PREVENÇÃO AO
USO DE DROGAS
AULA 2 – SUBSTÂNCIAS DEPRESSORAS
ÁLCOOL
• DROGA MAIS ANTIGA E
DIFUNDIDA
• é obtido através da fermentação de
açucares ou carboidratos presentes em
vegetais...
POSSÍVEIS EFEITOS DO ÁLCOOL
• Pode afetar praticamente todos os órgãos:
• No aparelho gastrintestinal pode ocorrer gastrit...
POSSÍVEIS EFEITOS DO ÁLCOOL
POSSÍVEIS EFEITOS DO ÁLCOOL
Nível de álcool Efeitos na pessoa
Baixo
Comportamento desinibido;
Diminuição da autocrítica;
O...
SINTOMAS
• Tolerância: uso constante do álcool, necessidade de doses cada vez
maiores.
• Dependência física: necessidade d...
TRATAMENTO
• INTERRUPÇÃO TOTAL –
ABSTINÊNCIA
• “DESENTOXICAÇÃO”:
• EM CASA, NA MAIORIA DOS CASOS;
• EM HOSPITAIS - CASOS E...
EPIDEMIA SILENCIOSA
• No Brasil estima-se uma população de 16 milhões de
alcoólatras;
• Em 1999, a taxa de prevalência da ...
INFORMAÇÕES ADICIONAIS
• O alcoolismo é a 3º doença que mais mata no mundo;
• O abuso do álcool causa 350 doenças físicas ...
Os barbitúricos
ORIGEM
• Produzidos em laboratório desde o começo
do Século XX , foram usados
exclusivamente como medicamento, no
tratamen...
EFEITOS
• Diminuição da capacidade de raciocínio;
• Diminuição da capacidade de
concentração;
• Sensação de calma;
• Relax...
EFEITOS
• Torna os reflexos lentos;
• Com o aumento da dose a pessoa fica como se estivesse
embriagada;
• Em doses excessi...
VIA DE ADMINISTRAÇÃO
• ORAL;
• INJETÁVEL.
LEGISLAÇÃO
• A lei brasileira exige
que todos os
medicamentos que
contenham
barbitúricos em suas
fórmulas só sejam
vendido...
BENZODIAZEPÍNICOS
ORIGEM
• Começaram a ser usados na medicina na década de 1960.
• Também conhecidos como calmantes, tranquilizantes ou
ansi...
VIA DE ADMINISTRAÇÃO
• ORAL;
• INJETÁVEL.
EFEITOS
• Diminuição da
ansiedade;
• Sonolência;
• Relaxamento muscular;
• Dificultar os processos
da aprendizagem e da
me...
OPIÓIDES
ORIGEM
• O termo opioide é utilizado para
um grupo de drogas que
apresentam em graus variados
propriedades similares a mor...
VIA DE ADMINISTRAÇÃO
• ORAL;
• INJETÁVEL.
EFEITOS
• O uso constante pode causar
efeitos físicos
• Diminuição do ritmo
intestinal,
• Diminuição das frequências
respi...
EFEITOS
• Podem causar a tolerância, provocando sinais e sintomas
físicos de abstinência:
• Náuseas;
• Vômitos;
• Diarreia...
SOLVENTES E
INALANTES
ORIGEM
• Produtos industrializados ou elaborados por meio de
fórmula caseira.
• A palavra solvente designa a substância ca...
EFEITOS
• Depressão;
• Confusão;
• Desorientação;
• Alucinações auditivas e visuais;
• Redução do estado de alerta;
• Desc...
EFEITOS
• Pode ocorrer inconsciência, com convulsões, coma e
morte.
• O uso crônico:
• Destruição de neurônios;
• Lesões n...
