1) Quais serão os fatores-chave para o sucesso na aquisição de
usuários em 2015?
César Corregiari, Revmob - Pa...
 
profissionais de ASO também vem crescendo vertiginosamente e peritos
em SEO web já começam a olhar o ASO com outros olho...
 
Acredito que 2015 será um ano extremamente competitivo para nós
publishers. Para ter sucesso num ambiente como esse é pr...
 
Saulo Arruda, Jera – ASO funcionou bem em 2014. Em
2015 será necessário fazer um trabalho melhor, lançar mais
atualizaçõ...
 
manter conectado, podendo encontrar boas oportunidades, aprender
coisas novas e também contribuir para o sucesso de outr...
 
Mensurar a fundo o comportamento dos usuários e não só os KPIs. Tanto
na aquisição paga ou na orgânica devemos entender ...
of 6

Previsões para o Mercado Mobile em 2015 por Eyso, Revmob, Movile, Jera e Fanatee

Juntamos algumas das mentes mais ativas do mercado mobile brasileiro para falar dos principais pilares na construção do sucesso de um aplicativo: Gerenciamento de Produto (@mmarqueti da Movile), Desenvolvimento (@sauloarruda da Jera), Monetização (@CMufarej da Fanatee) e Aquisição de Usuários (@romulodevel, eu, da Eyso e @cesarcorregiari da Revmob). Nesse artigo especial falamos um pouco mais sobre as tendências de mercado para esse ano, o que deve mudar e o que pode dar certo estrategicamente para o seu app
Published on: Mar 4, 2016
Published in: Marketing      
Source: www.slideshare.net


Transcripts - Previsões para o Mercado Mobile em 2015 por Eyso, Revmob, Movile, Jera e Fanatee

