Porque usar jogos? Roger Tavares O VIDEOGAME COMO FORMA DE CULTURA
Roger Tavares <ul><li>Graduação em Design </li></ul><ul><li>Mestrado interdisciplinar em Educação, Arte e História da Cult...
Acesse esta apresentação <ul><li>Esta apresentação é constantemente atualizada, e a última versão pode ser acessada em: ...
Dúvidas <ul><li>Dúvidas, reclamações, xingamentos: </li></ul><ul><ul><li>E-mail: [email_address] </li></ul></ul><ul><ul>...
Delimitando <ul><li>Jogo, aqui, será tratado em um conceito amplo que inclui esportes, jogos, e até o brincar </li></ul><u...
 
 
 
 
Por que jogamos? <ul><li>É divertido? </li></ul><ul><li>Ajuda a relaxar? </li></ul><ul><li>Passar o tempo? </li></ul><ul><...
Por que NÃO jogamos? <ul><li>É chato? </li></ul><ul><li>Me deixa nervoso? </li></ul><ul><li>É demorado? </li></ul><ul><li>...
Jogo ou jogador? <ul><li>Pesquisa da revista Runner´s World </li></ul><ul><ul><li>Porque você corre? </li></ul></ul><ul><...
Jogo ou jogador? <ul><li>Jogos podem ser meios </li></ul><ul><ul><li>Nem sempre o jogar é a finalidade </li></ul></ul><ul>...
“ Utilidades” dos Jogos <ul><li>Jogos podem ajudar a: </li></ul><ul><ul><ul><li>Detectar, testar e desenvolver habilidades...
Vamos por partes? [email_address]
Competências <ul><li>Usado aqui no modelo CHA: </li></ul><ul><ul><li>Conhecimento, Habilidades e Atitudes </li></ul></ul><...
Competências: conhecimentos <ul><li>Autoconhecimento (Team baseds)‏ </li></ul><ul><li>Autopercepção (Todos os jogos)‏ </...
Competências: conhecimentos <ul><li>Comunicação: </li></ul><ul><li>Comunicação escrita (MUD`s)‏ </li></ul><ul><li>Comunic...
Competências: conhecimentos <ul><li>Negociação (RTS, MMORPG)‏ </li></ul><ul><li>Visão sistêmica </li></ul><ul><li>Raciocí...
Competências: habilidades <ul><li>Administração de conflitos </li></ul><ul><li>Administração do tempo </li></ul><ul><li>Ag...
Competências: habilidades <ul><li>Capacidade de seguir normas e procedimentos </li></ul><ul><li>Capacidade de síntese </li...
Competências: habilidades <ul><li>Objetividade </li></ul><ul><li>Organização </li></ul><ul><li>Persuasão </li></ul><ul><li...
Competências: atitudes <ul><li>Autodesenvolvimento </li></ul><ul><li>Automotivação </li></ul><ul><li>Bom humor (Sam & Max...
Competências: atitudes <ul><li>Coragem </li></ul><ul><li>Cortesia </li></ul><ul><li>Determinação </li></ul><ul><li>Dinamis...
Competências: atitudes <ul><li>Ética </li></ul><ul><li>Espírito de Equipe </li></ul><ul><li>Espontaneidade </li></ul><ul><...
Competências: atitudes <ul><li>Iniciativa </li></ul><ul><li>Integridade </li></ul><ul><li>Liderança: </li></ul><ul><li>Lid...
Competências: atitudes <ul><li>Persistência (Todos, Puzzles)‏ </li></ul><ul><li>Otimismo </li></ul><ul><li>Ousadia </li><...
Competências: atitudes <ul><li>Valores (Games for Change, Tiro)‏ </li></ul><ul><li>Éticos </li></ul><ul><li>Morais </li><...
Competências: atitudes <ul><li>Relacionamento Interpessoal (MMORPG)‏ </li></ul><ul><li>Resistência à frustração (Todos)‏...
Mais Conceitos! <ul><li>Human Computation </li></ul><ul><li>Distributed innovation </li></ul><ul><li>GFC: Games for Change...