EFEITOS
• Uso constante:
• Lesões (perfurações) em torno do nariz e boca;
• Tosse;
• Sinusite;
• Irritação das vias aéreas...
of 29

Prevenção ao uso de drogas - Aula 2

Published on: Mar 4, 2016
Published in: Education      
Source: www.slideshare.net


Transcripts - Prevenção ao uso de drogas - Aula 2

  • 1. PREVENÇÃO AO USO DE DROGAS AULA 2 – SUBSTÂNCIAS DEPRESSORAS
  • 2. ÁLCOOL • DROGA MAIS ANTIGA E DIFUNDIDA • é obtido através da fermentação de açucares ou carboidratos presentes em vegetais como a cana-de-açúcar, a uva e a cevada • compromete vários órgãos e funções do organismo dependendo da intensidade do consumo e da suscetibilidade individual
  • 3. POSSÍVEIS EFEITOS DO ÁLCOOL • Pode afetar praticamente todos os órgãos: • No aparelho gastrintestinal pode ocorrer gastrites, úlceras, inflamação do esôfago, pancreatite; e lesões no fígado que podem levar à cirrose. • No aparelho cardiocirculatório pode ocorrer pressão alta, infarto do miocárdio. • No sistema nervoso ocorre epilepsia, lesões em nervos periféricos • No geniturinário, impotência. • O uso de álcool por mulheres grávidas pode levar a malformações no feto com retardo mental, malformações no coração, membros, crânio e face (síndrome fetal do álcool).
  • 4. POSSÍVEIS EFEITOS DO ÁLCOOL
  • 5. POSSÍVEIS EFEITOS DO ÁLCOOL Nível de álcool Efeitos na pessoa Baixo Comportamento desinibido; Diminuição da autocrítica; Oscilação entre o riso e o choro; Descoordenação motora Sentidos prejudicados, como a visão e a audição Médio Agravamento da descoordenação motora Ataxia – falta de coordenação dos movimentos Aumento da sonolência Capacidades de raciocínio e de concentração prejudicadas. Elevado Náuseas e vômitos, Visão dupla, Cirrose, Distúrbios neurológicos e alterações das células do sangue, Acentuação da ataxia e de sonolência, Queda da temperatura corporal, Coma alcoólico ou Morte por parada respiratória.
  • 6. SINTOMAS • Tolerância: uso constante do álcool, necessidade de doses cada vez maiores. • Dependência física: necessidade da utilização de repetidas doses da droga pelo usuário, mesmo tendo conhecimento das consequências adversas. • Dependência psicológica, o indivíduo não se considera dependente. • Síndrome de Dependência ocorre o uso exagerado e continuo de álcool. Há um desejo intenso de beber. • Síndrome de Abstinência ocorre após ter ficado algumas horas sem beber. Caracteriza-se por tremores, sudorese (suar frio), aumento da pulsação, insônia, náuseas ou vômito, ansiedade e agitação. Delirium Tremens que é acompanhado de febre, convulsões e confusão mental.
  • 7. TRATAMENTO • INTERRUPÇÃO TOTAL – ABSTINÊNCIA • “DESENTOXICAÇÃO”: • EM CASA, NA MAIORIA DOS CASOS; • EM HOSPITAIS - CASOS EXTREMOS. • MANUTENÇÃO DAABSTINÊNCIA • TOTAL E COMLETA • GRUPOS DE AUTO-AJUDA • ALCOÓLICOS ANÔNIMOS
  • 8. EPIDEMIA SILENCIOSA • No Brasil estima-se uma população de 16 milhões de alcoólatras; • Em 1999, a taxa de prevalência da dependência do álcool foi estimada, em 15% da população brasileira; • Estima-se que 45% dos jovens entre 13 e 19 anos envolvidos em acidentes haviam ingerido bebida alcoólica; • Em 51% dos vitimizados fatalmente em acidentes de trânsito foi encontrado grande porcentagem de álcool na corrente sanguínea; • Durante o carnaval este número pode chegar a até 88,2%. • Anualmente motoristas alcoolizados são responsáveis por 65% dos acidentes fatais em São Paulo ;
  • 9. INFORMAÇÕES ADICIONAIS • O alcoolismo é a 3º doença que mais mata no mundo; • O abuso do álcool causa 350 doenças físicas e psíquicas; • Em geral, o fígado leva uma hora para processar 30 gramas de álcool. (aproximadamente uma lata de cerveja). • Um em cada dez usuários de álcool se torna dependente da droga; • O álcool está entre as drogas que mais prejudicam o corpo, tanto quanto a cocaína e crack.
