PONTE – NEM UMA NEM OUTRA
A velha ponte Lomanto Júnior, aos trancos e barrancos, vai nos servindo até
onde pode. Mas, se n...
mais à vista e precisam ser realizados de imediato. É preciso que cidadãos
comuns, tomem a iniciativa e de forma responsáv...
Neste caso ainda tem como resolver esta situação, pois é só com uma
britadeira, abrir mais o diâmetro dos orifícios e reve...
Bom, o alerta e ainda em tempo é pra se evitar, que o local que está cedendo
seja logo consertado, antes que ceda de vez e...
Ponte rezende
of 5

Ponte rezende

Published on: Mar 4, 2016
Source: www.slideshare.net


Transcripts - Ponte rezende

  • 1. PONTE – NEM UMA NEM OUTRA A velha ponte Lomanto Júnior, aos trancos e barrancos, vai nos servindo até onde pode. Mas, se nada for feito de novo, como forma de reparos, em pouco teremos de novo, mais dias de sufoco para o que já é caótico pelo menos nas horas de pico, seja o fim da picada. Em 2009, foi feita aquela reforma de aparência e se modificou a estrutura do piso, trocando o lastro de cimento para asfalto. Lembro-me que comentamos muitas vezes sobre isso, pois o asfalto iria comprometer seriamente a estrutura e não deu outra. Ora, fizeram um asfaltamento contínuo, juntando os vãos, que são separados para o “balanço” normal em termos de engenharia. Nós que temos o hábito de transitar por ela a pés, sempre estamos atento ao que sempre ocorre bem diferente de quem passa de automóvel. Percebemos então, que por falta de fiscalização do poder público, os defeitos estão cada vez
  • 2. mais à vista e precisam ser realizados de imediato. É preciso que cidadãos comuns, tomem a iniciativa e de forma responsável, faça ver aos governantes, que chegou o limite. Na cabeceira por baixo da ponte, pelo lado do Pontal, existe uma infiltração muito grande, conforme nos mostram estas fotos. Já existe uma depressão acentuada, fazendo com que os veículos recebam aquele impacto ao passar pelo local. Por sua vez, o serviço de péssima qualidade feito pela empresa, nestes últimos dias, tem deixado os pedestres que ali transitam, como eu, de olhos bem abertos, pois lá estão há tanto tempo, buracos, que já nascem vegetação, embelezando os mesmos. Fora os fios descobertos e além do mais quando chove, as águas se infiltram pela calçada causando sérias fissuras por todo lado. E o erro que não era para acontecer, quando da reforma em 2009, quanto o escoamento das águas de chuva, pois desde aquela época que comentamos aqui, que os drenos originais de escoamento com tubos de 40 mm, eram dos anos de 60 (1966), quando da sua inauguração, que não tinha o volume de água de chuva, devido o escoamento muito bem feito na sua cabeceira lado do Centro, que recebia as águas de chuvas oriundas das ladeiras do bairro da Conquista. Mas, de nada adiantou nossas observações, que sugerimos na época para substituir por tubos de 100 mm no mínimo, e em diversos outros pontos espalhados na ponte. Resultado: Toda vez que chove é aquele acúmulo de água e terra em toda sua extensão piorando cada vez mais a estrutura.
  • 3. Neste caso ainda tem como resolver esta situação, pois é só com uma britadeira, abrir mais o diâmetro dos orifícios e revesti-lo com o tubo de PVC de pelo menos 100 mm. “Quem não ouve calado, ouve coitado”.
  • 4. Bom, o alerta e ainda em tempo é pra se evitar, que o local que está cedendo seja logo consertado, antes que ceda de vez e aí só DEUS saberá como o caso vai ser resolvido, pois a outra ponte ainda não saiu do papel e ninguém de sã consciência aventuraria num prazo para esta promessa se tornar realidade. José Rezende Mendonça GALERIA DE FOTOS: REZENDE

Related Documents