NA INTIMIDADE DO MESTRE E porque o aprendiz perguntasse ao Mestre o motivo pelo qual fora chamado ao seu campo de ação, re...
Com certeza, não foste trazido à revelação para apedrejar o próximo infeliz, porquanto, para esse fim, a crueldade ainda c...
Sem dúvida, não foste convocado para descobrir as cicatrizes e as chagas de nossos irmãos, porque para esse mister, possuí...
Trouxe-te à verdade para que as feridas de nossos semelhantes encontrem bálsamo e para que a doença deles receba em ti rem...
Ninguém te chamou para avivar entre os homens o incêndio da perversidade, do egoísmo, da violência e do ódio, mas sim para...
E, fiel aos compromissos que abraçaste no Evangelho Renovador, sentirás na intimidade do coração a felicidade suprema do a...
of 6

Na Intimidade Do Mestre

Published on: Mar 3, 2016
Source: www.slideshare.net


Transcripts - Na Intimidade Do Mestre

  • 1. NA INTIMIDADE DO MESTRE E porque o aprendiz perguntasse ao Mestre o motivo pelo qual fora chamado ao seu campo de ação, respondeu o Senhor, compassivamente: -¨Decerto, não foste convidado a criticar, porque, para isso, a Terra dispõe daqueles que transitam entre a malícia e o azedume...
  • 2. Com certeza, não foste trazido à revelação para apedrejar o próximo infeliz, porquanto, para esse fim, a crueldade ainda campeia no mundo, usando corações cristalizados na indiferença... Indiscutivelmente, não foste citado para fortalecer a ingratidão e a calúnia, de vez que para entendê-las a humanidade ainda conta com milhares de criaturas entregues à leviandade e à maledicência.
  • 3. Sem dúvida, não foste convocado para descobrir as cicatrizes e as chagas de nossos irmãos, porque para esse mister, possuímos a legião daqueles que se imobilizam na procura do mal... Chamei-te para abençoar onde outros amaldiçoam, para justificar onde muitos reprovam e condenam... Busquei-te para auxiliar com a boa palavra onde o verbo envenenado espalha fogo e fel, convidei-te para o socorro aos ausentes, necessitados de entendimento.
  • 4. Trouxe-te à verdade para que as feridas de nossos semelhantes encontrem bálsamo e para que a doença deles receba em ti remédio salutar... Concitei-te para que haja fraternidade onde a separação ainda persista, para que a paciência brilhe contigo onde brade a revolta e para que a esperança não se apague onde corre, desapiedado, o sopro frio do desânimo...
  • 5. Ninguém te chamou para avivar entre os homens o incêndio da perversidade, do egoísmo, da violência e do ódio, mas sim para que a bondade infinita do céu em tí encontre justo sustentáculo para exprimir-se no mundo com o esplendor que lhe é próprio. Se aspiras, portanto, a condição de escolhido para a vitória com as leis divinas, abandona as exigências do espírito de domínio que, porventura, ainda vibrem por dentro de ti.
  • 6. E, fiel aos compromissos que abraçaste no Evangelho Renovador, sentirás na intimidade do coração a felicidade suprema do amigo fraternal que acende em sí próprio o fulgor da luz celeste... Foi então que o aprendiz penetrou o santuário de sí mesmo e passou a meditar... Emmanuel. Do livro:Abrigo. Psicografia: Francisco C. Xavier. Música:Quanto amor/João Cabete/E.Braga. Formatação: José Roberto Cordeiro. [email_address] http://robertogenio38.4shared.com Rio de Janeiro.RJ. O acaso não existe. Leia Kardec.

Related Documents