Portal HSM: Gestão de riscos com controles internosQue em todos os mercados existem riscos, não é novidade. Assim como o f...
Tecnologia exige ainda mais controleO medo da gestão de riscos vira pavor quando se pensa que, na era dainformação, o prin...
of 2

Portal hsm gestão de riscos com controles internos

Published on: Mar 4, 2016
Source: www.slideshare.net


Transcripts - Portal hsm gestão de riscos com controles internos

  • 1. Portal HSM: Gestão de riscos com controles internosQue em todos os mercados existem riscos, não é novidade. Assim como o fatode que é necessário identificá-los, mensurá-los e preveni-los, de preferênciacom dispositivos dentro da própria empresa – premissas nem semprefacilmente aceitas pelo empresariado. Ainda há quem veja os controlesinternos de gestão de risco como custos, os quais, invariavelmente, sempresão reduzidos.“É assustador, não é? As empresas não veem a gestão de riscos comopossibilidade de reduzir perdas. Somente se lembram dela em casos defraudes, perdas de dados de sistemas, problemas com segurança dainformação, sucessão de pessoas-chave, etc. A cultura do jeitinho,infelizmente, continua com frases como: ‘Vai fazendo, depois pensamos comocontrolar’ ou ‘O auditor falou, mas quem manda aqui sou eu’, e assim pordiante”, observa Marcos Assi, sócio-diretor da MASSI Consultoria.O especialista, autor do livro Gestão de riscos com controles internos (ed. SaintPaul), destaca que os profissionais que atuam na área de gestão de riscosbrincam com o hábito de serem lembrados apenas para extinguir incêndios,quase nunca pelo sucesso na prevenção ou criação de controles para evitarque os incêndios aconteçam.Ele aponta que o fato de as áreas internas de uma empresa não secomunicarem torna ainda mais difícil qualquer processo de integração oucontrole. “Já prestei serviços e trabalhei em grandes instituições nas quais asáreas de compliance, controles internos, segurança da informação, riscos econtroladoria não alinhavam as necessidades. Mal sabem eles que a gestão deriscos só funciona com a força do conjunto, ninguém faz nada sozinho. Faltahumildade de reconhecer as falhas, defeitos e necessidade de melhorias”,garante.Com a corda no pescoçoNa prática, em muitos casos, os avanços nessa área só entram em pautaquando existe uma grande crise, como a quebra do banco Panamericano, em2010. Foi quando até mesmo veículos de comunicação, desacostumados aabordar o tema, saíram a campo em busca de especialistas que pudessemexplicar como aquilo pode ter acontecido, se o Banco Central, teoricamente,tinha as ferramentas de gestão para detectar quaisquer problemas em umainstituição financeira.Mesmo que os controles internos não extinguam completamente os riscos, têmcomo pressuposto minimizá-los. Talvez porque, no Brasil, o tamanho do Estadoseja visto como um empecilho ao desenvolvimento, sempre que a palavra“controle” é citada, soa na cabeça do empresário um alarme: burocracia.“Controle de gestão de riscos é, em certos casos, burocracia, sim, mas nãobasta ter políticas, necessitamos exercitá-las. Afinal, muitos já leram a Bíblia,mas poucos a praticam. Gestão de riscos e controles internos,infelizmente, funcionam assim: escrevemos, publicamos, divulgamos, mas aspessoas não querem praticar”, analisa Assi.
  • 2. Tecnologia exige ainda mais controleO medo da gestão de riscos vira pavor quando se pensa que, na era dainformação, o principal ativo de uma empresa pode não ser um bem material.Há algum tempo, manejar riscos de empresas que mexiam com tecnologias dainformação era bloquear sites, e-mails pessoais, sites de relacionamento.Como a evolução é um trem desgovernado, com o aparecimento desmartphones, iPads, iPhones e outros dispositivos móveis, a tarefa se tornouquase inglória, mas necessária. Virou um dos grandes campos de batalha paraevitar fraudes, perdas de dados e crises empresariais ou sistêmicas. “É difícilacompanhar mesmo. Processamos milhões de bites diariamente”, reconheceAssi. “A questão é cultural e operacional. Os profissionais de diferentes áreasnecessitam buscar e acompanhar as mudanças, pois hoje o mundo é virtual,nas nuvens”, conclui.http://www.hsm.com.br/editorias/gestao/gestao-de-riscos-com-controles-internosFonte: Portal HSMMarcos Assi é professor do MBA Gestão de Riscos e Compliance daTrevisan Escola de Negócios, da Saint Paul Escola de Negócios e da FIA(Labfin), autor dos livros “Controles Internos e Cultura Organizacional –como consolidar a confiança na gestão dos negócios” e “Gestão deRiscos com Controles Internos - Ferramentas, certificações e métodospara garantir a eficiência dos negócios” pela (Saint Paul Editora) econsultor de finanças do programa A Grande Idéia do SBT. Sócio Diretorda MASSI Consultoria e Treinamento.

Related Documents