“Sou veterinário, e fui
chamado para examinar um
cão da raça Boxer, chamado
Bethoween.
Os proprietários do
animal, Carlos, sua esposa
Zu, e seu garotinho
Júnior, eram todos muito
ligados a Bethoween e
esperava...
Examinei Belthoween descobri que ele
estava morrendo de câncer.Disse à
família que não haveria milagres no
caso dele, e me...
Enquanto fazíamos os arranjos,
Carlos e Zu me contaram que
estavam pensando se não seria bom
deixar que Júnior, de seis an...
No dia seguinte, senti o familiar
“aperto na garganta” enquanto a
família de Bethoween
o rodeava.
Júnior, o menino, parecia tão calmo
acariciando o velho cão pela última
vez, que imaginei se ele entendia o
que estava se
...
Dentro de poucos minutos,
Bethoween foi-se, pacificamente. O
garotinho parecia aceitar a transição
de seu cãozinho sem dif...
Sentamo-nos juntos, logo após a
morte de Bethoween, pensando alto
sobre o triste fato das vidas dos
animais serem mais cur...
Júnior, que tinha estado escutando
silenciosamente, disse:
"Eu sei
porque.“
Abismados, voltamo-nos para ele.
O que
saiu de sua boca, me assombrou.
Eu nunca ouvira
uma explicação mais reconfortante.
Ele disse:
- “As pessoas nascem para que
possam aprender a ter uma vida boa,
amar todo mundo todo o tempo, e
serem boas, c...
E o garoto de seis anos concluiu:
- "Bem, cães já nascem sabendo
como fazer isto, portanto, não
precisam ficar aqui tanto ...
E aprendemos mais esta lição com
as crianças.
Vamos prestar mais atenção em
nossas crianças,elas tem
Muito a nos ensinar.
Música * Rain tears --- Demis Roussos
Texto * autor desconhecido *
Imagem * Internet *
Formatação * Carlos Roberto *
Barra...
Porque os cães não vivem tanto quanto os humanos
of 15

Porque os cães não vivem tanto quanto os humanos

PPs para reflexão
Published on: Mar 4, 2016
Published in: Spiritual      
Source: www.slideshare.net


Transcripts - Porque os cães não vivem tanto quanto os humanos

  • 1. “Sou veterinário, e fui chamado para examinar um cão da raça Boxer, chamado Bethoween.
  • 2. Os proprietários do animal, Carlos, sua esposa Zu, e seu garotinho Júnior, eram todos muito ligados a Bethoween e esperavam por
  • 3. Examinei Belthoween descobri que ele estava morrendo de câncer.Disse à família que não haveria milagres no caso dele, e me ofereci para proceder à eutanásia no velho cão, em sua casa.
  • 4. Enquanto fazíamos os arranjos, Carlos e Zu me contaram que estavam pensando se não seria bom deixar que Júnior, de seis anos de idade, observasse o procedimento. Eles achavam que Júnior poderia
  • 5. No dia seguinte, senti o familiar “aperto na garganta” enquanto a família de Bethoween o rodeava.
  • 6. Júnior, o menino, parecia tão calmo acariciando o velho cão pela última vez, que imaginei se ele entendia o que estava se passando.
  • 7. Dentro de poucos minutos, Bethoween foi-se, pacificamente. O garotinho parecia aceitar a transição de seu cãozinho sem dificuldade ou confusão.
  • 8. Sentamo-nos juntos, logo após a morte de Bethoween, pensando alto sobre o triste fato das vidas dos animais serem mais curtas que as dos
  • 9. Júnior, que tinha estado escutando silenciosamente, disse: "Eu sei porque.“
  • 10. Abismados, voltamo-nos para ele. O que saiu de sua boca, me assombrou. Eu nunca ouvira uma explicação mais reconfortante.
  • 11. Ele disse: - “As pessoas nascem para que possam aprender a ter uma vida boa, amar todo mundo todo o tempo, e serem boas, certo?"
  • 12. E o garoto de seis anos concluiu: - "Bem, cães já nascem sabendo como fazer isto, portanto, não precisam ficar aqui tanto tempo na
  • 13. E aprendemos mais esta lição com as crianças. Vamos prestar mais atenção em nossas crianças,elas tem Muito a nos ensinar.
  • 14. Música * Rain tears --- Demis Roussos Texto * autor desconhecido * Imagem * Internet * Formatação * Carlos Roberto * Barra do Piraí --- RJ 07/11/2010 cardosocarlosroberto1@gmail.com

Related Documents