E.E.PROFº LUIZ GONZAGA RIGHINI
PORÍFEROS E CNIDÁRIOS
2015
Os poríferos, também conhecidos
como espongiários ou simplesmente esponjas,
surgiram provavelmente há cerca de 1 bilhão de...
Filo Porífera
Animais dotados de poros por todo o corpo, por isso
chamados de poríferos, e com um aspecto esponjoso,
macio...
Em certas esponjas, o esqueleto não possui
espículas, mas tem a rede de espongina
bastante desenvolvida. As esponjas desse...
Organização do corpo dos poríferos
O corpo de um porífero possui células que apresentam
uma certa divisão de trabalho. Alg...
Cada coanócito possui um longo flagelo. O batimento dos flagelos promove um contínuo
fluxo de água do ambiente para o átri...
• Reprodução
Os poríferos podem se reproduzir das seguintes
formas:
Assexuada
• Brotamento: surge um broto no corpo da esp...
Sexuada
A maior parte das esponjas é hermafrodita. Os
gametas são formados em células chamadas
gonococos , que são derivad...
istema nervoso
s esponjas não apresentam sistema nervoso.
espiração
ambém não apresentam sistema respiratório , e as troca...
Cnidários
• O filo Cnidária (cnidários) está representado
pelas hidras, medusas ou água-vivas, corais e anêmonas-do-mar.
• Os cnidár...
Os polipos e as medusas, formas aparentemente
muito diferentes entre si, possuem muitas
características em comum e que def...
Os polipos e as medusas, formas
aparentemente muito diferentes
entre si, possuem muitas
características em comum e que
def...
A epiderme e a gastroderme são duas camadas
celulares derivadas de tecidos embrionários
denominados genericamente folhetos...
Os cnidários são os primeiros animais a apresentarem células nervosas (neurônios). Nesses animais, os
neurônios dispõem-se...
http://www.infoescola.com/biologia/poriferos-porifera/
http://www.escolakids.com/poriferos.htm
http://www.sobiologia.com.b...
• Marcelo de Bastos 17
• Phelipe Gabriel 35
• Julia Antonia 14
• Iale Santos 08
Números :
Maria Teresa Iannaco Grego
of 17

Poríferos e cnidários 3C- 2015

Trabalho de biologia
Published on: Mar 4, 2016
Published in: Education      
Source: www.slideshare.net


