TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A.
Contatos
Ruggero Caterini
Diretor de Finanças e de Relações com Investidores
Joana Dar...
A Administração
“No primeiro trimestre de 2001, a Tele Celular Sul manteve os custos
...
Composição da Receita Bruta Operacional Total Composição da Receita Operacional Total
1º ...
montante de R$ 9,4 milhões, os Custos de Mercadorias líquidos da
referida provisão, representam R$ 8,9 mil...
Investimentos e Financiamentos
No trimestre a Companhia investiu R$ 29,8 milhões, através de suas
...
Dados Selecionados
1º Trim./01 1º Trim./00 4º Tri...
TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. E
TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. E CONTROLADAS
...
TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. E
TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. E CONTROLADAS
...
Demonstração do Resultado
Informações Trimestrais do período findo em 31 de março de 2001 e 2000
...
of 9

Press Release 1 T01 Tele Celular Sul

Published on: Mar 4, 2016
Source: www.slideshare.net


Transcripts - Press Release 1 T01 Tele Celular Sul

  • 1. TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. Contatos Ruggero Caterini Diretor de Finanças e de Relações com Investidores Joana Dark Fonseca Serafim Relações com Investidores (41) 312-6862 Jserafim@timsul.com.br Rafael J. Caron Bosio Relações com Investidores (41) 312-6623 rbosio@timsul.com.br Website http://www.timsul.com.br TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. DIVULGA OS RESULTADOS CONSOLIDADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2001 Curitiba, 14 de maio de 2001 – A Tele Celular Sul Participações S.A. (BOVESPA: TCLS3 e TCLS4; NYSE: TSU), Empresa que controla a Telepar Celular S.A., Telesc Celular S.A. e CTMR Celular S.A., operadoras lideres na prestação de serviço móvel celular no Sul do Brasil, anuncia os resultados referentes ao 1º trimestre de 2001. Destaques do 1º Trimestre de 2001 Tele Celular Sul cumpre metas da Anatel A Companhia cumpriu, em todo o primeiro trimestre, todas as nove metas estabelecidas pela Agência Nacional de Telecomunicações – Anatel. Novos Planos Coorporativos Foram lançados o Plano Corporate 1000, direcionado ao mercado corporativo e o Plano Business 200, para atender às micro- empresas do segmento corporativo. Reajuste e Simplificação Tarifária A Tele Celular Sul, unificou os valores das ligações interurbanas entre os Estados do Paraná e de Santa Catarina para os Planos Coorporativos e Planos Especiais (TIM 50, TIM 100, TIM 200 e TIM 30). O Plano de Realinhamento Tarifário da Companhia também contemplou o reajuste médio de 5,6% nas tarifas de todos os Planos Pós-Pagos, inclusive o plano TIM Básico. Lançamento da Rede Inteligente e do Serviço WAP A Rede inteligente agrega uma série de serviços voltados ao segmento coorporativo, além de possibilitar a formação de uma rede privada virtual com PABX móvel. O serviço WAP, além de permitir a navegação dos sites desenvolvidos em Wireless Markup Language, fornece o acesso ao portal TIMnet.com, com conteúdos exclusivos do grupo TIM. 1