Human Computation <ul><li>O oposto da computação tradicional </li></ul><ul><ul><li>O homem fornece um problema ao computad...
Case: Netflix <ul><li>2006: Netflix detecta problemas em seu padrão de recomendação de DVDs, Cinematch </li></ul><ul><li>...
Video Store Clerk
Com sua capacidade única de focar a atenção de milhões de pessoas, os games estão rapidamente se tornando uma maneira das ...
Distributed Innovation <ul><li>Open Innovation </li></ul><ul><li>Empresas podem e devem usar tanto ideias externas quanto ...
A diferença? <ul><li>Innovation Games são projetados para identificar e unir indivíduos que podem resolver problemas com c...
Case: Foldit <ul><li>Utiliza o padrão de reconhecimento tridimensional do cérebro humano para ajudar o computador a reconh...
Foldit: menu
Foldit: conquistas
Xbox Live Achievements
Raptr
Foldit: puzzles
Foldit: puzzle
Case: Phylo <ul><li>Game sobre otimização de alinhamento molecular. </li></ul><ul><li>Desenvolvido por McGill Centre for B...
Phylo
Phylo <ul><li>Isso é um nucleotídeo. Apenas pense neles como peças de quebra-cabeças quadradas. </li></ul><ul><li>Esse DNA...
Prediction Games <ul><li>Combinação matemática de diversas rodadas de apostas </li></ul><ul><li>Prediction Markets têm se ...
Case: Play the News
Play the News <ul><li>Produção: Impact Games (Peacemaker)‏ </li></ul><ul><li>Toda semana 5 minigames criados a partir de n...
Case: Ayiti, the cost of life
Ayiti, the cost of life <ul><li>Desenvolvido por GlobalKids e GameLab </li></ul><ul><li>O jogador deve administrar os esca...
Games for change <ul><li>Ayiti: the cost of life (2 milhões de jogadores)‏ </li></ul><ul><li>Darfur is dying (2,5 milhões ...
 
O segredo: Gameficação <ul><li>Horrível vocábulo que tem sido usado para descrever como coisas que não são jogos usam técn...
Técnicas de gamificação <ul><li>Troféus e medalhas por conquistas </li></ul><ul><li>Novas fases </li></ul><ul><li>Ranking ...
GBL: Game Based Learning <ul><li>Game-educação, </li></ul><ul><li>Games for education x Education for Games </li></ul><ul...
Principais Nomes <ul><li>James Paul Gee </li></ul><ul><ul><li>What video games have to teach us about learning and literac...
Poder dos jogos <ul><li>Em 2003, NOVE BILHÕES de horas foram usados jogando Solitaire (Paciência do Windows)‏ </li></ul><u...
Nossa proposta: Fábrica de Games
Fábrica de Games <ul><li>Facilidade </li></ul><ul><ul><li>Construir jogos sem NENHUMA programação </li></ul></ul><ul><li>V...
Fábrica de Games <ul><li>Escalável </li></ul><ul><ul><li>Suporte a milhares de jogos e jogadores </li></ul></ul><ul><ul><l...
Fábrica de Games <ul><li>Quem vai querer trabalhar nessa Fábrica? </li></ul><ul><li>Obrigado! </li></ul>
Bibliografia <ul><li>Eddery & Mollick (2009). Changing the Game. Pearson Education. New Jersey. Kindle Edition. </li></u...
of 63

Porque usar jogos?

Porque usar jogos em salas de aula e outros contextos considerados sérios.
Published on: Mar 4, 2016
Published in: Education      Entertainment & Humor      
Source: www.slideshare.net


Transcripts - Porque usar jogos?

