Nabucos CaladosDe tempos ora distantes inda ecoam,Lúcidas como o tenor do vento que passa,As palavras libertárias que tres...
of 1

Nabucos calados

Published on: Mar 3, 2016
Source: www.slideshare.net


Transcripts - Nabucos calados

  • 1. Nabucos CaladosDe tempos ora distantes inda ecoam,Lúcidas como o tenor do vento que passa,As palavras libertárias que trespassamAs memórias de um anti-escravagista.No presente que se doa descuidadoEm tanta valia se eleva a lembrançaDa justa herança das lutas bravias.Acordemos, pois, hoje, da sinaInda viva e obscura de nossa senzalaDura nas ruas de meninos que inalamO cruor amargo da vida.Lancemos luz sobre o cruel descasoCom a vida dos que, desencarnadosDe tão azuis, lançam-se às estrelas.Vejamos! Vejamos! Não viremos as costas,Pois este mundo que célere desbotaEvoca o ímpeto da voltaDas vozes de Nabucos calados.- Poesia que me rendeu o 1º lugar no concurso municipal de poesias "Ano Joaquim Nabuco",do 5º Festival da Juventude do Cabo de Santo Agostinho/2010.(Jéfte Amorim)

Related Documents