“ Narciso”. Caravaggio, 1598. Galeria Nacional de Arte Antiga, Roma. QUANDO O AMOR PRÓPRIO VIRA DOENÇA: transtorno de ...
O amor próprio, na medida certa, é muito importante para o desenvolvimento da pessoa, mas em excesso pode trazer problemas...
“ Diana e suas Ninfas”. Domenichino, 1616. Galeria Borghese, Roma.
O mais poderoso de todos os deuses, Zeus, gostava de se divertir sexualmente com as ninfas. Um dia Hera, a ciumenta mulher...
Um dia, Eco viu um rapaz muito bonito, chamado Narciso, andando perdido pela mata e apaixonou-se por ele. Não podendo fal...
Narciso foi condenado a sofrer pelo mesmo desprezo com que tratava os outros e para isso foi posto a se apaixonar pelo seu...
<ul><ul><li>“ Eco e Narciso”. Nicolas Poussin, 1628. Museu do Louvre, Paris. </li></ul></ul>
Segundo a psicologia, o amor próprio começa a se desenvolver quando ainda somos crianças bem pequenas. Nessa fase, quando...
Depois, quando crescemos um pouco, passamos a entender que na verdade não somos poderosos, pelo contrário. Dependemos tot...
A adolescência e o início da vida adulta são uma fase em que temos que tomar decisões importantes, nunca antes tomadas, e ...
Mas também há aqueles que não amadurecem plenamente, e para se defender das crises passam a pensar e se comportar de um je...
A pessoa com transtorno de personalidade narcisista tem 5 ou mais das 9 características seguintes:
O transtorno de personalidade narcisista é um distúrbio muito mais comum no sexo masculino do que no feminino. Cerca de 75...
of 13

NARSISISMO

NARSISISMO
Published on: Mar 3, 2016
Source: www.slideshare.net


Transcripts - NARSISISMO

  • 1. “ Narciso”. Caravaggio, 1598. Galeria Nacional de Arte Antiga, Roma. QUANDO O AMOR PRÓPRIO VIRA DOENÇA: transtorno de personalidade narcisista. Dr. Júlio Fernandes Leite Clínico Geral [email_address]
  • 2. O amor próprio, na medida certa, é muito importante para o desenvolvimento da pessoa, mas em excesso pode trazer problemas. Há mais de 2.500 anos, muito antes do desenvolvimento da psicologia, os gregos da antigüidade já tinham percebido isso... Segundo a mitologia grega, Eco era uma linda ninfa, divindade da natureza, que amava as montanhas e acompanhava a deusa da caça, Diana. Mas Eco tinha um defeito: falava demais e sempre queria dar a última palavra em qualquer conversa ou discussão.
  • 3. “ Diana e suas Ninfas”. Domenichino, 1616. Galeria Borghese, Roma.
  • 4. O mais poderoso de todos os deuses, Zeus, gostava de se divertir sexualmente com as ninfas. Um dia Hera, a ciumenta mulher de Zeus, desconfiada saiu à sua procura. Enquanto as ninfas se escondiam de Hera, Eco tentou distraí-la com sua conversa. Percebendo que Eco tentava acobertar mais uma das aventuras amorosas de Zeus, Hera condenou-a. A partir daquele dia, Eco só falaria repetindo as últimas palavras das frases que os outros dizem.
  • 5. Um dia, Eco viu um rapaz muito bonito, chamado Narciso, andando perdido pela mata e apaixonou-se por ele. Não podendo falar, passou a seguí-lo. Desconfiado de que não estava só, Narciso perguntou: “Tem alguém aqui?” E Eco respondeu: “Aqui, aqui, aqui”. Narciso pediu que ela aparecesse, e Eco declarou com gestos o seu amor. Cansado de ser amado por tantas pessoas, Narciso desprezou a bela ninfa. De tanto desprezar moças e rapazes, Narciso acabou criando em muitos um desejo de vingança, que acabou sendo realizado pela deusa Nêmesis, que personifica a justiça da retribuição e leva ruína aos orgulhosos.
  • 6. Narciso foi condenado a sofrer pelo mesmo desprezo com que tratava os outros e para isso foi posto a se apaixonar pelo seu próprio reflexo. Sem ser correspondido pela sua imagem, morre de desgosto à beira de uma fonte. Para que nunca se esqueçam desse fato, deram o nome de Narciso à uma bela flor que cresce junto às fontes.
  • 7. <ul><ul><li>“ Eco e Narciso”. Nicolas Poussin, 1628. Museu do Louvre, Paris. </li></ul></ul>
  • 8. Segundo a psicologia, o amor próprio começa a se desenvolver quando ainda somos crianças bem pequenas. Nessa fase, quando ainda não falamos, não andamos, fazemos necessidades na própria roupa, não nos alimentamos sozinhos, não conseguimos trocar de roupa para nos aquecermos ou aliviarmos o calor... basta gritar ou chorar e nossos desejos começam a ser atendidos. Assim nós, na verdade frágeis e indefesas crianças, nos sentimos poderosos. É o narcisismo, normal dessa fase da vida. Psicologia
  • 9. Depois, quando crescemos um pouco, passamos a entender que na verdade não somos poderosos, pelo contrário. Dependemos totalmente dos outros, e muitas vezes como reação à nossa frustração, recusamos com raiva a ajuda dos mais velhos, preferindo tentar fazer sozinhos aquilo que queremos. Daí em diante, para conquistarmos de fato nossa autonomia, e irmos além, evoluindo como pessoa e como cidadãos de uma sociedade, temos que ter humildade para aprender não só com os outros, mas com os nossos próprios erros e acertos, ao longo da vida.
  • 10. A adolescência e o início da vida adulta são uma fase em que temos que tomar decisões importantes, nunca antes tomadas, e nossas atitudes podem ter conseqüências para o futuro nosso e de outras pessoas. A pressão é grande, e não é raro se entrar em crise nessa fase. De um lado, muitos superam as crises amadurecendo. De outro lado, há os que não suportam as crises e se envolvem em comportamentos que põem a vida em risco, chegando até ao suicídio.
  • 11. Mas também há aqueles que não amadurecem plenamente, e para se defender das crises passam a pensar e se comportar de um jeito diferente do que se espera de uma pessoa madura e equilibrada. É o transtorno de personalidade, que não resolve a crise, não acaba com os sofrimentos e geralmente atrapalha a pessoa nas suas relações sociais, como as relações de trabalho, familiares ou amorosas. Existem vários tipos de transtorno de personalidade, e o transtorno de personalidade narcisista é apenas um deles.
  • 12. A pessoa com transtorno de personalidade narcisista tem 5 ou mais das 9 características seguintes:
  • 13. O transtorno de personalidade narcisista é um distúrbio muito mais comum no sexo masculino do que no feminino. Cerca de 75% dos casos acontece em homens. O tratamento é através de psicoterapia.

Related Documents