  • 1. Porque usar jogos? Roger Tavares O VIDEOGAME COMO FORMA DE CULTURA
  • 2. Roger Tavares <ul><li>Graduação em Design </li></ul><ul><li>Mestrado interdisciplinar em Educação, Arte e História da Cultura </li></ul><ul><li>Doutorado em Comunicação e Semiótica </li></ul><ul><li>Pós-doutorado (em andamento) em Ciências Cognitivas </li></ul><ul><li>Músico e cozinheiro amador, muito amador... </li></ul>
  • 3. Acesse esta apresentação <ul><li>Esta apresentação é constantemente atualizada, e a última versão pode ser acessada em: </li></ul><ul><li>www.slideshare.net/rogertavares </li></ul><ul><li>Ou seja: </li></ul><ul><li>Não perca o seu tempo copiando os slides! </li></ul>
  • 4. Dúvidas <ul><li>Dúvidas, reclamações, xingamentos: </li></ul><ul><ul><li>E-mail: [email_address] </li></ul></ul><ul><ul><li>Twitter: rogertavares </li></ul></ul><ul><ul><li>Facebook: gamecultura </li></ul></ul><ul><ul><li>Raptr: rogertavares </li></ul></ul><ul><ul><li>Academia.edu: rogertavares </li></ul></ul><ul><ul><li>Xbox Live: rogertavares </li></ul></ul><ul><ul><li>Linkedin: rogertavares </li></ul></ul><ul><ul><li>43 things: rogertavares </li></ul></ul><ul><li>E ainda tem gente que diz que não consegue me achar ;-)‏ </li></ul>
  • 5. Delimitando <ul><li>Jogo, aqui, será tratado em um conceito amplo que inclui esportes, jogos, e até o brincar </li></ul><ul><ul><li>Manifestações do Play, incluindo tocar, encenar, etc </li></ul></ul><ul><li>A palavra Game será usada no caso de haver necessidade de distinguir o jogo digital (game) de outros jogos </li></ul><ul><li>Puzzles, quebra-cabeças, foram mantidos no original por apresentarem um significado mais amplo </li></ul>
  • 10. Por que jogamos? <ul><li>É divertido? </li></ul><ul><li>Ajuda a relaxar? </li></ul><ul><li>Passar o tempo? </li></ul><ul><li>Para socializar </li></ul><ul><li>Me exibir? </li></ul><ul><li>Me liberta? </li></ul><ul><li>Porque pode ser útil? </li></ul>
  • 11. Por que NÃO jogamos? <ul><li>É chato? </li></ul><ul><li>Me deixa nervoso? </li></ul><ul><li>É demorado? </li></ul><ul><li>É difícil? </li></ul><ul><li>Isola as pessoas? </li></ul><ul><li>Nunca ganho? </li></ul><ul><li>E perda de tempo? </li></ul>
  • 12. Jogo ou jogador? <ul><li>Pesquisa da revista Runner´s World </li></ul><ul><ul><li>Porque você corre? </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Faz bem à saúde </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Para encontrar os amigos </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Para competir </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Porque eu gosto </li></ul></ul></ul>
  • 13. Jogo ou jogador? <ul><li>Jogos podem ser meios </li></ul><ul><ul><li>Nem sempre o jogar é a finalidade </li></ul></ul><ul><ul><li>Podem ser, meios de expressão [adolescentes e a entrada na vida adulta (Rocha, 1998)] </li></ul></ul>
  • 14. “ Utilidades” dos Jogos <ul><li>Jogos podem ajudar a: </li></ul><ul><ul><ul><li>Detectar, testar e desenvolver habilidades e competências </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Ajudar computadores (Google Image Labeler) </li></ul></ul><ul><ul><li>Buscar soluções (Netflix)‏ </li></ul></ul><ul><ul><li>Desenvolver a ciência (Foldit e Phylo)‏ </li></ul></ul><ul><ul><li>Preparar para atitudes reais (GFC e simuladores)‏ </li></ul></ul><ul><ul><li>Relaxar e diminuir o stress (Jogos de Ação)‏ </li></ul></ul><ul><ul><li>Facilitar o aprendizado? (Todos)‏ </li></ul></ul>
