2013
MARCO BUENO
[POR ONDE ANDA A CONSCIÊNCIA?]
2
Sou santo. Será que quando morrer serei canonizado? Mas observe bem, bem mesmo,
porque sou um santo diferente.
Seguindo ...
3
essas pessoas que esse tipo de solicitação não será comigo não - é com os governantes locais deste
planeta.
Percebe como...
4
limpar a sua comunicação que é oriunda de seus pensamentos, que provem do ego, que nada tem a
ver com a consciência, que...
of 4

Por onde anda a consciencia

Published on: Mar 4, 2016
Published in: Spiritual      
Source: www.slideshare.net


Transcripts - Por onde anda a consciencia

  • 1. 2013 MARCO BUENO [POR ONDE ANDA A CONSCIÊNCIA?]
  • 2. 2 Sou santo. Será que quando morrer serei canonizado? Mas observe bem, bem mesmo, porque sou um santo diferente. Seguindo os padrões, em linhas gerais, para eu ser canonizado vou precisar de um bispo postulador para investigar a minha vida pregressa e o meu testemunho de santidade e virtude, e dependendo do que irá acontecer daqui para frente, as causas do meu martírio. Legal. Assim que eu superar toda essa fase e estiver morto, vou ser declarado venerável, no entanto, tem um fato muito peculiar: não sou católico. Burocracias a parte, pelo que me consta, o papa não torna alguém santo; esta designação de santidade somente atesta o que Deus já fez. E que qualidades seriam estas que o indivíduo deve possuir para ter esse título de santidade autenticado pelo clero? Pelo que entendi, a pessoa a ser canonizada deve ter uma exemplaridade de vida, especificamente em grau heróico. Fazem parte desse grau heróico, características como fé, esperança, caridade, prudência, temperança, justiça, fortaleza dentre outras. O dicionário informal define como santo o que é puro, perfeito, incorruptível, verdadeiro, autêntico, sincero, imaculado, impecável, real. Alguém que em si mesmo não existe nem um tipo de maldade, sujeira, corrupção, duvida, incerteza, questionamento. Depois dessa, acho que não serei canonizado não. Tenho muito pecados. Transgrido demais da conta as leis divinas: começo achando que não devo me importar com elas; apenas ter consciência que estou fazendo o meu melhor, e esperar que dê tudo certo no final. Esse é o meu pecado preferido. Essas muitos exigências fez com que eu percebesse que não chego nem aos pés de ser santo, e não existe ninguém neste planeta que tenha autarquia para me afirmar como tal. Como tenho direito de mudar de idéia, concluo que não quero ser santo não. Vai ser muita encheção de saco. É gente sem noção fazendo pedido a qualquer hora do dia e da noite, e os mais descabidos possíveis. Mas não sou insensato, sei que terá pedidos bonitinhos e simplesinhos. Tipo, alguém de madrugada me pedindo que proteja os seus entes queridos e dê LUZ a humanidade. Ou uma criança pedindo um carrinho e uma bicicleta. Mas como disse, sei que terá muita gente fazendo pedidos estranhos como o de saúde, moradia, educação, felicidade. Mal sabe
  • 3. 3 essas pessoas que esse tipo de solicitação não será comigo não - é com os governantes locais deste planeta. Percebe como eu seria um santo chato? Acho e continuarei achando que cada um é responsável pelos seus problemas, sentimentos, erros, acertos, méritos e deméritos. Para não avacalhar muito a administração divina, e não me chamarem de frio, sussurraria no seu ouvido que eu te amo. Está bom para você? Se eu te disser isso, você ficará mais calminho? Não me interprete mal, é que essa malandragem de falar o que o outro quer ouvir, eu aprendi na Terra. E carrego, ainda, umas poucas características dela. Mas não me importo, o fim justifica os meus meios de praticar o que é bom. Nesse meu intuito de praticar o que é bom, porque o bem é muito mais difícil, é que sempre oriento as pessoas a não seguirem santo nenhum, seja ele quem for, pois venerar é um sentimento ilusoriamente humano. Os homens não precisam seguir e nem venerar ninguém; porque seguir é esperar, e esperar é depender. E depender de seja lá quem for nunca é bem. Os homens não precisam ser seguidos, porque ser seguido é peso, e peso é mais bagagem para carregar, e quanto mais bagagem mais cansativa a viagem. Por esses e outros motivos, é necessário desapegar. Desapegar de tudo que é supérfluo, compreendendo o que é necessário. O ser humano tem uma maneira nada racional de se relacionar. Ele tem uma doença crônica cujo sintoma é transferir responsabilidades para o externo. No decorrer de sua história ele agregou ao seu EU adjetivos cuja características tornaram catastróficas o seu verdadeiro jeito de ser. Essas qualidades ilusórias é o seu próprio mal mau. Não quero aqui, dizer, que o homem não deve seguir ou ter seguidores. O que estou argumentando é que o homem criou o mal no lugar do bem, e o mau no lugar do bom. As suas palavras são falhas e a sua comunicação ignorante. No processo de educação é necessário começar desmitificar a realidade da verdade do ceticismo da incredulidade. Consegue compreender? Enquanto o homem não deixar as emoções um pouco de lado, no quais são as raízes dos seus males, ele não irá conhecer a tão almejada felicidade. Para alcançar a felicidade ele precisa
  • 4. 4 limpar a sua comunicação que é oriunda de seus pensamentos, que provem do ego, que nada tem a ver com a consciência, que é característica do seu EU. Sendo assim, atualmente, quase tudo que o homem faz é fruto do seu ego. O que do ego vem, para o ego voltará. O homem não quer compreender que as suas ações e tudo que ele tem buscado tem sido para fora, e quase nada para dentro. De outra forma, por exemplos, ele vive alo-iniciação, alo-educação, alo-religião. O prefixo alo indica ação para fora. Como bem disse, em outros termos, o então falecido professor e filósofo Huberto Rohden: "essa alo... é uma utopia, uma ilusão, uma fraude espiritual. Só existe auto. O homem só pode ser iniciado por si mesmo. Ninguém pode educar-me. Só podem me mostrar o caminho pelo qual eu possa me educar". Quer dizer. Só posso falar por mim mesmo, escrever por mim mesmo, pensar por eu mesmo, fazer por eu mesmo, começar por eu mesmo, parar por eu mesmo, iniciar-se por mim mesmo, educar a mim mesmo. Fora disso, é fantasia. Pensando desta forma, só dá para considerar que as figuras de pastor, sacerdotes, gurus, mestres, professores, doutores, phd's, xamãs e outros desmedidos só servem para fazer confusão no processo de educação, se não compreenderem que o individuo é auto, e ninguém pode encontrar nada por ele, a não ser ele mesmo. Por outro lado, as figuras acima são de suma importância quando se posicionam, apontando bons caminhos e jeitos diferentes de pensar e ver o mundo - guiando o educando ao local onde ele possa encontrar saberes para autoeducar-se. Repare que, o angulo entre um parágrafo e outro é diferente. Como visto, não serei santo. Não sei nem escrever. Mau ou mal consigo fazer a minha leitura de mundo. Serei apenas mais um professor que passou aqui pela Terra e discutiu que instruir o educando na Ciência pode torná-lo bom ou bem, mau ou mal. Mas certamente farei parte dos poucos que acreditaram que conduzir o educando a educação de sua consciência, o fará um homem bom, honrado e feliz. Visite www.educacaoespirita.com.br

Related Documents