4
“Considero o Programa Fábrica de Florestas uma iniciativa que merece
todo o apoio. Ressalto a utilização de mudas de es...
2
3
Apoio ao projeto vem de
vários setores e da comunidade
“As comunidades agradecem a iniciativa da Fábrica de Floresta...
of 2

Polonoticias junho 09

Polo de Camaçari Noticias em junho de 2009
Published on: Mar 4, 2016
Source: www.slideshare.net


Transcripts - Polonoticias junho 09

  • 1. 4 “Considero o Programa Fábrica de Florestas uma iniciativa que merece todo o apoio. Ressalto a utilização de mudas de espécies nativas da Mata Atlântica, considerado o bioma brasileiro mais degradado. E também porque envolve a comunidade local, praticando com ela, e principalmente com as crianças, a conscientização sobre a sadia convivência entre homem e natureza.” Célio Costa Pinto, superintendente do IBAMA Bahia “O Fábrica de Florestas nasceu da necessidade de se produzirem mudas para viabilizar os programas de reflorestamento, como o Anel Florestal, dos quais o Incecc é o indutor. O sonho da dupla Alvaro Oyama/Pedro Lima - ao qual nos associamos de imediato - era produzir, a partir de sementes coletadas nas áreas do Parque Sauipe (onde a Cetrel mantém seus programas de educação ambiental e preservação da fauna) espécies da mata atlântica utilizando como adubo o biossoílido existente no nosso parque de operações, resultado do processo de tratamento dos efluentes do Pólo. Assim, o apoio da Cetrel ao projeto aconteceu naturalmente (pelas sementes coletadas em nosso Parque Sauipe e pela utilização de nosso biossólido, além da cessão de área para a produção das mudas. Tudo integrado. Como a Cetrel é uma das mantenedoras do Incecc, nada mais natural que partirmos juntos com o Cofic nessa empreitada.” Ney Silva, diretor superintendente da Cetrel ENCARTE ESPECIAL/ JUNHO 2009 O Desafio Verde “Conheci o projeto quando ainda estava sendo enraizado no Cofic. Hoje fico satisfeito de ver que a idéia está começando a se concretizar. O projeto do corredor mostra a seriedade do compromisso, pois se trata de um processo permanente de construção compartilhada. A Fundação SOS Mata Atlântica vai apoiar esse projeto para que ele se torne referência nacional para outros pólos e centros industriais do país”. Mário Mantovani, presidente da Fundação SOS Mata Atlântica ENTREVISTA/Pedro Lima Como coordenador do Programa de Estudo e Preservação da Fauna da Cetrel, o ornitólogo Pedro Lima catalogou mais de 300 espécies de aves no entorno de Camaçari. O desenvolvimento desse estudo lhe serviu de referência e deu subsídios importantes para o desenvolvimento de técnicas para produção de mudas de mata atlântica em grande escala e baixo custo. Atualmente, à frente da coordenação da Fábrica de Florestas, orgulha-se do resultado: a produção de mudas de mais de 50 espécies da Mata Atlântica. E aposta no desafio desse projeto, “que foi construído com a participação e envolvimento das comunidades”. e o Litoral Norte da Bahia, que também é a Missão do Incecc. Dentro do planejamento do reflorestamento do Litoral Norte queremos unir os remanescentes de Mata Atlântica que ocorrem desde Lauro de Freitas até Sauípe, passando pelo Anel Florestal de Camaçari, pelas Matas de Sapiranga, finalizando, na primeira etapa, no Parque Sauípe. Esse é um projeto de longo prazo, mas o que vejo como de maior importância é começar. Quais as espécies de mudas mais utilizadas para reflorestamento? Por que? PL - No inicio estão sendo utilizadas plantas pioneiras - essas plantas tem um crescimento Qual o desafio da Fábrica de Florestas? muito rápido. São elas que farão sombra PL - O principal desafio da Fábrica de Floresta foi e fornecerão nutrientes para as plantas à produção de mudas nativas da Mata Atlântica, consideradas clímax. Dentre elas podemos pois são poucos os que se dedicam à produção citar: pau-pombo, aroeira, sucupira, embaúba e de mudas nativas e aqueles que produzem o próprio camaçari que é considerada pioneira vendem as mudas por um preço muito elevado, tardia, mas nós já estamos dominando a inviabilizando qualquer projeto de reflorestamento. produção de mudas de camaçari em larga escala. Como eu trabalho no campo da ornitologia Essa espécie quase foi extinta do município a (estudando o comportamento das aves), resolvi quem deu o seu nome. coletar as sementes das plantas nativas e Como é e como funciona a relação de moeda desenvolver técnicas de quebra a dormências de troca de mudas com as empresas? das sementes. Hoje já dominamos a quebra de PL - Todos nós sabemos que uma infinidade de dormência de várias espécies e, dessa maneira, empresas, quer seja de