  • 15. Vamos por partes? [email_address]
  • 16. Competências <ul><li>Usado aqui no modelo CHA: </li></ul><ul><ul><li>Conhecimento, Habilidades e Atitudes </li></ul></ul><ul><li>E os conceitos de inteligência mais atuais: </li></ul><ul><ul><li>Inteligências Múltiplas (Gardner)‏ </li></ul></ul><ul><ul><li>Domínio de um meio ou sistema de símbolos (Olson)‏ </li></ul></ul><ul><ul><li>Inteligência situada (Greeno e Lave)‏ </li></ul></ul><ul><ul><li>Inteligência Distribuída (Salomon e Pea)‏ </li></ul></ul>
  • 17. Competências: conhecimentos <ul><li>Autoconhecimento (Team baseds)‏ </li></ul><ul><li>Autopercepção (Todos os jogos)‏ </li></ul><ul><li>Criatividade (Wii Music, Mod's)‏ </li></ul><ul><li>Crítica (SWAT)‏ </li></ul><ul><li>Empreendedorismo (Serious Games)‏ </li></ul><ul><li>Equilíbrio emocional (Ação e Música)‏ </li></ul><ul><li>Estilo de liderança (The Sims Online)‏ </li></ul><ul><li>Estratégia / Tática (RTS/Tiro)‏ </li></ul>
  • 18. Competências: conhecimentos <ul><li>Comunicação: </li></ul><ul><li>Comunicação escrita (MUD`s)‏ </li></ul><ul><li>Comunicação interpessoal </li></ul><ul><li>Comunicação verbal </li></ul><ul><li>Comunicação não-verbal </li></ul><ul><li>Comunicação gestual (You are in the movies)‏ </li></ul><ul><li>Memorização (Puzzle`s)‏ </li></ul><ul><li>Motivação (Todos os jogos)‏ </li></ul>
  • 19. Competências: conhecimentos <ul><li>Negociação (RTS, MMORPG)‏ </li></ul><ul><li>Visão sistêmica </li></ul><ul><li>Raciocínio abstrato (REZ)‏ </li></ul><ul><li>Raciocínio lógico (Half-Life)‏ </li></ul><ul><li>Percepção </li></ul><ul><li>Saber esperar (TBS e tabuleiros em geral)‏ </li></ul><ul><li>Saber ouvir </li></ul>
  • 20. Competências: habilidades <ul><li>Administração de conflitos </li></ul><ul><li>Administração do tempo </li></ul><ul><li>Agilidade </li></ul><ul><li>Análise de risco </li></ul><ul><li>Assertividade </li></ul><ul><li>Atenção (FPS, Música)‏ </li></ul><ul><li>Capacidade de análise </li></ul><ul><li>Capacidade de memorização </li></ul>
  • 21. Competências: habilidades <ul><li>Capacidade de seguir normas e procedimentos </li></ul><ul><li>Capacidade de síntese </li></ul><ul><li>Clareza </li></ul><ul><li>Expressão Verbal </li></ul><ul><li>Expressão não-verbal </li></ul><ul><li>Foco em resultados </li></ul><ul><li>Foco no outro </li></ul><ul><li>Trabalho em equipe (Team Baseds)‏ </li></ul>
  • 22. Competências: habilidades <ul><li>Objetividade </li></ul><ul><li>Organização </li></ul><ul><li>Persuasão </li></ul><ul><li>Planejamento </li></ul><ul><li>Reflexos (Tiros e casuais (Luxor))‏ </li></ul><ul><li>Rendimento sob pressão </li></ul><ul><li>Solução de problemas - Puzzle`s </li></ul><ul><li>Tomada de decisão </li></ul><ul><li>Versatilidade (Battlefield)‏ </li></ul>
  • 23. Competências: atitudes <ul><li>Autodesenvolvimento </li></ul><ul><li>Automotivação </li></ul><ul><li>Bom humor (Sam & Max, Rabbids)‏ </li></ul><ul><li>Comprometimento </li></ul><ul><li>Consenso </li></ul><ul><li>Concentração </li></ul><ul><li>Cooperação (MMORPG, Esportes)‏ </li></ul><ul><li>Cooperação crítica </li></ul>