  • 10. Os barbitúricos
  • 11. ORIGEM • Produzidos em laboratório desde o começo do Século XX , foram usados exclusivamente como medicamento, no tratamento de insônia (calmantes e sedativos).
  • 12. EFEITOS • Diminuição da capacidade de raciocínio; • Diminuição da capacidade de concentração; • Sensação de calma; • Relaxamento; • Sonolência.
  • 13. EFEITOS • Torna os reflexos lentos; • Com o aumento da dose a pessoa fica como se estivesse embriagada; • Em doses excessivas pode levar a morte. • Quando o consumo é interrompido (abstinência), poderá ocorrer: • Insônia; • Irritação; • Convulsões; • Morte por parada respiratória.
  • 14. VIA DE ADMINISTRAÇÃO • ORAL; • INJETÁVEL.
  • 15. LEGISLAÇÃO • A lei brasileira exige que todos os medicamentos que contenham barbitúricos em suas fórmulas só sejam vendidos com receita médica, para posterior controle das autoridades sanitárias.
  • 16. BENZODIAZEPÍNICOS
  • 17. ORIGEM • Começaram a ser usados na medicina na década de 1960. • Também conhecidos como calmantes, tranquilizantes ou ansiolíticos. • Existem no Brasil mais de 100 medicamentos à base de benzodiazepínicos, os nomes geralmente terminam com “pam”. • Exemplo: DIAZEPAM. • Alguns são usados clinicamente como indutores de sono, enquanto outros são empregados no controle da ansiedade ou de convulsões.
  • 18. VIA DE ADMINISTRAÇÃO • ORAL; • INJETÁVEL.
  • 19. EFEITOS • Diminuição da ansiedade; • Sonolência; • Relaxamento muscular; • Dificultar os processos da aprendizagem e da memorização; • Alterações das funções motoras.
  • 20. OPIÓIDES
  • 21. ORIGEM • O termo opioide é utilizado para um grupo de drogas que apresentam em graus variados propriedades similares a morfina. • Essas substâncias são obtidas através das modificações químicas de sustâncias naturais (papoula do oriente) e se transformam nos produtos mais conhecidos como: heroína, morfina e codeína (usados como analgésicos, no tratamento de diarreia e para inibir a tosse).
  • 22. VIA DE ADMINISTRAÇÃO • ORAL; • INJETÁVEL.
  • 23. EFEITOS • O uso constante pode causar efeitos físicos • Diminuição do ritmo intestinal, • Diminuição das frequências respiratórias e cardíacas. • E psíquicas • Estado de perda da sensibilidade corporal.
  • 24. EFEITOS • Podem causar a tolerância, provocando sinais e sintomas físicos de abstinência: • Náuseas; • Vômitos; • Diarreia; • Câimbras; • Cólicas intestinais; • Lacrimejamento; • Coriza; • Ereção dos pelos do corpo.
  • 25. SOLVENTES E INALANTES
  • 26. ORIGEM • Produtos industrializados ou elaborados por meio de fórmula caseira. • A palavra solvente designa a substância capaz de dissolver coisas. • Inalante é toda substância que pode ser introduzida no organismo através da respiração pelo nariz ou pela boca. • Os mais conhecidos são: • Cola de sapateiro; • Thinner • Aguarrás
  • 27. EFEITOS • Depressão; • Confusão; • Desorientação; • Alucinações auditivas e visuais; • Redução do estado de alerta; • Descoordenação ocular e motora; • Andar vacilante; • Fala pastosa • Diminuição dos reflexos.
  • 28. EFEITOS • Pode ocorrer inconsciência, com convulsões, coma e morte. • O uso crônico: • Destruição de neurônios; • Lesões no fígado e rins; • Apatia; • Déficit de memória; • Dificuldade de concentração; • Lesões nos nervos periféricos e na medula óssea.
  • 29. EFEITOS • Uso constante: • Lesões (perfurações) em torno do nariz e boca; • Tosse; • Sinusite; • Irritação das vias aéreas; • Cefaleia; • Dor abdominal; • Náuseas; • Vômitos.