VÍDEO: ORIGEM E MITO: DONA INÊS MULHER (autora Izabel Cristina Costa de Araújo Rodrigues)1....
of 1

NARRATIVA E ROTEIRO DO VÍDEO- DA ORIGEM AO MITO: DONA INÊS MULHER!

Roteiro de vídeo que o 5º ano tarde da Escola Municipal Professora Luquinha encenou
Published on: Mar 3, 2016
Published in: Education      
Source: www.slideshare.net


Transcripts - NARRATIVA E ROTEIRO DO VÍDEO- DA ORIGEM AO MITO: DONA INÊS MULHER!

  • 1. VÍDEO: ORIGEM E MITO: DONA INÊS MULHER (autora Izabel Cristina Costa de Araújo Rodrigues)1. Um cenário de um lajedo um vaqueiro Manoel chega se acoca, tira o chapéu, lava as mãos, o rosto e bebe água e pronuncia:- Que beleza de água, como seria bom morar por aqui!Em seguida chega Pedro.- Manoel, você não sabe o que vimos! Epa! Água! Que maravilha!!! – Tira o chapéu, lava a cabeça,as mão, rosto e bebe.Manoel indaga.- O que foi Pedro? O que viram nestas Terras parece que nunca ninguém chegou por aqui!Pedro fala:- João e Severino viram uma mulher branca, debaixo de um cajueiro, lá perto daquele grande lajedo!Muito bonita, parece uma miragem!Manoel fala se levantado de surpresa:- Epa! Ela tá só?Pedro responde:- Que nada, ela tá na companhia de um homem negro.Manoel convida Pedro:- Vamos lá, quero saber melhor sobre esta historia!2. Eles se organizam e saem em direção ao mato onde estão João e Pedro espiando entre as arvores o casal. Manoel que é o chefe do bando, chama o grupo para se apresentar.- Opa! Qual a graça de vocês?Inês se assusta corre para perto do homem negro e responde:- Inês! Meus senhores! E os senhores, quem são?- Eu sou Manoel, e os meus acompanhantes são Pedro, João e Severino. Estamos aqui nesta Serraa procura de gado desgarrados. Vocês não viram algum por aqui perto?O homem negro responde, protegendo Inês.- Não, não vi meu Senhor!Manoel, passa tranquilidade, quando vê que os desconhecidos estão assustados.- Somos pessoas de bem, moramos a sete léguas daqui e vocês?Inês convida-os a sentares e responde com um tom de rainha.- Meu senhor Manoel e caríssimos vaqueiros, não conte sobre nós, nós somos fugitivos lá do Estadode Pernambuco, eu fui dona de engenho e por conta de muitos acontecimentos fugi com esteescravo.Manoel fala:- Dona Inês! Vocês escolheram um lugar muito bom, este cajueiro tem um sobreiro muito bom eaquela cacimba tem bastante água. E lá em cima tem uns tanques com muita água...Inês fala.- É... Este lugar nunca se esquecerá de mim, pois eu nunca me esquecerei dele!Pedro, João e Severino fala por uma só voz tirando o chapéu!- Nem noi!Manoel fala com ordem!- Epa homem! Olha o respeito com a Dona Inês! Tá ficando tarde, vamos para lida! A obrigação noschama!Pedro, João e Severino pede desculpas!- Me perdoe Dona Inês!!! Me perdoe em nome de Nossa Senhora da Conceição!Eles desejam boa sorte e vão.O homem negro fala:- Inês, temos que ir embora daqui! Poderemos ser descobertos! Amanhã, ao amanhecer partiremos!- Sim, sim! Nunca esquecerei esta terra e esta terra nunca esquecerá de mim.3. Dias depois:Os amigos vaqueiros se reúnem para saírem. Pedro fala:- Gente, vamos lá pela Serra de Dona Inês!Manoel responde.- Vamos!Eles não encontraram mais a Dona Inês nem o escravo.