Por uma Segunda Oportunidade…Sendo certo que as primeiras oportunidades são muito importantes, as segundasoportunidades sã...
Estes números são expressivos mas também inquietantes, porque nos obrigam apensar no elevado número de jovens aos quais ai...
of 2

Por uma Segunda Oportunidade...

Uma segunda oportunidade, para todos os alunos a quem o Ensino Básico não foi oferecido com as condições de que necessitavam para empreenderem com sucesso o seu percurso educativo é uma excelente ferramenta para lhes garantir certificação e, por extensão, a possibilidade de singrarem no Mundo e na vida...
Published on: Mar 4, 2016
Source: www.slideshare.net


Transcripts - Por uma Segunda Oportunidade...

  • 1. Por uma Segunda Oportunidade…Sendo certo que as primeiras oportunidades são muito importantes, as segundasoportunidades são também elas essenciais em termos da justiça social que aeducação deve promover.No entanto, e apesar disso, os estudos internacionais têm demonstrado que quandoa primeira oportunidade falha e o jovem vê comprometida a sua educação básica,são excepcionais as situações em que ele consegue recuperar e "apanhar" os seuspares no resto do seu percurso académico ou laboral.Mas também existem casos de sucesso e o Canadá é um deles. Para resolver osproblemas da sua população emigrante, este País tem vindo a reinventar soluçõespara os jovens que se debateram com problemas ao nível da sua escolaridade básica.Conclui o estudo e a OCDE que esta boa e promissora notícia se deve à qualidade dasofertas de segunda oportunidade, à flexibilidade e inovação que o sistema canadianotem vindo a desenvolver no seu desenho curricular e à medição dos resultados dasaprendizagens. Fica assim a certeza de que as segundas oportunidades, afinal,podem ser mais do que uma certificação e tornar-se numa boa ferramenta para umaverdadeira segunda chance.No relatório sobre a Economia Portuguesa e agora no estudo "Education at aGlance", a OCDE sublinha a importância da certificação escolar que as NovasOportunidades ofereceram a milhares de jovens que não tinham conseguidoinicialmente ou estariam em risco de não terminar o seu percurso educativo comsucesso. Foi assim que em 2010 a taxa de conclusão do ensino secundárioultrapassou os 100%, o que representa um aumento de 41 pontos percentuais porcomparação com 2008 e, se considerarmos apenas os jovens estudantes, a taxa deconclusão do ensino secundário para os que se encontravam no ensino regular foi em2010 de 66,8% e de 63,2% em 2011 (note-se que a média da OCDE é de cerca de75%). (continua…) FLE – Fórum para a Liberdade de Educação www.fle.pt / secretariado@fle.pt
  • 2. Estes números são expressivos mas também inquietantes, porque nos obrigam apensar no elevado número de jovens aos quais ainda não conseguimosproporcionar uma educação de qualidade em percurso regular e na idade certa.Mas são também encorajadores e reflectem a enorme preocupação social emresolver, mesmo que tardiamente, os problemas com os quais eles se debatem.Mas são, sobretudo, uma enorme responsabilidade por sabermos que só estaremosverdadeiramente a colmatar esta deficiência do nosso sistema, se estes jovensrecuperarem o que não aprenderam na primeira oportunidade ficando em linhacom os seus pares. Isto pressupõe a medição de aprendizagens e muita ambição aonível da definição das metas destes programas. Mas só desta forma a segundaoportunidade terá valor e será mais do que uma redução do direito à educação aodireito à certificação FLE – Fórum para a Liberdade de Educação www.fle.pt / secretariado@fle.pt

Related Documents