Transcripts - Poríferos e cnidários 3C- 2015

  • 1. E.E.PROFº LUIZ GONZAGA RIGHINI PORÍFEROS E CNIDÁRIOS 2015
  • 2. Os poríferos, também conhecidos como espongiários ou simplesmente esponjas, surgiram provavelmente há cerca de 1 bilhão de anos. Supõe-se que eles sejam originados de seres unicelulares e heterótrofos que se agrupam em colônias.
  • 3. Filo Porífera Animais dotados de poros por todo o corpo, por isso chamados de poríferos, e com um aspecto esponjoso, macio e flexível, podendo ser usados como esponja de banho. São também chamados de espongiários. Predominantemente marinhos, existindo apenas uma família de água doce, a Spongillidae. Sempre vivem fixos a um substrato, podem estar isolados ou em colônias; são filtradores, possuem um esqueleto silicoso ou calcário, não possuem sistema muscular, nervoso e sem diferenciação entre órgãos, por isso chamados parazoários.
  • 4. Em certas esponjas, o esqueleto não possui espículas, mas tem a rede de espongina bastante desenvolvida. As esponjas desse tipo é que foram muito utilizadas no passado para banho e limpeza doméstica.
  • 5. Organização do corpo dos poríferos O corpo de um porífero possui células que apresentam uma certa divisão de trabalho. Algumas dessas células são organizadas de tal maneira que formam pequenos orifícios, denominados poros, em todo o corpo do animal. É por isso que esses seres recebem o nome de poríferos. Veja no esquema a seguir que a água penetra no corpo do animal através dos vários poros existentes em seu corpo. Ela alcança então uma cavidade central denominada átrio. Observe também que a parede do corpo é revestida externamente por células achatadas que formam a epiderme. Já internamente, a parede do corpo é revestida por células denominadas coanócitos.
  • 6. Cada coanócito possui um longo flagelo. O batimento dos flagelos promove um contínuo fluxo de água do ambiente para o átrio do animal. A essa água estão misturados restos orgânicos e microrganismos, que são capturados e digeridos pelos coanócitos. O material digerido é então distribuído para as demais células do animal. Como a digestão ocorre no interior de células, diz-se que os poríferos apresentam digestão intracelular.
  • 7. • Reprodução Os poríferos podem se reproduzir das seguintes formas: Assexuada • Brotamento: surge um broto no corpo da esponja, que pode se soltar e dar origem à um novo indivíduo. • Fragmentação: pequenos fragmentos de uma esponja podem dar origem a novos indivíduos, pois as esponjas possuem um grande poder de regeneração. • Gemulação: ocorre em espécies de água doce. Formam-se gêmulas, estruturas de resistência que se formam no interior do corpo da esponja. São
  • 8. Sexuada A maior parte das esponjas é hermafrodita. Os gametas são formados em células chamadas gonococos , que são derivadas dos amebócitos. Os espermatozoides saem da esponja pelo ósculo e penetram em outra esponja pelos poros, junto com a corrente de água. São captados pelos conócitos e transferidos até os óvulos, que ficam na mesolécita , e promovem a fecundação. Do ovo surgirá uma larva ciliada, de vida livre, que abandona a esponja e nada até se fixar em um substrato e dar origem a um novo indivíduo.
  • 9. istema nervoso s esponjas não apresentam sistema nervoso. espiração ambém não apresentam sistema respiratório , e as trocas asosas ocorrem por difusão. irculação circulação é basicamente de água, alimento e spermatozoides, que entram pelos poros e saem pelo ósculo, romovida pelo movimento dos flagelos dos conócitos xcreção excreção é feita por difusão.
  • 10. Cnidários
  • 11. • O filo Cnidária (cnidários) está representado pelas hidras, medusas ou água-vivas, corais e anêmonas-do-mar. • Os cnidários são os primeiros animais a apresentarem uma cavidade digestiva no corpo, fato que gerou o nome celenterado, destacando a importância evolutiva dessa estrutura, que foi mantida nos demais animais. A presença de uma cavidade digestiva permitiu aos animais ingerirem porções maiores de alimento, pois nela o alimento pode ser digerido e reduzido a pedaços menores, antes de ser absorvido pelas células. • Com base no aspecto externo do corpo, os cnidários apresentam simetria radial. Eles são os primeiros animais na escala evolutiva a apresentarem tecidos verdadeiros, embora ainda não cheguem a formar órgãos. • No filo cnidária existem basicamente dois tipos morfológicos de indivíduos: as medusas, que são natantes e os pólipos, que são sésseis. Eles podem formar colônias, como é o caso dos corais (colônias sésseis) e das caravelas (colônias flutuantes).
  • 12. Os polipos e as medusas, formas aparentemente muito diferentes entre si, possuem muitas características em comum e que definem o filo, como veremos. Nos cnidários existe um tipo especial de célula denominada cnidócito, que apesar de ocorrer ao longo de toda a superfície do animal, aparece em maior quantidade nos tentáculos. Ao ser tocado o cnidócito lança o nematocisto, estrutura penetrante que possui um longo filamento através do qual o líquido urticante contido em seu interior é eliminado. Esse líquido pode provocar sérias queimaduras no homem. Essas células participam da defesa dos cnidários contra predadores e também da captura de presas. Valendo-se das substâncias produzidas pelos cnidócitos, eles conseguem paralisar imediatamente os pequenos animais capturados por seus tentáculos. Foi a presença do cnidócito que deu o nemo ao filo Cnidaria (que têm cnida = urtiga)
  • 13. Os polipos e as medusas, formas aparentemente muito diferentes entre si, possuem muitas características em comum e que definem o filo, como veremos. Nos cnidários existe um tipo especial de célula denominada cnidócito, que apesar de ocorrer ao longo de toda a superfície do animal, aparece em maior quantidade nos tentáculos. Ao ser tocado o cnidócito lança o nematocisto, estrutura penetrante que possui um longo filamento através do qual o líquido urticante contido em seu interior é eliminado. Esse líquido pode provocar sérias queimaduras no homem. Essas células participam da defesa dos cnidários contra predadores e também da captura de presas. Valendo-se das substâncias produzidas pelos cnidócitos, eles conseguem paralisar imediatamente os pequenos animais capturados por seus tentáculos. Foi a presença do cnidócito que deu o nemo ao filo Cnidaria (que têm cnida = urtiga)
  • 14. A epiderme e a gastroderme são duas camadas celulares derivadas de tecidos embrionários denominados genericamente folhetos germinativos. A epiderme deriva do folheto germinativo chamado ectoderme (ecto= externo, derme = tecido de revestimento), que reveste externamente o corpo do embrião; a gastroderme deriva do folheto denominado endoderme (endo=interno), que reveste o tubo digestivo do embrião. Os cnidários são considerados animais diblásticos. Os poriferos, apesar de não formarem tecido verdadeiros, são considerados animais diblásticos, pois durante o desenvolvimento embrionário surgem apenas duas camadas de células - uma externa e outra interna -, que corresponde às duas camadas de células que formam o corpo do adulto: a externa formada pelos pinacócitos e a interna formada pelos coanócitos ou coanócitos e pinacócitos internos. Os demais animais são triblásticos ou triploblasticos, pois possuem três folhetos germinativos: a ectoderme, a endoderme e a mesoderme (meso=no meio), que se desenvolve entre a ecto e a endoderme.
  • 15. Os cnidários são os primeiros animais a apresentarem células nervosas (neurônios). Nesses animais, os neurônios dispõem-se de modo difuso pelo corpo, o que é uma condição primitiva entre os animais. Os cnidários apresentam movimentos de contração e de extensão do corpo, além de poderem apresentar deslocamentos. São, portanto, os primeiros animais a realizarem essas funções.
  • 16. http://www.infoescola.com/biologia/poriferos-porifera/ http://www.escolakids.com/poriferos.htm http://www.sobiologia.com.br/conteudos/Reinos2/porifero.php http://www.sobiologia.com.br/conteudos/Reinos2/biocnidario.php
  • 17. • Marcelo de Bastos 17 • Phelipe Gabriel 35 • Julia Antonia 14 • Iale Santos 08 Números : Maria Teresa Iannaco Grego