  • 2. A Administração “No primeiro trimestre de 2001, a Tele Celular Sul manteve os custos sob rigoroso controle, o que resultou no incremento da rentabilidade, medida através da margem EBITDA, que no período foi de 41%”. Em R$ mil 1º Trim/01 1º Trim/00 4º Trim/00 Receita Bruta de Venda de Aparelhos 7.739 38.347 14.213 Receita Bruta de Serviços 264.687 214.624 220.046 Receita Operacional Bruta 272.426 225.971 234.259 Receita Líquida Total 187.771 194.044 177.305 EBITDA 76.369 61.059 67.393 Margem EBITDA 41% 31% 38% Lucro Líquido 14.573 11.842 8.246 Lucro por 1000 ações – R$ 0,04 0,03 0,02 Market Share O Market Share estimado da Tele Celular Sul no primeiro trimestre de 2001 foi de 73%. A taxa de penetração total na área de concessão foi de aproximadamente 14%, comparado com a penetração média brasileira de 14,5%. Em 31 de março de 2001, a Companhia possuía 1,48 milhões de clientes, dos quais 50,5% representando usuários do serviço pré- pago. Receita Operacional A Receita Operacional Bruta de Serviços no trimestre foi de R$ 20% de 264,7 milhões, comparada com R$ 214,6 milhões e R$ 220,1 crescimento na milhões no 1º trim./2000 e 4º trim./2000, respectivamente. Receita Bruta Receita Bruta de Serviços em relação ao 1º Trim./00 A Receita Bruta resultante da vendas de aparelhos celulares foi de R$ 7,7 milhões e a redução quando comparada ao 1º trim./2000, deve-se basicamente ao fato de que, desde maio de 2000, a comercialização e distribuição de aparelhos celulares junto às revendas credenciadas passaram a ser realizadas por empresa especializada. Portanto, a Companhia esta registrando somente a vendas de aparelhos celulares realizadas através de suas lojas próprias. Cabe ressaltar que o decréscimo em relação ao 4º trim./2000, esta relacionado ao fato de o último trimestre ser caracterizado pelo incremento de vendas. 2
  • 3. Composição da Receita Bruta Operacional Total Composição da Receita Operacional Total 1º Trim./2001 - R$ 272,4 milhões 1º Trim./2000 - R$ 252,9 milhões Vendas de Outras Vendas de Outras Aparelhos 0,4 Aparelhos 0,6 7,7 38,3 Interconexão 78,1 72,6 Interconexão 42,9 143,1 47,6 94 Assinatura Utilização Assinatura Utilização A campanha mercadológica para 4º trim./2000 e 1º trim./2001 incluiu a concessão gratuita de minutos de utilização, para novos clientes pós e pré-pago. Estes créditos ou bônus em minutos estão sendo descontados da Receita Bruta, impactando principalmente o 1º trim./2001. Custos e Despesas Operacionais Em R$ mil 1º Trim./01 1º Trim./00 4º Trim./00 Custo de Serviços e Mercadorias 95.749 110.506 104.086 Custos dos Serviços 77.374 70.427 88.068 Custos de Mercadorias 18.375 40.079 16.018 Despesas Comerciais 47.671 44.444 33.273 Despesas Gerais e Administrativas 16.478 10.964 11.747 CUSTOS E DESPESAS OPERACIONAIS TOTAIS 159.898 165.914 149.106 Despesas com Provisão para Créditos de Liquidação 5.360 17.685 1.773 Duvidosa e Perdas - PCLD1 Note (1): A PCLD esta inclusa nas Despesas Comerciais. Os Custos e Despesas Operacionais totalizaram R$ 159,9 milhões 70% de redução no no trimestre, representando o decréscimo de 4% em relação ao 1º Bad Debt em Trim./2000 e o acréscimo de 7%, quando comparado ao 4º relação ao 1º trim./2000. O decréscimo está basicamente relacionado à redução trim./00 nos custos com as venda de aparelhos celulares, tendo em vista a terceirização da comercialização e distribuição dos mesmos às revendas credenciadas, bem como, ao declínio nas despesas com inadimplência, que no período foram de R$ 5,4 milhões, ou seja, 70% inferior ao 1º trim./2000. Cabe ressaltar que no 4º trim./2000, quando novas práticas de cobrança foram implementadas, os resultados da arrecadação refletiram recuperação de valores oriundos de períodos anteriores mais acentuada do que a ocorrida no 1º trim./2001. No trimestre, os Custos de Mercadorias estão sendo incrementados pelos custos relacionados à venda de aparelhos celulares usados. No entanto, se considerada a provisão para a redução ao valor de mercado classificada em “Outras Receitas Operacionais”, no 3
