1596): defendeu a ideia que o monarca representava em suas decisões a vontade de Deus e que por isso todos os súditos deveriam respeita-lo. • Obra: Seis livros da República Segundo o próprio autor, “todas as leis da natureza nos guiam para a monarquia; seja observando esse pequeno mundo que é nosso corpo, seja observando esse grande mundo, que tem um soberano Deus; seja observando o céu, que tem um só Sol”. Por isso, esse teórico absolutista será considerado um dos defensores do “direito divino dos reis”.
  • 7. Frase de Bossuet: “Um rei, uma fé, uma lei”. • Jacques Bossuet (1627-1704): bispo francês que defendeu que o poder e a autoridade dos reis tinham origem divina. Seu livro “Política Tirada das Santas Escrituras”, de 1708, Bossuet defendia o direito divino, legitimador do governo da realeza. Nessa situação, qualquer revolta seria considerada um crime
  • 8. • Thomas Hobbes(1588-1679): em sua obra Leviatã afirmou que o homem sem governo vive no mais completo estado de guerra e a única maneira de acabar com os conflitos é entregar o poder a um só homem, que governe com poderes ilimitados. homem é o lobo do homem;
  • 9. Entendendo a economia no Estado Moderno • Mercantilismo: conjunto de práticas, adotadas pelo Estado absolutista, com o objetivo de obter e preservar riqueza, parte da premissa de que “a riqueza da nação é determinada pela quantidade de ouro e prata que ela possuí. • intervencionismo estatal : interferência do Estado na atividade econômica do país, fixando as regras do mercado; • Metalismo(ou Bulionismo) :é a prática mercantilista de juntar o máximo de metais preciosas, os quais representavam a riqueza do país. • Protecionismo: medidas que favorecem as atividades econômicas internas, reduzindo e dificultando ao máximo, a importação de produtos e a concorrência estrangeira.
  • 10. Tipo de mercantilismo País no qual foi adotado Bulionismo ou metalismo Espanha Os espanhóis que possuíam colônias produtoras de metais na América, mas não se preocuparam em produzir coisa alguma, pois podiam comprar de outras nações. Colbertismo ou industrialismo França As atividades comerciais da França eram baseadas na produção agrícola, e em artigos luxuosos destinados à exportação. Comercialismo Inglaterra Inicialmente o mercantilismo na Inglaterra foi considerado comercial, e por fim considerado como industrial. Os ingleses possuíam uma completa marinha mercante e de guerra, além de contarem com o apoio de corsários, devido a esses excelentes provimentos a Inglaterra conseguiu ampliar as suas riquezas através do comércio internacional de mercadorias.
  • 11. O colonialismo é uma forma de imposição de autoridade de uma cultura sobre outra. Ele pode acontecer de forma forçada, com a utilização de poderio militar ou por outros meio como a linguagem e a arte. O Colonialismo foi um dos mais importantes elementos do mercantilismo, pois Foi através da exploração da colonia, e do pacto colonial, foi garantido imensos Lucros para os Estados Europeus.
  • 12. INÍCIO DO ESTADO MODERNO
  • 13. Formação de Portugal e Espanha Leão Castela Navarra Aragão
  • 14. Formação de Portugal • Afonso VI, que governava os reinos de Leão e Castela, concedeu ao nobre Henrique de Borgonha, como recompensa por sua atuação nas guerras de Reconquista, uma porção de terras situadas entre os rios Douro e Minho e denominada Condado Portucalense. • Mais tarde, no ano 1139, Afonso Henriques, o filho de Henrique, rompeu com o reino de Castela e proclamou-se rei das terras recebidas por seu pai. O passo seguinte foi a conquista das terras ao sul: era o início do reino de Portugal.
  • 15. Formação da Espanha • Desde o início do século VIII, a Península Ibérica foi quase totalmente dominada pelos muçulmanos. • As lutas dos cristãos pela retomada pelos territórios da Península Ibérica ficaram conhecidas pelo nome de Reconquista. • Aos poucos, os territórios que os cristãos reconquistavam na península deram origem a reinos como Leão, Castela, Navarra e Aragão.. • As guerras e os casamentos arranjados nos ajudam a entender por que esses reinos variam tanto em tamanho, poder político e militar. Essa instabilidade durou até o casamento de Fernando, herdeiro do trono de Aragão, com Isabel, irmã do rei de Leão e Castela. Da união desses três reinos, formou-se o país Espanha.
  • 16. Absolutismo Inglês Guerra das Duas Rosas (1455-1485) Rosa Branca: York (Burguesia) X Vermelha: Lancaster (Nobreza) Dinastia Tudor
  • 17. Henrique VII (1485-1509) •Reconstruiu a Inglaterra; •Fortaleceu as bases do Estado, consolidando a Monarquia.
  • 18. Henrique VIII (1509-1547)
  • 19. • Criou a Igreja Anglicana; • Ato de Supremacia; • Cercamentos (substituíram o modo feudal de produção agrícola por um novo, capitalista e burguês) • Manufaturas de lã: pois as terras passavam não mais a serem plantadas, mas sim pastadas por rebanhos de ovelhas -, fome, inanição, desigualdade social crescente, degradação, piora radical das condições de vida dos ingleses .
