POLIOMIELITE; SÍNDROME
PÓS-PÓLIO; SEQUELA DE
POLIO.
Andrey Matheus
Bárbara Marcelly
Felipe Melo
Klayce Abreu
Lucas Marino...
SINTOMAS
O período de incubação varia de 5 a 35
dias, com mais frequência entre 7 e 14
dias.

Pode ser assintomática. Is...
DIAGNÓSTICO
 Sinais clínicos e em exames laboratoriais de fezes para
pesquisa do vírus.
 Também são importantes o exame ...
FORMAS DE PREVENÇÃO
VIP-Salk
(Inativada)
VPO-Sabin
(atenuada)
TRATAMENTO
 Como em muitas infecções virais, não há tratamento
específico para a doença, mas alguns cuidados são
indispen...
RECOMENDAÇÕES

Saneamento básico e de
medidas
adequadas
de
higiene.

Qualidade
da
água
utilizada para consumo e o
pre...
SÍNDROME PÓS-PÓLIO
 É uma desordem neurológica que acomete pessoas por volta dos 40
anos que foram infectadas pelo vírus ...
PRINCIPAIS SINTOMAS
 Fraqueza muscular progressiva nos membros atingidos ou
não pela doença;
 Cansaço excessivo;
 Dores...
TRATAMENTO
 Não existe tratamento específico para a síndrome póspólio.
 A abordagem é sempre multidisciplinar e inclui
e...
RECOMENDAÇÕES
 Reduzir ao máximo o gasto desnecessário de energia;
 Estabelecer uma rotina de vida que permita incluir
p...
SEQUELAS DE POLIOMIELITE
Referência Bibliografica
www.drauziovarella.com.br
www.jusbrasil.com.br
OLIVEIRA,QUADROS,2008
Polimielite,sindrome pós – polio, sequelas de polio
Polimielite,sindrome pós – polio, sequelas de polio
Polimielite,sindrome pós – polio, sequelas de polio
of 15

Polimielite,sindrome pós – polio, sequelas de polio

Para disciplina de adaptadas do curso de educação física licenciatura.
Published on: Mar 4, 2016
Published in: Health & Medicine      
Source: www.slideshare.net


Transcripts - Polimielite,sindrome pós – polio, sequelas de polio

  • 1. POLIOMIELITE; SÍNDROME PÓS-PÓLIO; SEQUELA DE POLIO. Andrey Matheus Bárbara Marcelly Felipe Melo Klayce Abreu Lucas Marino Wellington Augusto
  • 2. SINTOMAS O período de incubação varia de 5 a 35 dias, com mais frequência entre 7 e 14 dias.  Pode ser assintomática. Isso não impede sua transmissão, pois é eliminado pelas fezes e pode contaminar a água e os alimentos.  Quando se manifestam, os sintomas variam de acordo com a gravidade da infecção.  Não paralíticas: febre, mal-estar, dor de cabeça, de garganta e no corpo, vômitos, diarreia, constipação, espasmos, rigidez na nuca e meningite.  Na forma paralítica, quando a infecção atinge as células dos neurônios motores, além dos sintomas já citados, instala-se a flacidez muscular que afeta, em regra, um dos membros inferiores.  É importante ressaltar que o período de transmissibilidade pode iniciar-se de dias antes do surgimento das manifestações clínicas.
  • 3. DIAGNÓSTICO  Sinais clínicos e em exames laboratoriais de fezes para pesquisa do vírus.  Também são importantes o exame do liquor, dos anticorpos da classe IgM e a eletroneuromiografia.  É indispensável estabelecer o diagnóstico diferencial para distinguir a poliomielite de outras doenças que também comprometem os neurônios motores.
  • 4. FORMAS DE PREVENÇÃO VIP-Salk (Inativada) VPO-Sabin (atenuada)
  • 5. TRATAMENTO  Como em muitas infecções virais, não há tratamento específico para a doença, mas alguns cuidados são indispensáveis para controlar as complicações e reduzir a mortalidade.  Repouso absoluto nos primeiros dias para reduzir a taxa de paralisia;  Mudança frequente de posição do paciente na cama, que deve ter colchão  Firme e apoio para os pés e a cabeça;  Tratamento sintomático da dor, febre e dos problemas urinários e intestinais;  Atendimento hospitalar nos casos de paralisia ou de alteração respiratória;  Acompanhamento ortopédico e fisioterápico.
  • 6. RECOMENDAÇÕES  Saneamento básico e de medidas adequadas de higiene.  Qualidade da água utilizada para consumo e o preparo dos alimentos.  Procure desenvolver na criança pequena hábitos saudáveis de higiene, como lavar as mãos, só beber água tratada e verificar se utensílios de mesa e cozinha estão limpos antes de usálos.
  • 7. SÍNDROME PÓS-PÓLIO  É uma desordem neurológica que acomete pessoas por volta dos 40 anos que foram infectadas pelo vírus da poliomielite pelo menos 15 anos antes e desenvolveram uma forma aguda ou inaparente da doença.  A principal característica é a perda das funções musculares que tinham permanecido estabilizadas no intervalo entre a recuperação e o aparecimento dos novos sintomas.  O quadro é provocado pelo desgaste proveniente da utilização excessiva dos neurônios motores próximos daqueles que foram destruídos pelo poliovírus.  O diagnóstico leva em conta os sinais da síndrome instalados há mais de um ano em pessoas que tiveram poliomielite no passado e eletroneuromiografia pode ser um exame útil para avaliar alterações na inervação e ajudar a excluir a possibilidade de outras doenças degenerativas com sintomas semelhantes.
  • 8. PRINCIPAIS SINTOMAS  Fraqueza muscular progressiva nos membros atingidos ou não pela doença;  Cansaço excessivo;  Dores musculares e nas articulações;  Cãibras;  Dor de cabeça;  Dificuldade de deglutição e para controlar os esfíncteres;  Hipersensibilidade ao frio;  Distúrbios do sono;  Problemas respiratórios;  Depressão;  Ansiedade.
  • 9. TRATAMENTO  Não existe tratamento específico para a síndrome póspólio.  A abordagem é sempre multidisciplinar e inclui exercícios físicos variados, orientação nutricional, assim como o uso de órteses (bengalas, muletas, andadores, coletes, por exemplo), de próteses, de equipamentos de assistência e suporte, de medicamentos para controle da dor e da ansiedade.  A fisioterapia é um recurso essencial para ajudar a manter a função muscular.
  • 10. RECOMENDAÇÕES  Reduzir ao máximo o gasto desnecessário de energia;  Estabelecer uma rotina de vida que permita incluir períodos de repouso entre as atividades do dia a dia;  Investir no condicionamento físico adequado visando ao fortalecimento da capacidade funcional;  Evitar realizar movimentos repetitivos;  Exercitar os músculos de forma criteriosa para que não atrofiem;  Valer-se do uso de equipamentos ou próteses que ajude a retardar o processo de evolução da doença.
  • 11. SEQUELAS DE POLIOMIELITE
  • 12. Referência Bibliografica www.drauziovarella.com.br www.jusbrasil.com.br OLIVEIRA,QUADROS,2008

Related Documents