  • 4. montante de R$ 9,4 milhões, os Custos de Mercadorias líquidos da referida provisão, representam R$ 8,9 milhões. No trimestre, alguns items classificados em “custos operacionais” foram segregados e reclassificados como “despesas operacionais - comerciais e/ou administrativas”, com o objetivo de melhor refletir a origem dos mesmos, sem contudo afetar o montante total dos custos e despesas operacionais. SAC O Custo de Aquisição por Assinante (SAC) do 1º trim./2001 foi de de R$200,00 R$ 200,00, comparado com R$ 156,00 e R$ 127,00 nos 1º trim./2000 e 4º trim./2000, respectivamente. O incremento no custo de aquisição do período está relacionado ao aumento nos gastos com propaganda e publicidade, bem como, a elevação dos custos dos aparelhos celulares devido à desvalorização do real frente ao dólar, verificada no trimestre. A Depreciação e Amortização do trimestre foram de R$ 47,4 milhões (incluindo a amortização do ágio), comparados com R$ 48,2 milhões no 4º trim./2000 e R$ 28,3 milhões no 1º trim./2000. EBITDA O EBITDA no trimestre foi de R$ 76,4 milhões, representando a 41% de Margem Margem EBITDA de 41%. O EBITDA incrementou de 26% e 14%, EBITDA no comparado ao 1º trim./2000 e 4º trim./2000, respectivamente, devido 1º Trim./01 basicamente ao controle dos custos. 100 50% 41,0% 80 39,4% 38,0% 40% 36,5% 31,5% 60 26,1%30,3% 76,4 30% 57,3 14,1%15,3%61,1 67,4 40 57,8 52,1 20% 45,4 20 23,3 32,2 10% 0 0% 1Q99 2Q99 3Q99 4Q99 1Q00 2Q00 3Q00 4Q00 1Q01 EBITDA Margem EBITDA (%) Lucro Líquido Lucro de 1ºTri/01 1ºTri/00 4º Tri/00 R$ 14,6 milhões no 1º Trim./00 Lucro Líquido -R$ mil 14.573 11.842 8.246 Lucro Líquido por 1.000 ações – R$ 0,04 0,03 0,02 No trimestre foi registrado o lucro líquido de R$14,6 milhões, representando o incremento de 77% e 24% em relação ao 4º trim./2000 e 1º trim./2000. 4
  • 5. Investimentos e Financiamentos No trimestre a Companhia investiu R$ 29,8 milhões, através de suas empresas controladas, na ampliação de sua rede celular. Ao final do trimestre o endividamento líquido era de R$ 227,2 milhões. Do total da dívida, o montante de R$ 74,0 milhões representam empréstimos e financiamentos em dólar, os quais estam cobertos por operações de hedge e/ou swap, como forma de proteção da forte oscilação cambial. Capitalização do Benefício Fiscal oriundo do Ágio Em 30 de junho de 2000, a Tele Celular Sul e suas companhias operadoras completaram uma reestruturação que resultou na transferência do ágio pago na privatização, da Bitel Participações S.A., empresa controladora da Tele Celular Sul, para cada uma das companhias operadoras. Esta reestruturação visou o aproveitamento do benefício fiscal estimado em R$204 milhões ao longo de 8 anos, até 2008. O benefício fiscal gerado pela amortização do ágio será capitalizado pela Tele Celular Sul e suas companhias operadoras. Em 31 de dezembro de 2000, a amortização consolidada do ágio, líquida da reversão da provisão para integridade do patrimônio líquido, foi de R$14,3 milhões, gerando o benefício fiscal de R$9,9 milhões. Em 25 de abril de 2001, a Assembléia Geral de Acionistas aprovou o aumento de capital da Tele Celular Sul, em benefício