FASAR- COLÉGIO E FACULDADE SANTA RITA ENGENHARIA AMBIENTAL Tailane Alvim DuarteDOENÇAS CAUSADAS PELO D...
FASAR- COLÉGIO E FACULDADE SANTA RITA ENGENHARIA AMBIENTALDOENÇAS CAUSADAS PELO DESMATAMENTO T...
O desmatamento ocorre no mundo todo, ele é resultado das atividades industriais eprincipalmente do crescimento populaciona...
Agente Etiológico: Protozoário ( Leishmania sp)Sintomas: No caso da tegumentar, surge uma pequena elevação avermelhada na ...
Agente Etiológico: Plasmodium spSintomas: Calafrio seguido de febre alta, vômitos, dores de cabeça e no corpo; àmedida que...
Ciclo doença de Chagas BarbeiroDesta forma podemos observar que a manutenção da qualidade d...
of 6

PoluiçaoDOENÇAS CAUSADAS PELO DESMATAMENTO

Published on: Mar 4, 2016
Source: www.slideshare.net


Transcripts - PoluiçaoDOENÇAS CAUSADAS PELO DESMATAMENTO

  • 1. FASAR- COLÉGIO E FACULDADE SANTA RITA ENGENHARIA AMBIENTAL Tailane Alvim DuarteDOENÇAS CAUSADAS PELO DESMATAMENTO Conselheiro Lafaiete 21/06/2012
  • 2. FASAR- COLÉGIO E FACULDADE SANTA RITA ENGENHARIA AMBIENTALDOENÇAS CAUSADAS PELO DESMATAMENTO Trabalho desenvolvido para a disciplina de Poluição e Meio Ambiente, como parte da avaliação referente ao 5° Período do curso de Engenharia Ambiental. Profesor: Adriano Carvalho de Almeida Conselheiro Lafaiete 21/06/2012
  • 3. O desmatamento ocorre no mundo todo, ele é resultado das atividades industriais eprincipalmente do crescimento populacional.No Brasil a principal causa do desmatamento é a prática da agropecuária e a exploração deminérios.O desmatamento está ligado à inúmeras conseqüências de ordem ambiental, tal como aproliferação de pragas e doenças, causadas pelo desequilíbrio nas cadeias alimentares.Algumas dessas doenças são: Doença: Febre Maculosa ou febre do carrapato Agente Transmissor: No Brasil é o carrapato da espécie Amblyomma cajennense, também conhecido como carrapato estrela. Agente Etiológico: Bactéria Rickettsia rickettsii. Sintomas: Febre, dores fortes de cabeça, dor no corpo, calafrios, vômitos e diarréia. Tratamento: O tratamento da febre maculosa brasileira é feito através da administração de antibióticos nos primeiros 2 ou 3 dias e prolongando por mais 14 dias.Quando feito o tratamento tardiamente pode ocorrer o comprometimento do sistema nervoso central. Prevenção: Evitar contato com animais domésticos e silvestres em regiões com alta incidência da doença. Outras considerações: Esta doença é a mesma conhecida nos Estados Unidos como Rocky Mountain Fever, ou, Febre das Montanhas Rochosas. Ciclo da Febre Maculosa Amblyomma cajennense Doença: Leishmaniose Agente Transmissor: Mosquito Palha (Lutzomia sp)
  • 4. Agente Etiológico: Protozoário ( Leishmania sp)Sintomas: No caso da tegumentar, surge uma pequena elevação avermelhada na peleque vai aumentando até se tornar uma ferida que pode estar recoberta por crosta ousecreção purulenta. Há também a possibilidade de sua manifestação se dar através delesões inflamatórias no nariz ou na boca. Na visceral, ocorre febre irregular, anemia,indisposição, palidez da pele e mucosas, perda de peso, inchaço abdominal devido aoaumento do fígado e do baço.Tratamento: Esta doença deve ser tratada através de medicamentos e receberacompanhamento médico, pois, se não for adequadamente tratada, pode levar a óbito.Prevenção: Evitar permanecer em áreas próximas a mata, uso de telas em residências,evitar o desmatamento, utilizar repelentes e eliminar os reservatórios,Outras considerações: A leishmaniose é uma doença não contagiosa causadapor parasitas que invadem e se reproduzem dentro das células que fazem partedo sistema imunológico (macrófagos) da pessoa infectada.Esta doença pode se manifestar de duas formas: leishmaniose tegumentar ou cutânea ea leishmaniose visceral ou calazar. Ciclo da Leishimaniose Mosquito PalhaDoença: Malária ou febre palustreAgente Transmissor: Mosquito Prego (Anopheles SP)
  • 5. Agente Etiológico: Plasmodium spSintomas: Calafrio seguido de febre alta, vômitos, dores de cabeça e no corpo; àmedida que a temperatura começa abaixar, o doente apresenta intensa sudorese. Estesacessos se repetem com intervalos diferentes, de acordo com a espécie do plasmódio.Tratamento: Para cada espécie do plasmódio é utilizado medicamento ou associaçõesde medicamentos específicos em dosagens adequada à situação particular de cadadoente. Drogas atuais: cloroquina, primaquina, sulfato de quinina, doxiciclina,mefloquina, derivados de artemisinina.Prevenção: Exteminar o vetor, impedir a introdução da malária em áreas nãoendêmicas , utilização de repelentes, mosqueteiros sobre camas e evitar permanênciaonde aja incidência da doença.Outras considerações: A malária é uma doença que se transfere aos humanos medianteum vector (veículo ou agente que transmite uma infecção).A fêmea do mosquito Anófeles é o vector mais comum da malária. Ciclo Malária Mosquito PregoDoença: Doença de Chagas ou ChaguismoAgente Transmissor: BarbeiroAgente Etiológico: Trypanossoma cruziSintomas: Febre, mal estar e arritmias.Tratamento: O tratamento, visando à eliminação dos parasitas, é satisfatório apenas noestágio inicial da doença, quando o tripanossoma ainda está no sangue. Na fasecrônica, a terapêutica se direciona para o controle de sintomas, evitando maiorescomplicações.Prevenção: Manter o controle populacional do barbeiro e melhorar a habitação.Outras considerações: A transmissão se dá pelas fezes que o "barbeiro"deposita sobrea pele da pessoa, enquanto suga o sangue. Geralmente, a picada provoca coceira e oato de coçar facilita a penetração do tripanossomo pelo local da picada.
  • 6. Ciclo doença de Chagas BarbeiroDesta forma podemos observar que a manutenção da qualidade do meio ambiente e amanutenção de áreas preservadas têm impacto direto sobre a saúde nos centros urbanos. Odesenvolvimento das cidades e a expansão das fronteiras agrícolas devem ser gerenciados deforma a minimizar o impacto sobre os ecossistemas, que se mantidos saudáveis e equilibradosgarantiremos a nossa saúde.

Related Documents