pequeno, médio e grande já conseguimos produzir mudas de mais de 50 porte, possui áreas degradadas que precisam ser espécies da Mata Atlântica. recuperadas. Muitas vezes as áreas degradadas Qual a meta e em quanto tempo espera estão sendo reflorestadas com espécies exóticas alcançar? ou com uma ou duas espécies de plantas - essas PL - A principal meta é reflorestar o Anel Florestal duas alternativas são danosas e estão ocorrendo ENCARTE ESPECIAL JUNHO/2009 polonoticias_junho09-encarte.ind1 1 Coordenação Editorial: Superintendência de Comunicação do Cofic Realização: Companhia de Comunicação Edição geral: José Antônio Moreno Reportagem: Shirley Pinheiro Email: ciadecomunicacao@terra.com.br exatamente por falta de mudas nativas, e também por causa do elevado preço por serem produzidas em pequena escala. A nossa moeda é planta por planta, ou seja, nós doamos as mudas para as empresas recuperarem as áreas degradadas e elas se comprometem a produzir o dobro na própria empresa. As empresas se comprometem a plantar e cuidar das plantas bem como a plantar na área do Corredor Ecológico. Qual sua avaliação sobre o comprometimento dos diversos atores com esse projeto? Empresas? Governos? E a comunidade? PL - Esse tripé - empresa, governo e comunidade - é de fundamental importância. Nós conseguimos uma grande adesão das empresas do Pólo. Essa adesão vem crescendo a cada dia. A Prefeitura de Camaçari também é um dos nossos grandes parceiros, com um grande alinhamento com as secretarias, técnicos e com um grande entusiasta que é o prefeito Luís Caetano, que mostrou o seu interesse criando uma Coordenação de Áreas Degradadas, entregue à bióloga Marinalva Cruz, que vem fazendo um excelente trabalho. Nós falamos da importância de dois atores, mas o terceiro ator é também importantíssimo: a comunidade. Nenhum projeto terá êxito se não houver envolvimento e participação. Muitos projetos são feitos nos gabinetes e raramente têm resultados. O nosso projeto foi construído de baixo para cima, com a participação e envolvimento das comunidades. Nós costumamos pedir licença para entrar e sair das comunidades. Fábrica de Florestas vai recuperar Anel Florestal e consolidar Corredor Ecológico O desafio é reflorestar o Litoral Norte da Bahia. O processo começou com a instalação do Instituto Corredor Ecológico Costa dos Coqueiros (Incecc), com a participação de empresas do Pólo de Camaçari e da área de turismo, além do apoio do governo estadual e prefeituras da região. A iniciativa ganhou intensidade com a criação da Fábrica de Florestas, cuja proposta é justamente produzir, em larga escala, mudas para o plantio e recuperação ambiental de todo o corredor ecológico Costa dos Coqueiros. A Fábrica de Florestas, que começou a operar o ano passado, viabilizando um plantio simbólico de 5 mil mudas no Anel Florestal de Camaçari e Dias D´Ávila, com a participação da comunidade, está em franca expansão. Este ano, a previsão é produzir 500 mil mudas, com o apoio do Horto Florestal de Camaçari, responsável pela produção de 200 mil mudas. Desse total, 100 mil mudas serão plantadas no Anel Florestal (área verde que separa o Pólo Industrial de Camaçari das comunidades urbanas) e em outras áreas que integram o Corredor Ecológico. A meta do Incecc é avançar nesse projeto e alcançar em 2010 nada menos que 500 mil mudas plantadas e 1 milhão de mudas produzidas, números que serão ampliados na mesma proporção até 2015. Para atingir seus objetivos, o Incecc tem como principais parceiros o Cofic, a Cetrel e a Prefeitura de Camaçari. Outras empresas e instituições públicas também se aliaram ao projeto: Braskem, Deten, Caraíba Metais, Monsanto, Sudic, Secretaria de Meio Ambiente do Estado da Bahia, Instituto do Meio Ambiente (IMA), Limpec, Ibama, Polícia Federal, Exército (19º. BC) e Prefeitura de Dias D´Ávila. Segundo o diretor executivo do Incecc, Álvaro Oyama, a Fábrica de Florestas hoje se constitui a principal marca do Programa Corredor Ecológico Costa dos Coqueiros, além de ser o suporte operacional do Incecc. A proposta é produzir, em larga escala, espécies vegetais da mata atlântica e de sua 1/6/2009 20:10:16