  • 20. Eduardo VI (1547-1553) : assume o trono com 9 anos
  • 21. Mary Tudor, a Maria I, a rainha Sanguinária • perseguição aos protestantes na tentativa frustrada de restabelecer Catolicismo romano como religião oficial na Inglaterra. • Perseguiu cruelmente os protestantes e por causa da religião casou-se com o sobrinho, o rei católico Filipe II da Espanha, o que provocou o ódio no povo inglês. •Revogou o Ato de Supremacia
  • 22. ELIZABETH I (1558-1603) •unificou a Inglaterra ao dominar a nobreza e afastar a Igreja do governo. •Ao derrotar a Invencível Armada Espanhola, em 1588, Elizabeth abriu de vez o caminho para a Inglaterra se tornar a maior potência colonizadora do Novo Mundo. • Mais tarde a Companhia das Índias Orientais dominaria o tráfico negreiro e as rotas comerciais. •Incentivou a Pirataria na Inglaterra
  • 23. Dinastia Stuart
  • 24. • A dinastia era adepta da Teoria do Poder Divino dos Reis e acentuava o absolutismo na Inglaterra, entrando em choque com o Parlamento, dominado pela "gentry" e pela burguesia, que defendia a limitação do poder real. • Jaime I, com o objetivo de atrair a nobreza, prezou mais doutrina católica doque a calvinista na Igreja Anglicana. Assim, a burguesia fundou a Igreja Presbiteriana. Houve intensa perseguição aos puritanos; • Colonizou a América do Norte (Treze Colônias)
  • 25. • Carlos I: na tentativa de criar novos impostos, dissolveu o parlamento em 1629= inicio da guerra civil na Inglaterra em 1642= Revolução Puritana • Surgem dois Grupos: os cavaleiros(apoiados pelos grandes proprietários de terra, pelos catolicos e anglicanos) defendiam a monarquia e o grupo dos cabeças redondas (apoiados pela burguesia, camponeses e artesãos), que defendiam o parlamento e tinham como lider o puritano Oliver Cromwell. Esse grupo lidera a revolução, prende Carlos I e o executa= Início da Republica Puritana de Cromwell(1649-1658)
  • 26. República Puritana de Cromwell • Unificou a Inglaterra em uma só republica; • Governa com auxílio de um parlamento majoritariamente formado por puritanos; • Assinou o Ato de navegação= todas as mercadorias deveriam sair ou entrar na Inglaterra somente através de navios ingleses. • Em 1653 dissolve o parlamento e instaura a ditadura, até sua morte em 1658; • Volta dos Stuarts no poder
  • 27. A Volta dos Stuart e a Revolução Gloriosa • Assume Carlos II: católico e absolutista = divisão no parlamento; • Jaime II: católico e absolutista= Inicio da Revolução Gloriosa de 1688; • O parlamento se une a Guilherme de Orange (príncipe protestante da Holanda e casado com uma Stuart) para que ele governe a Inglaterra, porém ele teve que assinar a Declaração de direitos)
  • 28. ABSOLUTISMO NA FRANÇA • CENTRALIZAÇÃO POLÍTICA DECORRENTE DA GUERRA DOS CEM ANOS; • JOANA D’ARC PROPORCIONOU O PATRIOTISMO; • Dinastia de Valois: traços absolutista= rei Henrique II: submeteu a igreja ao poder real; • Dinastia Bourbon(inicio em1589)= APOGEU ABSOLUTISTA NA FRANÇA
  • 29. • A dinastia Bourbon assume o trono após a guerra de religião, entre os Guises (católicos) e huguinotes (protestantes), católicos massacram milhares de protestantes da noite de São Bartolomeu(1572)
  • 30. Dinastia Bourbon • Rei Henrique IV: teve que se converter ao catolicismo= “Paris bem vale uma missa”, posteriormente assina o Edito de Nantes= liberdade religiosa, restaurou a economia francesa, mas foi assassinado por fanatico católico; • Luís XIII: consolidou o poder real e o absolutismo;
  • 31. LUÍS XIV: O REI SOL
  • 32. O Rei Sol Criou uma marinha mercante, além de fábricas, estradas, pontes, portos e canais, vias de circulação de uma riqueza cada vez maior. Construiu o imponente e luxuoso Palácio de Versalhes, perto de Paris, onde viveu a corte francesa. Príncipe caprichoso, apreciava a etiqueta, festas e belas mulheres. Manteve duas amantes e sempre manifestou seu desejo de governar sozinho. A ele se atribui a frase "L'État c'est moi" (O Estado sou eu)
  • 33. Palácio de Versalhes
  • 34. LUIS XV (governou a França de 1715 a 1774) • Guerra dos Sete Anos • Elevação dos gastos com a Corte • Empréstimos e endividamento • Revolução francesa