da Bitel Participações, no montante de R$ 9,9 milhões, equivalente ao benefício fiscal gerado no período. O aumento de capital considera a emissão de 2.819.573.150 (dois bilhões, oitocentas e dezenove milhões, quinhentos e setenta e três mil e cento e cinqüenta) ações ordinárias, ao preço de subscrição de R$ 3,5140 (média de mercado) por lote de 1.000 ações. O prazo para o direito de preferência é de 27/04/01 à 28/05/01. O fator de subscrição em ações ordinárias é de 0,00843176, tanto para os acionistas detentores de ações ordinárias como de preferenciais. ___________________________________________________________________ “Este comunicado contém declarações de previsão e/ou estimativas futuras. Tais expectativas são baseadas em uma série de suposições. Estas expectativas estão sujeitas a riscos e incertezas inerentes às projeções e/ou estimativas futuras. Os resultados poderão diferir materialmente das expectativas expressadas nas declarações de previsão e/ou estimativa futuras se um ou mais das suposições e expectativas provarem ser inexatas ou não realizadas.” 5
  • 6. Dados Selecionados 1º Trim./01 1º Trim./00 4º Trim./00 Assinantes Total 1.486.673 1.121.531 1.416.484 População estimada da região (milhões) 14,7 14,4 14,7 Municípios Atendidos 219 217 219 Penetração Total estimada 14% 9% 13% Market share 73% 85% 75% ARPU TOTAL 1 R$42 R$50 R$42 MOU TOTAL 119 142 121 Investimentos ( milhões ) R$30 R$51 R$88 Adições Líquidas 70.189 87.265 131.964 Churn 2 3% 4% 5% Empregados Totais 1.286 1.197 1.245 Notas: (1) Receita média por assinante ( Líquida e sem venda de aparelhos). (2) Calculado sobre a base média de assinantes. Cálculo do EBITDA Em R$ mil 1ºTri/01 1ºTri/00 4º Tri/00 Receita operacional líquida 187.771 194.044 177.305 Lucro operacional 20.159 18.981 6.006 Depreciação 40.732 28.349 41.475 Amortização do ágio 6.736 0 6.732 Receitas financeiras (10.785) (6.045) (8.800) Despesas financeiras 19.527 19.774 21.980 EBITDA 76.369 61.059 67.393 Margem EBITDA (%) 41% 31% 38% Receita Operacional Em R$ mil 1º Trim./01 1º Trim./00 4º Trim./00 Vendas de Aparelhos 7.739 38.347 14.213 Utilização 143.141 94.027 104.378 Assinatura 42.866 47.603 42.996 Uso da Rede (Interconexâo) 78.062 72.583 70.767 Outras 618 411 1.905 Receita Operacional Bruta 272.426 252.971 234.259 Tributos e outras Deduções (84.655) (58.927) (56.954) Receita Operacional Líquida 187.771 194.044 177.305 Receita Operac. Líquida de Serviços 181.693 161.279 165.077 Receita Operacional Líquida de Vendas 6.078 32.765 12.228 xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx 6
  • 7. TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. E TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. E CONTROLADAS Informações Trimestrais do período findo em 31.03.2001 e 31.12.2000 Em milhares de reais Controladora Consolidado 31.03.2001 31.12.2000 31.03.2001 31.12.2000 Ativo Circulante Disponibilidades 401 225 4,470 8,008 Títulos e valores mobiliários - - 105,722 89,001 Contas a receber de clientes - - 117,511 127,638 Estoques - - 11,884 12,365 Tributos diferidos e a recuperar 2,513 4,069 43,212 47,183 Dividendos a receber 2,497 2,489 - - Juros sobre o capital próprio a receber 7,905 7,878 - - Contas a receber por alienação de bens - - 6,808 10,660 Outros ativos 1,736 1,553 29,672 17,319 15,052 16,214 319,279 312,174 Realizável a longo prazo Sociedades controladas 23,249 27,928 - - Tributos diferidos e a recuperar 781 725 245,844 246,910 Depósitos judiciais - - 10,729 10,683 Outros ativos - - 2,482 1,762 24,030 28,653 259,055 259,355 Ativo permanente Investimentos 777,253 760,837 20 20 Imobilizado 104 108 823,509 837,165 Diferido - - 55,179 52,839 777,357 760,945 878,708 890,024 Total 816,439 805,812 1,457,042 1,461,553 xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx 7