  • 1.       1) Quais serão os fatores-chave para o sucesso na aquisição de usuários em 2015? César Corregiari, Revmob - Para os desenvolvedores, criar um aplicativo de qualidade e com boas opções de monetização é o primeiro passo. Depois, testar diferentes redes e estratégias, avaliando a performance de cada uma. Para as agências e prestadores de serviços, oferecer novas possibilidades de targeting irá atrair novos anunciantes. Muitos clientes já estão buscando por tráfego de Windows Phone, além de dados demográficos sobre os usuários, mas pouquíssimas agências tem a capacidade de atender esta demanda. Rômulo Gomes, Eyso – 2015 é o ano em que o App Store Optimization se consolida de vez como canal de aquisição mobile que não pode ser ignorado. Somado ao bom uso de deep links – tanto para aquisição quanto para retenção – e ações multi-canal, são uma arma poderosíssima para o sucesso na aquisição orgânica de usuários. Vimos um boom de ferramentas de ASO em 2014, e, na mesma velocidade em que surgiram, serão extintas ou se fundirão na tentativa de conquistar o mercado global. O nível de profissionalismo dos
  • 2.   profissionais de ASO também vem crescendo vertiginosamente e peritos em SEO web já começam a olhar o ASO com outros olhos. Saulo Arruda, Jera - A concorrência está muito grande. Vários apps gringos já estão traduzindo para idiomas antes não tão visados como o português brasileiro. Por conta disso, apps mais populares lá fora estão tomando espaço que antes eram ocupados com apps nacionais. Além disso, as práticas de ASO estão mais difundidas e apps não otimizados estão fadados ao fracasso na aquisição de usuários. Como a aquisição está mais cara e difícil, ter um bom app é um fator crucial para manter usuários e contar com recomendação e uso constante para se manter competitivo. Existem também boas oportunidades para ganhos com anúncios, visto que o custo de aquisição está mais alto e com isso os ganhos por CTR também estão um pouco melhores. Marcelo Marqueti, Movile -A retenção em 2015 entra em foco, ativar a base já instalada e manter ela ativa. Já vimos uma grande escalada nos preços de Mobile App Install, o que torna o trabalho trazer usuários qualificados de várias fontes e reter cada vez mais importante. As integrações entre apps começam a se destacar, tanto em forma de deeplinks ou com utilização de SDKs, onde o valor daquela app poderá ser distribuído para várias outras criando um modelo de negócio novo até mesmo salvando a vida de algumas apps que não tem espaço para continuar sozinhas. Cesar Mufarej, Fanatee - O número de apps e games publicados nas lojas não para de crescer. Estamos vendo cada vez mais games e apps de muita qualidade e recursos sendo lançados para mobile.
  • 3.   Acredito que 2015 será um ano extremamente competitivo para nós publishers. Para ter sucesso num ambiente como esse é preciso estar preparado e mais importante se diferenciar. Isso significa que apenas desenvolver um app útil não é o suficiente, é preciso trazer algo novo para a mesa, diferenciar-se. Principalmente se você não tem recursos financeiros pra investir em mídia. O universo mobile está em alta e chama muito a atenção da mídia, um produto ou game realmente inovador tem muito mais chances de conseguir seu lugar ao sol. Ainda assim, os desenvolvedores precisam também pensar sua estratégia de aquisição de usuários de forma global. Estamos falando de funcionalidades do app que ajudam a espalhar o jogo, Otimização do conteúdo nas lojas (ASO), contato com formadores de opinião, conteúdo relevante e mentalidade multi-plataforma. Tudo isso faz parte do pacote básico para lançar um aplicativo nos tempos atuais. 2) O que costumava funcionar muito bem em 2014 e que já não funcionará da mesma forma em 2015? César Corregiari, Revmob - Nos últimos anos muitos desenvolvedores pegaram onda em apps de sucesso e ganharam dinheiro criando clones. De agora em diante esta receita não deve funcionar, visto que o mercado está mais maduro e vai ser difícil copiar aplicativos consistentes com a mesma qualidade. Rômulo Gomes, Eyso - Em 2014 o hit Flappy Bird explodiu no mundo todo como o grande sucesso indie do ano. Após o seu sucesso, falamos aqui no nosso blog sobre o suspeito sucesso, causado em sua grande parte por reviews falsas de usuários. As lojas prontamente apertaram o cerco contra a prática, em especial o Google que já possui anos de experiência em combater práticas black-hat em seu mecanismo de busca.
  • 4.   Saulo Arruda, Jera – ASO funcionou bem em 2014. Em 2015 será necessário fazer um trabalho melhor, lançar mais atualizações e testar palavras-chave visando uma maior conversão. Algumas atualizações nas lojas como vídeos na App Store também são ferramentas que devem ser usadas por desenvolvedores para aumentar a visibilidade dos apps. Marcelo Marqueti, Movile – Os desenvolvedores que aplicam a técnica de reskinning devem ter mais dificuldades, alguns fatores como melhorias nos sistemas de indexação da loja, concorrência e a falta de autenticidade devem mudar o formato. Cesar Mufarej, Fanatee – Uma estratégia que vem perdendo força ao longo dos anos e que em 2015 vai diminuir ainda mais é o uso de convites e posts no facebook para convidar amigos. Essa tática foi popularizado por jogos casuais no facebook e teve grande aderência pelos desenvolvedores mobile. No entanto, boa parte deles acabavam indevidamente forçando essas mensagens por meios de botões confusos e interfaces duvidosas. Isso acabou deixando usuários receosos com posts automáticos e pedidos de facebook connect. Por outro lado, isso tende a diminuir ainda mais pois as redes sociais estão tornando suas ferramentas de login e conexão com apps mais abertas e objetivas, fornecendo mais opções sobe o que o usuário está dando acesso ou não. Em 2015 não baseie sua estratégia de aquisição de usuários com base em convites e notificações das redes sociais. 3) Cite uma prática essencial que todos deveriam seguir para obter uma vantagem competitiva em 2015. César Corregiari, Revmob - Algo que funciona para todos, e desde sempre, é procurar ter um bom relacionamento com todo mundo. Isto vai fortalecer o seu networking e te
  • 5.   manter conectado, podendo encontrar boas oportunidades, aprender coisas novas e também contribuir para o sucesso de outras pessoas. Também recomendo evitar conflitos infrutíferos na internet. Se concentre apenas na sua realidade, na família, e em cada passo que você dá rumo ao objetivo. Rômulo Gomes, Eyso – Ao contrário do que acontecia no ano passado, a grande maioria dos desenvolvedores já estão chegando nas lojas com seus aplicativos muito bem otimizados para os mecanismos de busca das lojas. Portanto, quem continuar insistindo em “lançar de qualquer jeito só pra ver no que vai dar” vai se dar muito mal. Grandes empresas que antes confiavam somente no seu poder de branding para conseguir tráfego já começaram a mudar seu mindset sobre o assunto e devem surpreender principalmente a partir do segundo semestre do ano. Esses caras possuem uma massa de usuários incrível e podem mudar o jogo a qualquer momento. É só uma questão de adaptação, que já vem acontecendo aos poucos. Saulo Arruda, Jera – Experimentos. Fazer melhorias contínuas em ASO para vários idiomas, melhorias no produto para aumentar o uso, campanhas com assessorias de imprensa, parceiros, cross-ads e anúncios para aumentar os downloads no curto prazo e se tornar mais competitivo nos rankings. Marcelo Marqueti, Movile – Criar um processo consistente e frequente de busca por novos canais de aquisição de usuários. Criar estratégias de aquisição orgânicas bem estruturadas com foco no seu posicionamento.
  • 6.   Mensurar a fundo o comportamento dos usuários e não só os KPIs. Tanto na aquisição paga ou na orgânica devemos entender o tipo de usuários que estamos trazendo Cesar Mufarej, Fanatee – É essencial para qualquer publisher ter uma mentalidade aberta para testes e aprendizado. Apesar de gigantesco, o mercado mobile ainda está na sua infância (pode acreditar). Vão se destacar aqueles que conseguirem aprender mais e na maior velocidade. Como há poucos dados e case studies disponíveis, o teste, seja de funcionalidades, estratégias de monetização, usabilidade, dentre outros, tem um enorme valor e são uma arma poderosa para achar o caminho certo a seguir.

Related Documents