  • 2. 2 3 Apoio ao projeto vem de vários setores e da comunidade “As comunidades agradecem a iniciativa da Fábrica de Florestas por ser pioneira, haja vista que há mais de 20 anos não vemos nessas imediações, ora mapeadas entre Camaçari e Dias D’Ávila, ações tão efetivas relacionadas ao meio ambiente. Agora sabemos a relevância de se recuperar o Anel Florestal e outras áreas da região e estamos juntos, de mãos dadas, em busca da melhor qualidade de vida, da proteção da saúde, da segurança e da educação ambiental de nossas comunidades”. Edvaldo Barbosa de Jesus, conhecido como Manga Rosa, diretor presidente da Associação dos Moradores do Parque Florestal e voluntário do Projeto Fábrica de Florestas desde junho de 2008. Membros da comunidade estão envolvidos em todo o processo, incluindo a produção de mudas.... ...que vão garantir o reflorestamento da região. Parceria viabiliza produção de mudas A parceria do Incecc com a Prefeitura de Camaçari viabiliza a produção de mudas de árvores e de espécies nativas para a Fábrica de Florestas. O Horto Florestal de Camaçari (sob a responsabilidade da Prefeitura) vai produzir 200 mil mudas este ano para contribuir com a meta da Fábrica de Florestas de produção de 500 mil mudas. Um compromisso que a bióloga Marinalva Cruz, coordenadora de Implantação e Manutenção de Áreas Verdes da Prefeitura de Camaçari, considera “da maior importância para a qualidade de vida da população de Camaçari, que não pode ser privada desse bem maior que é a qualidade do meio ambiente”. polonoticias_junho09-encarte.ind2 2 área de restinga, além de espécies da caatinga e do cerrado, com o objetivo de atender à recuperação ambiental do Anel e do Corredor. Na primeira etapa, visa recuperar a área que se estende da APA Joanes/Ipitanga, passando pelo Anel Florestal e atinge a APA Litoral Norte, na altura da Reserva Sapiranga e Camurujipe (Praia do Forte), até chegar ao Parque Sauípe no Km 77 da Linha Verde, próximo à foz do Rio Sauípe. Além de produzir, a Fábrica de Florestas também é responsável pela distribuição e plantio de mudas para conexão dos fragmentos florestais e, conseqüentemente, para a conservação da biodiversidade e dos mananciais da região. O projeto inclui ainda ações de educação ambiental voltadas para a inclusão social e para o desenvolvimento humano das comunidades envolvidas, além da elaboração de projetos de financiamento voltados para a obtenção de créditos de carbono e mecanismos de desenvolvimento limpo. “Os resultados alcançados e a alcançar pela Fábrica de Florestas só estão e continuarão sendo viabilizados com a grande adesão e apoio de parceiros”, afirma Álvaro Oyama, ressaltando a participação das lideranças comunitárias da região, das prefeituras, das instituições de governo e de empresas comprometidas com a causa ambiental. Mutirão para plantar mata atlântica N o ano passado, professores, alunos, lideranças comunitárias e voluntários das empresas e das comunidades vizinhas se reuniram em mutirão para plantar 5 mil mudas de espécies de mata atlântica na área do Anel Florestal. A experiência foi tão positiva que agora faz parte da programação regular da Fábrica de Florestas. Este ano, no Dia do Meio Ambiente, 5 de junho, acontece novo mutirão para plantar 10 mil mudas. A prática do mutirão para plantio funciona também como um programa de educação ambiental, incentivando, principalmente junto aos jovens, o comprometimento com a causa ambiental. Afinal, para reverter o processo histórico de devastação ambiental da região (provocado em grande parte pelas invasões urbanas e pelo desmatamento para agropecuária) é necessário fortalecer a parceria das empresas e governos com as comunidades. “O programa é uma grande sacada e vem conquistando cada vez mais parceiros. A meta para 2009 é plantar 100.000 mudas e produzir e plantar 500.000 em 2010. Somente alcançaremos estas metas se contarmos com a colaboração da população dos municípios envolvidos e com o compromisso das empresas colaboradoras e parceiros do Incecc. Estou muito confiante com o sucesso desta proposta. A Braskem apóia o Incecc, quem tem como objetivo a criação/recuperação do corredor ecológico localizado no litoral norte do nosso Estado. A Braskem entende que o programa proposto pelo Incecc esta em linha com sua política de sustentabilidade”. Manoel Carnaúba, vice presidente executivo da Braskem – Unidade de Petroquímicos Básicos-UNIB e presidente do Cofic “O Programa Fábrica de Florestas é uma iniciativa ímpar e essencial à conscientização da nossa comunidade sobre a preservação ambiental, haja vista a preocupação em esclarecer o grupo envolvido sobre a importância e o papel de cada espécie para a formação de uma floresta. Mais que plantar mudas, o projeto planta também as sementes do conhecimento e serão elas, principalmente, que possibilitarão o florescer da nossa Mata Atlântica tão devastada. A nossa escola abraça essa idéia e se compromete em multiplicar os conhecimentos, que serão disseminados por nossos estudantes em forma de seminários para todas as turmas e sua família, com o intuito de