  • 8. TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. E TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. E CONTROLADAS Informações Trimestrais do período findo em 31.03.2001 e 31.12.2000 Em milhares de reais Controladora Consolidado 31.12.2001 31.12.2000 31.12.2001 31.12.2000 Passivo e patrimônio líquido Circulante Fornecedores 3,286 3,122 85,423 98,724 Empréstimos e financiamentos - - 28,934 39,022 Salários e encargos sociais 3,673 4,544 5,048 6,927 Impostos e contribuições a recolher 1,028 2,877 29,508 28,245 Participação dos empregados 1,952 1,489 2,889 2,263 Juros sobre o capital próprio 4,861 4,882 8,859 8,909 Dividendos a pagar 9,654 9,626 10,337 10,313 Sociedades controladas e ligadas 3,805 5,899 - - Provisão para contingências - - - - Outras obrigações 1,177 1,085 3,341 4,735 29,436 33,524 174,339 199,138 Exigível a longo prazo Empréstimos e financiamentos - - 308,445 313,763 Impostos e contribuições a recolher - - 40,584 32,367 Complementação de aposentadoria 2,274 2,132 2,274 2,174 Sociedades controladas e ligadas - - - - Provisão para contingências - - 1,952 1,517 Outras obrigações 75 75 75 75 2,349 2,207 353,330 349,896 Participações minoritárias 144,719 142,438 Patrimônio líquido Capital social 175,772 175,772 175,772 175,772 Reserva de capital 205,603 205,603 205,603 205,603 Reservas de lucros 111,740 111,740 111,740 111,740 Lucros acumulados 291,539 276,966 291,539 276,966 784,654 770,081 784,654 770,081 RECURSOS CAPITALIZÁVEIS - - - - Total 816,439 805,812 1,457,042 1,461,553 8
  • 9. Demonstração do Resultado Informações Trimestrais do período findo em 31 de março de 2001 e 2000 Em milhares de reais Controladora Consolidado 31.03.01 31.03.00 31.03.01 31.03.00 Receita operacional bruta - - 272.426 252.971 Deduções da receita bruta - - (84.655) (58.927) Receita operacional líquida - - 187.771 194.044 Custo dos serviços prestados e das mercadorias vendidas - - (95.749) (110.506) Lucro bruto - - 92.022 83.538 Comercialização - - (47.671) (44.444) Gerais e administrativas (669) (913) (16.478) (10.964) Participações em sociedades controladas 14.582 9.316 - - Outras receitas (despesas) operacionais, líquidas (629) (660) 1.028 4.580 Receitas (despesas) operacionais 13.284 7.743 (63.121) (50.828) Lucro operacional antes dos resultados financeiros 13.284 7.743 28.901 32.710 Receitas financeiras 2.257 6.126 10.785 6.045 Despesas financeiras (360) (368) (19.527) (19.774) Variações cambiais, líquidas - - - - Lucro operacional 15.181 13.501 20.159 18.981 Receitas (despesas) não operacionais, líquidas - - 296 - Lucro antes dos tributos e das participações 15.181 13.501 20.455 18.981 Imposto de renda e contribuição social (145) (1.360) (2.974) (6.711) Participação dos empregados (463) (299) (626) (518) Participações minoritárias 0 0 (2.282) 90 Reversão dos Juros sobre o Capital Próprio (JSCP) - - - - Lucro líquido do exercício 14.573 11.842 14.573 11.842 Lucro líquido por lote de mil ações em circulação (R$) 0,04 0,04 As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx 9

Related Documents