  • 24. Competências: atitudes <ul><li>Coragem </li></ul><ul><li>Cortesia </li></ul><ul><li>Determinação </li></ul><ul><li>Dinamismo </li></ul><ul><li>Discrição </li></ul><ul><li>Empatia </li></ul><ul><li>Energia positiva </li></ul><ul><li>Entusiasmo </li></ul>
  • 25. Competências: atitudes <ul><li>Ética </li></ul><ul><li>Espírito de Equipe </li></ul><ul><li>Espontaneidade </li></ul><ul><li>Extroversão (Música / Dança / Mímica)‏ </li></ul><ul><li>Flexibilidade </li></ul><ul><li>Humildade </li></ul><ul><li>Identificação </li></ul><ul><li>Imparcialidade </li></ul>
  • 26. Competências: atitudes <ul><li>Iniciativa </li></ul><ul><li>Integridade </li></ul><ul><li>Liderança: </li></ul><ul><li>Liderança Coach </li></ul><ul><li>Liderança desenvolvedora </li></ul><ul><li>Liderança orientadora </li></ul><ul><li>Liderança participativa </li></ul>
  • 27. Competências: atitudes <ul><li>Persistência (Todos, Puzzles)‏ </li></ul><ul><li>Otimismo </li></ul><ul><li>Ousadia </li></ul><ul><li>Postura </li></ul><ul><li>Proatividade </li></ul><ul><li>Prontidão </li></ul><ul><li>Respeito </li></ul>
  • 28. Competências: atitudes <ul><li>Valores (Games for Change, Tiro)‏ </li></ul><ul><li>Éticos </li></ul><ul><li>Morais </li></ul><ul><li>Sociais </li></ul><ul><li>Kahne, Middaugh & Evans (2009) The Civic Potential of Videogames. MIT Press, Massachusetts. </li></ul>
  • 29. Competências: atitudes <ul><li>Relacionamento Interpessoal (MMORPG)‏ </li></ul><ul><li>Resistência à frustração (Todos)‏ </li></ul><ul><li>Sintonia </li></ul><ul><li>Tolerância </li></ul><ul><li>Transparência </li></ul>
  • 30. Mais Conceitos! <ul><li>Human Computation </li></ul><ul><li>Distributed innovation </li></ul><ul><li>GFC: Games for Change </li></ul><ul><li>GWAP: Games with a purpose </li></ul><ul><li>Games para previsão </li></ul><ul><li>Collective Intelligence </li></ul><ul><li>GBL: Game Based Learning </li></ul>
  • 31. Human Computation <ul><li>O oposto da computação tradicional </li></ul><ul><ul><li>O homem fornece um problema ao computador </li></ul></ul><ul><ul><li>O computador fornece um problema ao homem </li></ul></ul><ul><ul><li>Baseia-se na espontaneidade, erros e criatividade </li></ul></ul><ul><ul><li>É mais escalável do que técnicas manuais ou automáticas, crowdsorcing </li></ul></ul><ul><ul><li>GWAPs (Paradigma Game With A Purpose): </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Games que ajudam computadores a resolver problemas </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Google Image Labeler, Phylo, Foldit, 20q.net, Busted By Brenda </li></ul></ul></ul>
  • 32. Case: Netflix <ul><li>2006: Netflix detecta problemas em seu padrão de recomendação de DVDs, Cinematch </li></ul><ul><li>Propõe um prêmio de 1 milhão de dólares para a melhor solução </li></ul><ul><ul><li>20.000 times participam do desafio </li></ul></ul><ul><ul><li>Doa seu banco de dados de 100 milhões de filmes </li></ul></ul><ul><li>O ganhador: o jogo Video Store Clerk </li></ul><ul><li>“ Nós temos de tratar pessoas como pessoas, e não como computadores” Jay Sandhaus </li></ul>
  • 33. Video Store Clerk
  • 34. Com sua capacidade única de focar a atenção de milhões de pessoas, os games estão rapidamente se tornando uma maneira das organizações resolverem os problemas mais difíceis com jeitos mais criativos. Eddery & Mollick (2009:189-199).
