Trad. NVI
R o m a n o s 8 . 2 2 -2 7 .22 Sabemos que toda a natureza criada geme até agora, como em dores de parto.23 E não só isso,...
Os s o f r im e n t o s e a g ló r iados f ilh o s d e D e u s - R m . 8 . 2 3 -2 7 .1. O Espíri...
“Da mesma forma o Espírito nos ajuda em nossa fraqueza, pois não sabemos como orar, mas o próprio Espírito intercede por n...
“ E n ã o s ó is s o , m a s n ó s m e s m o s , q u et e m o s o s p r im e ir o s f r u t o s d o E s p ír it o , g e ...
O ra ç ã o é um E s ta d o de G ra ç a! J...
O ra ç ã o é um E s ta d o de G ra ç a! D e u...
O ra ç ã o é um E s ta d o de G ra ç a! O E s p ír it...
“ E a q u e le q u e s o n d a o s c o r a ç õ e sc o n h e c e a in t e n ç ã o d o E s p ír it o , p o r q u e o E s p ...
O r a ç ã o é a u t o -e n t r e g a s e g und o a vo nta d e d e De us .“ In d o u m p o u c o m a is a d ia...
C o n c lu s ã o 171. A o r a ç ã o é a n t e s d e t u d o a l g o q u e c a rre g a mo s...
Por Que Devemos Orar?
Por Que Devemos Orar?
Por Que Devemos Orar?
Por Que Devemos Orar?
Por Que Devemos Orar?
Por Que Devemos Orar?
Por Que Devemos Orar?
of 18

Por Que Devemos Orar?

Published on: Mar 4, 2016
Source: www.slideshare.net


Transcripts - Por Que Devemos Orar?

  • 1. Trad. NVI
  • 2. R o m a n o s 8 . 2 2 -2 7 .22 Sabemos que toda a natureza criada geme até agora, como em dores de parto.23 E não só isso, mas nós mesmos, que temos os primeiros frutos do Espírito, gememos interiormente, esperando ansiosamente nossa adoção como filhos, a redenção do nosso corpo.24 Pois nessa esperança fomos salvos. Mas, esperança que se vê não é esperança. Quem espera por aquilo que está vendo?25 Mas se esperamos o que ainda não vemos, aguardamo-lo pacientemente.26 Da mesma forma o Espírito nos ajuda em nossa fraqueza, pois não sabemos como orar, mas o próprio Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis.27 E aquele que sonda os corações conhece a intenção do Espírito, porque o Espírito intercede pelos santos de acordo com a vontade de Deus. 8
  • 3. Os s o f r im e n t o s e a g ló r iados f ilh o s d e D e u s - R m . 8 . 2 3 -2 7 .1. O Espírito que habita em nós concede alegria e esperança.b) Mas o suspense desse período transitório nos traz sofrimentos.3. Paulo diz que “não sabemos orar” (vs.26):d) Orar por libertação dos sofrimentos?e) Orar por forças para suportá-los?f) Orar para conhecer a vontade de Deus?g) Orar para saber quem realmente somos diante de Deus? 9
  • 4. “Da mesma forma o Espírito nos ajuda em nossa fraqueza, pois não sabemos como orar, mas o próprio Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis” R o m a no s 8 .2 6 . 10
  • 5. “ E n ã o s ó is s o , m a s n ó s m e s m o s , q u et e m o s o s p r im e ir o s f r u t o s d o E s p ír it o , g e m e m o s in t e r io r m e n t e , e s p e r a n d o a n s io s a m e n t e n o s s a a d o ç ã o c o m o f ilh o s , a r e d e n ç ã o d o n o s s o c o r p o ” . 11 R o m a no s 8 .2 3 .
  • 6. O ra ç ã o é um E s ta d o de G ra ç a! J e s u s e s tá in t e r c e d e n d o por nós !“ Q u e m o s c o n d e n a r á ? F o i C r is t o J e s u s q u e m o r r e u ; e m a is , q u e r e s s u s c it o u e e s t á à d ir e it a d e D e u s , e t a m b é m in t e r c e d e p o r n ó s ” . R m . 8 . 3 4 .“ P o r t a n t o , e le é c a p a z d e s a lv a r d e f in it iv a m e n t e a q u e le s q u e , p o r m e io d e le , a p r o x im a m -s e d e D e u s , p o is v iv e 12 s e m p r e p a r a in t e r c e d e r p o r e le s ” H b .
  • 7. O ra ç ã o é um E s ta d o de G ra ç a! D e u s e s tá in t e r c e d e n d o por nós !“ P o is a q u e le q u e D e u s e n v io u f a la a s p a la v r a s d e D e u s , p o r q u e e le d á o E s p ír it o s e m lim it a ç õ e s ” J o . 3 . 3 4 .“ A q u e le q u e n ã o p o u p o u s e u p r ó p r io F ilh o , m a s o e n t r e g o u p o r t o d o s n ó s , c o m o n ã o n o s d a r á ju n t a m e n t e c o m e le , 13 e d e g r a ç a , t o d a s a s c o is a s ? ” R m .
  • 8. O ra ç ã o é um E s ta d o de G ra ç a! O E s p ír it o S a nto e s tá in t e r c e d e n d o por nós !“ D a m e s m a f o r m a o E s p ír it o n o s a ju d a e m n o s s a f r a q u e z a , p o is n ã o s a b e m o s c o m o o r a r , m a s o p r ó p r io E s p ír it o in t e r c e d e p o r n ó s c o m g e m id o s in e x p r im ív e is ” R m . 8 . 2 6 . 14
  • 9. “ E a q u e le q u e s o n d a o s c o r a ç õ e sc o n h e c e a in t e n ç ã o d o E s p ír it o , p o r q u e o E s p ír it o in t e r c e d e p e lo s s a n t o s d e a c o rd o c o m a vo nta d e d e D e us ” . R o m a no s 8 .2 7 . 15
  • 10. O r a ç ã o é a u t o -e n t r e g a s e g und o a vo nta d e d e De us .“ In d o u m p o u c o m a is a d ia n t e , p r o s t r o u - s e c o m o ro s to e m te rra e o ro u : ‘ M e u P a i, s e f o r p o s s ív e l, a f a s t a d e m im e s t e c á lic e ; c o n t u d o , n ã o s e ja c o m o e u q u e r o , m a s s i m c o m o t u q u e r e s ’ ” M16 .t 2 6 .3 9 .
  • 11. C o n c lu s ã o 171. A o r a ç ã o é a n t e s d e t u d o a l g o q u e c a rre g a mo s d e ntro d e nó s c o mo um t e s o u r o e s c o n d id o . N e m s e m p r e e s t a m o s c o n s c ie n t e s d is s o . F re q u e nte me nte e s ta mo s s u rd o s p a ra o nos s o c ora ç ã o que ora .2 . P o r t a n t o , a p r im e ir a p r io r id a d e d a o r a ç ã o é o u v ir . É p e r f e it a m e n t e p o s s ív e l q u e n ã o e s t e ja m o s p e r f e it a m e n t e c o n s c ie n t e s d a v id a d e o r a ç ã o q u e o E s p ír it o n o s deu.

Related Documents