Nomes: Najara e Nathaniela 6 Fase Data: 09/07/09 África do Sul
A África do Sul é famosa por sua diversidade cultural, linguística e religiosa, com onze línguas oficiais reconhecidas na...
A expansão da SIDA (síndrome da imuno-deficiência adquirida, AIDS no Brasil) é um problema alarmante no país, chegando a a...
A SIDA afeta principalmente aqueles que são sexualmente ativos e é muito mais presente na população negra. A maioria das m...
Apartheid ("separação" em africânder ) é uma palavra de origem afrikaans , adotada legalmente em 1948 na Áfri...
of 5

Najara E Nathaniela

Continente Africano
Published on: Mar 3, 2016
Published in: Education      
Source: www.slideshare.net


Transcripts - Najara E Nathaniela

  • 1. Nomes: Najara e Nathaniela 6 Fase Data: 09/07/09 África do Sul
  • 2. A África do Sul é famosa por sua diversidade cultural, linguística e religiosa, com onze línguas oficiais reconhecidas na constituição. O inglês é o idioma mais falado na vida pública oficial e comercial, embora seja apenas a quinta língua doméstica mais falada.[4] O país é etnicamente diversificado, com as maiores comunidades caucasianas, indianas e mestiças da África. Embora 79 ,6% da população seja negra, esta categoria não é nem linguisticamente, nem culturalmente homogênea, pois seus integrantes falam línguas bantu diferentes, das quais nove são oficialmente reconhecidas. Em 2007, a população da África do Sul era estimada em 47,9 milhões de habitantes.[6] África do Sul é famosa por sua diversidade cultural, linguística e religiosa, com onze línguas oficiais reconhecidas na constituição. O inglês é o idioma mais falado na vida pública oficial e comercial, embora seja apenas a quinta língua doméstica mais falada.[4] O país é etnicamente diversificado, com as maiores comunidades caucasianas, indianas e mestiças da África. Embora 79,6% da população seja negra, esta categoria não é nem linguisticamente, nem culturalmente homogênea, pois seus integrantes falam línguas bantu diferentes, das quais nove são oficialmente reconhecidas. Em 2007, a população da África do Sul era estimada em 47,9 milhões de habitantes.[6]
  • 3. A expansão da SIDA (síndrome da imuno-deficiência adquirida, AIDS no Brasil) é um problema alarmante no país, chegando a atingir 31% das mulheres grávidas em 2005 e uma taxa de infecção nos adultos estimada em 20%.[9] A ligação entre HIV, um vírus transmitido principalmente por contato sexual, e SIDA foi negado a muito tempo pelo presidente Thabo Mbeki e pelo ministro da saúde Manto Tshabalala-Msimang, que insiste que as muitas mortes no país são causadas por má nutrição, e muita pobreza, e não pelo HIV.[10] Em 2007, em resposta a pressões internacionais, o governo fez esforços para combater a SIDA.[11] Em setembro de 2008 Thabo Moeki foi expulso pelo Congresso Nacional Africano e Kgalema Motlanthe foi apontado para o interim. Uma das primeiras ações de Motlanthe foi substituir Tshabalala-Msimang pelo atual ministro da saúde, Barbara Hogan .
  • 4. A SIDA afeta principalmente aqueles que são sexualmente ativos e é muito mais presente na população negra. A maioria das mortes são de pessoas economicamente ativas, resultando em muitas famílias perdendo sua principal fonte de renda.
  • 5. Apartheid ("separação" em africânder ) é uma palavra de origem afrikaans , adotada legalmente em 1948 na África do Sul para designar um regime segundo o qual os brancos detinham o poder e os povos restantes eram obrigados a viver separados dos brancos, de acordo com regras que os impediam de ser verdadeiros cidadãos. Este regime foi abolido por Frederik de Klerk em 1990 e, finalmente, em 1994 eleições livres foram realizadas.