  • 35. Distributed Innovation <ul><li>Open Innovation </li></ul><ul><li>Empresas podem e devem usar tanto ideias externas quanto internas </li></ul><ul><li>Em um mundo de conhecimento distribuído, as empresas não podem ficar apenas em suas pesquisas </li></ul><ul><li>Elas devem trocar patentes </li></ul><ul><li>CHESBROUGH, Henry. Open Innovation: The new imperative for creating and profiting from technology. </li></ul>
  • 36. A diferença? <ul><li>Innovation Games são projetados para identificar e unir indivíduos que podem resolver problemas com criatividade. </li></ul><ul><li>Ou seja: </li></ul><ul><li>Human Computation Games are about manpower , inovation games are about brainpower ! </li></ul><ul><li>(Eddery & Mollick, 2009)‏ </li></ul>
  • 37. Case: Foldit <ul><li>Utiliza o padrão de reconhecimento tridimensional do cérebro humano para ajudar o computador a reconhecer as “dobras” das estruturas das proteínas (protein folding). </li></ul><ul><li>Uma mistura de crowdsourcing com disturbed computing </li></ul><ul><li>Citizen Science: projetos no qual grupos de voluntários leigos colaboram em trabalhos como observação, medição e computação. </li></ul>
  • 38. Foldit: menu
  • 39. Foldit: conquistas
  • 40. Xbox Live Achievements
  • 41. Raptr
  • 42. Foldit: puzzles
  • 43. Foldit: puzzle
  • 44. Case: Phylo <ul><li>Game sobre otimização de alinhamento molecular. </li></ul><ul><li>Desenvolvido por McGill Centre for Bioinformatics, é um Web Flash game de 2010. </li></ul><ul><li>Os jogadores tentam alinhar as sequencias de nucleotídeos emparelhando cores e diminuindo buracos. </li></ul><ul><li>Os resultados dos jogadores ajudam os computadores do Centro. </li></ul>
  • 45. Phylo
  • 46. Phylo <ul><li>Isso é um nucleotídeo. Apenas pense neles como peças de quebra-cabeças quadradas. </li></ul><ul><li>Esse DNA foi ligado à HOLOPROSENCEPHALY-9 para doenças no cérebro </li></ul>
  • 47. Prediction Games <ul><li>Combinação matemática de diversas rodadas de apostas </li></ul><ul><li>Prediction Markets têm se mostrados mais precisos do que enquetes pré-eleitorais </li></ul><ul><li>Tiveram seu início em 1966, quando o Dr. John Craven teve de achar uma Bomba H perdida, sem informações precisas </li></ul><ul><ul><li>Forneceu as melhores informações aos melhores cérebros, em um sistema de apostas, e combinando-as, achou a bomba </li></ul></ul>
  • 48. Case: Play the News
  • 49. Play the News <ul><li>Produção: Impact Games (Peacemaker)‏ </li></ul><ul><li>Toda semana 5 minigames criados a partir de notícias da semana </li></ul><ul><ul><li>De disputas políticas à crises de comida </li></ul></ul><ul><li>Jogadores tomam o lugar de uma personagem da disputa e escolhem: </li></ul><ul><ul><li>Que decisão eu tomaria </li></ul></ul><ul><ul><li>Que decisão será tomada pelos atuais envolvidos </li></ul></ul>
  • 50. Case: Ayiti, the cost of life
  • 51. Ayiti, the cost of life <ul><li>Desenvolvido por GlobalKids e GameLab </li></ul><ul><li>O jogador deve administrar os escassos recursos de uma família haitiana </li></ul><ul><li>Objetivo: sobreviver por 4 anos, e evoluir a família em felicidade, segurança e educação </li></ul><ul><li>Prêmio “Melhor jogo de sensibilização” em 2007, da associação Games For Change </li></ul><ul><li>1,5 milhões de jogadores em dois anos </li></ul>
  • 52. Games for change <ul><li>Ayiti: the cost of life (2 milhões de jogadores)‏ </li></ul><ul><li>Darfur is dying (2,5 milhões de jogadores)‏ </li></ul><ul><li>Food Force (4 milhões de jogadores)‏ </li></ul><ul><li>Peacemaker (100 mil cópias vendidas)‏ </li></ul><ul><ul><li>São jogos que ofereceram um impacto real, segundo Suzanne Seggerman, da GFC </li></ul></ul>