envolver, cada vez mais, um número maior de pessoas”. Alexandra Santana, diretora da Escola Municipal Anfrísia Santiago – Dias D’Ávila “A Monsanto apóia ações de recuperação ambiental em diversas regiões brasileiras. A empresa tem, por exemplo, uma parceria com as ONGs ambientalistas Conservação Internacional e EarthWatch Institute, em ações de educação ambiental de agrônomos e agricultores no Cerrado e na Mata Atlântica. Em Camaçari, estamos desenvolvendo o projeto Florescer, que consiste na instalação de um viveiro de mudas e no desenvolvimento de uma área de Mata Atlântica na propriedade da empresa, com ênfase no resgate da árvore Camassary, que deu origem ao nome da cidade. Temos ainda interesses comuns com o Incecc e, através da sinergia entre as duas organizações, reforçamos o projeto Florescer e a Fabrica de Floresta, pela obtenção de mudas e material genético, que serão devolvidos posteriormente para dar suporte no plantio de outras áreas do anel florestal”. Gilmar Beraldo, gerente geral da Monsanto Nordeste “Este programa é maravilhoso, pois desperta no nosso alunado o cuidado com meio ambiente, não só através do conhecimento teórico, mas através de uma ação prática: reflorestar, transformar um espaço degradado em ambiente com plantas e muito verde, fazer a sua parte enquanto cidadãos. “A recuperação do Anel Florestal dos municípios de Camaçari e Dias D´Ávila é um exemplo de como se deve construir algo, ou seja, começar por uma base sólida, para que essa construção possa resistir ao tempo. Isto está sendo possível graças à uma série de parcerias, com destaque para as comunidades das duas cidades vizinhas, onde pessoas, após um duro dia de trabalho, ainda encontram muito entusiasmo, para se dedicar a uma tarefa que acreditam ser necessária para a sua geração e as futuras, aí incluindo a participação de milhares de estudantes de escolas locais, já engajados no plantio deste ano. O trabalho está se multiplicando rapidamente, na medida em que os números demonstram que é um exercício de cidadania possível, onde as pessoas de bem e que pensam nas gerações futuras podem se encontrar, aprender, ensinar e viver uma nova relação com a natureza. E, a oportunidade não está só no Anel Florestal, está ao longo da orla até Sauípe, no chamado corredor ecológico, que deverá ser um novo referencial de meio ambiente, onde o Anel Florestal está em uma ponta e o Parque Sauípe está em outra, tudo coordenado pelo Incecc”. Mauro Pereira, superintendente do Cofic. ““Dentro de sua política de concentrar suas ações de responsabilidade social nas comunidades vizinhas e em projetos que envolvam educação ambiental e preservação do Meio Ambiente, a Deten assinou em maio um Termo de Patrocínio ao projeto Fábrica de Florestas, com previsão de plantio de 40.000 mudas de árvores típicas da região. Não há dúvidas sobre a importância desse projeto que, no médio e longo prazo, tomará uma dimensão especialmente relevante para os moradores das comunidades vizinhas ao Pólo. O Anel Florestal valorizará a paisagem local, proporcionando a recuperação da flora e da fauna, e restabelecerá a biodiversidade da área, com consequente melhoria da qualidade do ar, a partir da absorção do gás carbônico pela vegetação. Ao longo dos anos, registros fotográficos da evolução do Anel Florestal serão prova irrefutável do compromisso do Pólo com a preservação da natureza local e sua preocupação permanente com o Meio Ambiente e a Sociedade.” Jose Samper, diretor geral e Industrial da Deten Química “Este é o maior objetivo da Escola: vivenciar na prática ações que são estudadas nos conteúdos das disciplinas. A Escola tem, neste projeto, uma participação muito grande, tendo em vista que fica localizada bem próxima ao Pólo de Camaçari e ao Morro da Manteiga, uma das áreas mais devastadas da cidade. Estamos desenvolvendo no aluno o senso de conscientização a respeito dos problemas do meio ambiente e, ao mesmo tempo, de modo bem concreto, resgatando uma área que trará no futuro resultados que serão vistos por eles próprios”. Márcia Pimentel, diretora da Escola Ilay Garcia – Camaçari “Esta parceria tem como objetivo despertar a educação ambiental, capacitar recursos humanos e recuperar áreas degradadas, principalmente na reserva de mata atlântica. O 19º Batalhão de Caçadores faz parceria com ONGs e empresas privadas e públicas com a finalidade de adotar medidas impeditivas ou atenuadoras do impacto ambiental em cinco níveis: conscientização, cooperação, recuperação, prevenção e preservação”. Capitão Carlos Henrique – 19º BC BC do Exército Brasileiro 1/6/2009 20:10:19

Related Documents