Brasília, quarta-feira, JORNAL DE BRASÍLIA 13Política&Poder. ...
of 1

Política e poder

Entrevista secr
Published on: Mar 4, 2016
Published in: News & Politics      
Source: www.slideshare.net


Transcripts - Política e poder

  • 1. Brasília, quarta-feira, JORNAL DE BRASÍLIA 13Política&Poder. 28 de novembro de 2012 ANA RAYSSA REAJUSTE DE SERVIDOR “A previsão para o servidor no ano que vem é essa: nem muito insatisfeito, nem muito satisfeito.” Wilmar Lacerda, secretário de Administração do GDF MARCAÇÃO CERRADAProjeção de Federal, que concedeu reajustes para servidores de 15% divididos ao longo dos próximos três anos. » A partir de janeiro de 2013, o » A avaliação não se limitará à “Na questão da Segurança Públi- GDF deve implementar novo figura do servidor, mas também ca estaremos dando um tratamento modelo de gestão dos será aplicada nas equipes detrês anos isonômico ao conjunto das catego- servidores para aumentar a trabalho e nas áreas de rias. Nós não vamos conceder rea- eficiência da máquina pública. trabalho. juste da Polícia Civil que não seja concedido à Polícia Militar e ao » O sistema acompanhará toda a » “Teremos parâmetros de Corpo de Bombeiros. Vai ser na vida do servidor do concurso desempenho. E teremos umao negociar mesma proporção para todos”, dis- público até a aposentadoria. O diálogo mais frequente com os se Wilmar. quadro de funcionários passará servidores”, prometeu o Nas tratativas com o Palácio do por constantes análises de secretário de Administração Planalto, o GDF já conseguiu sinal desempenho e produtividade. Pública, Wilmar Lacerda. verde para os policiais civis. Na se- mana passada, o GDF apresentou Fórmula copia a utilizada no para o Governo Federal a proposta Governo Federal, ao levar em conta os índices futuros de inflação de ampliação uma gratificação que é a Vantagem Pecuniária Especial (VPE). Nos cálculo do Buriti, a am- Nada de aumento linear pliação dessa gratificação possibili- O novo modelo de negociação Por isso, dentro do novo modelo, oFrancisco Dutra douros. As projeções para os próxi- tará a correção dos salários dos poli- não significa que 2013 será um ano governo avaliará cada caso dentrofrancisco.dutra@jornaldebrasilia.com.br mos anos apontam média de 5% de ciais militares e bombeiros para os de gastos liberados com os servido- de margens de risco em relação à inflação anuais. Nesse sentido, o próximos três anos. res. “A palavra para o ano que vem, Lei de Responsabilidade Fiscal. Depois de enfrentar longas gre- GDF deverá começar as negocia- Depende do aval do Planalto, em termos de servidores públicos, é Para o secretário, o governo fará oves em 2012, o Buriti planeja um ções pelos segmentos da Segurança mas Wilmar está otimista. “Embo- certamente essa: nem muito insa- possível para evitar perdas salariais,novo modelo de negociação com os Pública, Saúde e Educação. ra as demais unidades da Federação tisfeitos, nem muito satisfeitos”, mas não há condições para bancarservidores públicos. Segundo o se- “Talvez isso nos dê tranquilidade questionem muito os niveis sala- declarou Wilmar. reajustes médios, como foram reali-cretário de Administração Pública, para, em vez de ficar fazendo nego- riais das nossas Policia Civil, Militar O secretário calcula que a receita zados em um passado não tão dis-Wilmar Lacerda, a partir de agora os ciação coletiva, pautar novo debate e Corpo de Bombeiros, nós estamos do DF não é suficiente para dar rea- tante. No caso das categorias comentendimentos para todas as cate- com o servidor público”, disse o se- muito próximos de convencer a justes salariais generalizados: “O salarios muito abaixo da média dogorias terão triênios como base e cretário. Guardadas as devidas pro- presidenta Dilma e o Governo Fe- conceito é esse. Mas nós não temos DF ou da média nacional, Wilmarembutirão a recuperação das per- porções, a estratégia do GDF segue a deral dessa política. De zero a dez, recursos suficientes para implantar não descarta a possibilidade de re-das inflacionárias dos anos vin- mesma regra adotada pelo Governo hoje eu diria em torno de oito”. planos em 100% das categorias”. composições salariais mais fortes.

Related Documents