  • 54. O segredo: Gameficação <ul><li>Horrível vocábulo que tem sido usado para descrever como coisas que não são jogos usam técnicas de game design para ficarem mais agradáveis (funware, gamification)‏ </li></ul><ul><ul><li>Procuram tornar a tecnologia mais cativante </li></ul></ul><ul><ul><li>Disparam comportamentos desejantes </li></ul></ul><ul><li>Têm sido usadas para que as pessoas façam trabalhos considerados chatos, boooring </li></ul><ul><ul><li>Responder questionários, ler sites, fazer compras, etc. </li></ul></ul>
  • 55. Técnicas de gamificação <ul><li>Troféus e medalhas por conquistas </li></ul><ul><li>Novas fases </li></ul><ul><li>Ranking dos melhores </li></ul><ul><li>Barra de progresso (seu perfil está 80%...)‏ </li></ul><ul><li>Sistemas de pontuação </li></ul><ul><li>Minigames </li></ul><ul><li>Etc... </li></ul>
  • 56. GBL: Game Based Learning <ul><li>Game-educação, </li></ul><ul><li>Games for education x Education for Games </li></ul><ul><li>Edutainment </li></ul><ul><li>Game Design </li></ul><ul><li>Game Cultura </li></ul>
  • 57. Principais Nomes <ul><li>James Paul Gee </li></ul><ul><ul><li>What video games have to teach us about learning and literacy? </li></ul></ul><ul><ul><li>Women and Gaming: The Sims and 21st Century Learning </li></ul></ul><ul><li>Barry Atkins </li></ul><ul><ul><li>More than a game </li></ul></ul><ul><li>David W. Schaffer </li></ul><ul><ul><li>How computer games help children learn </li></ul></ul>
  • 58. Poder dos jogos <ul><li>Em 2003, NOVE BILHÕES de horas foram usados jogando Solitaire (Paciência do Windows)‏ </li></ul><ul><ul><li>1,000,000 por hora </li></ul></ul><ul><ul><li>260 horas em cada segundo </li></ul></ul><ul><li>Eddery & Mollick (2009:200)‏ </li></ul>
  • 59. Nossa proposta: Fábrica de Games
  • 60. Fábrica de Games <ul><li>Facilidade </li></ul><ul><ul><li>Construir jogos sem NENHUMA programação </li></ul></ul><ul><li>Variedade </li></ul><ul><ul><li>Quiz, corrida, plataforma e aventura. </li></ul></ul><ul><ul><li>Subgêneros </li></ul></ul><ul><li>Viral </li></ul><ul><ul><li>Jogos podem ser viralizados em comunidades, blogs e e-mails </li></ul></ul>
  • 61. Fábrica de Games <ul><li>Escalável </li></ul><ul><ul><li>Suporte a milhares de jogos e jogadores </li></ul></ul><ul><ul><li>Pode ser ampliado nos próximos anos </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Times de criação </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Editores internos </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Mais gêneros e subgêneros </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Maior viralização, como em celulares </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Feedback dos usuários </li></ul></ul></ul><ul><li>Mecânicas resolvidas </li></ul><ul><ul><li>Foco no conteúdo </li></ul></ul>
  • 62. Fábrica de Games <ul><li>Quem vai querer trabalhar nessa Fábrica? </li></ul><ul><li>Obrigado! </li></ul>
  • 63. Bibliografia <ul><li>Eddery & Mollick (2009). Changing the Game. Pearson Education. New Jersey. Kindle Edition. </li></ul><ul><li>GARDNER, Howard (2001). Inteligência: um conceito reformulado. Objetiva, Rio de Janeiro. </li></ul><ul><li>Kahne, Middaugh & Evans (2009) The Civic Potential of Videogames. MIT Press, Massachusetts. Kindle Edition. </li></ul><ul><li>JONES, Gerard (2002). Brincando de matar monstros. Conrad, São Paulo. </li></ul><ul><li>WIKIPEDIA </li></ul>

Related Documents