Resultados do 2º Trimestre/2002
1
Contatos
Paulo Roberto Cruz Cozza
Diretor Financeiro e de Relações com Investidores
...
A Administração
“A Tele Celular Sul encerra o 2º trimestre/2002 com
...
Composição da Receita Bruta
Receita Bruta Operacional Total Receita Bruta Operacio...
Incremento
Os custos de mercadorias do período foram R$ 31,7 milhões. O aumento em
das relação...
No 2º trimestre/2002, as despesas com inadimplência foram de R$ 8,4 milhões,
comparadas com R$ 9,9 milhõe...
Investimento
No trimestre foram investidos R$ 7,8 milhões, através das empresas
controla...
Eventos no Período
Capitalização A Assembléia Geral Extraordinária da Tele Celular Sul realizada 16/04/02,
do Ágio ...
Dados Selecionados
2º Trim./02 2º Trim./01 1º Trim./02 ...
TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A.
Balanço Patrimonial em 30 de junho e 31 de março de 2002
...
TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A.
Balanço Patrimonial em 30 de junho e 31 de março de 2002
...
TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A.
Demonstração do Resultado
...
of 12

Press Release 2 T02 Tele Celular Sul

Published on: Mar 4, 2016
Source: www.slideshare.net


Transcripts - Press Release 2 T02 Tele Celular Sul

  • 1. Resultados do 2º Trimestre/2002 1
  • 2. Contatos Paulo Roberto Cruz Cozza Diretor Financeiro e de Relações com Investidores Joana Dark Fonseca Serafim Relações com Investidores (41) 312-6862 jserafim@timsul.com.br Rafael J. Caron Bósio Relações com Investidores (41) 312-6623 rbosio@timsul.com.br Website http://tsu.infoinvest.com.br/ TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. DIVULGA OS RESULTADOS CONSOLIDADOS DO SEGUNDO TRIMESTRE DE 2002 Curitiba, 5 de agosto de 2002 – A Tele Celular Sul Participações S.A. (BOVESPA: TCLS3 e TCLS4; NYSE: TSU), Empresa que controla a Telepar Celular S.A., Telesc Celular S.A. e CTMR Celular S.A., operadoras líderes na prestação de serviço móvel celular no Sul do Brasil, anuncia os resultados referentes ao 2 trimestre de 2002. Destaques do Trimestre ü Contínuo investimento no relacionamento com o cliente, resultando na alavancagem dos indicadores de satisfação. ü Redução do custo de aquisição e das despesas operacionais. ü Manutenção de market share e crescimento do market share marginal. ü Crescimento do segmento corporativo TIM Business. ü Ampliação da cobertura de rodovias nos Estados do Paraná e Santa Catarina. ü Reposicionamento do mercado: novo portfólio de planos pós-pagos e planos corporativos. ü Incremento dos serviços de valor adicionado. 2
  • 3. A Administração “A Tele Celular Sul encerra o 2º trimestre/2002 com rentabilidade de 48%, medida pela margem EBITDA sobre a receita líquida de serviços, e market share de 64%, o qual se manteve estável ao longo do 1º semestre do ano.” Alvaro P. de Moraes Filho Presidente Em R$ mil 2º Trim./02 2º Trim/01 1º Trim./02 1º Sem./02 1º Sem./01 Receita Bruta de Venda de Celulares 37.719 15.098 21.028 58.747 22.837 Receita Bruta de Serviços 227.846 223.454 251.553 479.399 488.141 Receita Operacional Bruta 265.565 238.552 272.581 538.146 510.978 Receita Líquida Total 205.019 180.091 207.774 412.793 367.862 EBITDA 84.079 80.845 93.674 177.753 157.214 Margem EBITDA 41% 45% 45% 43% 43% Margem EBITDA (sem vendas de 48% 48% 49% 49% 45% celulares) Lucro Líquido 12.832 17.587 17.162 29.994 32.160 Lucro Líquido por 1.000 ações – R$ 0,04 0,05 0,05 0,09 0,10 Lucro por ADR (10.000 ações) – R$ 0,40 0,50 0,50 0,90 1,00 Fluxo de Caixa (Free Cash Flow) 76.837 5.624 99.317 176.154 39.906 Receita Operacional Efeito sazonal A Receita Bruta de Serviços no 2º trimestre/2002 foi de R$ 227,8 milhões, no 1º trimestre sendo 2% superior à verificada no 2º trimestre/2001, no entanto 9% inferior a do trimestre anterior. Tal redução ocorreu em função da sazonalidade existente no primeiro trimestre do ano, quando se registra maior volume de tráfego de visitantes na região, dado o potencial turístico, principalmente no verão. Incremento No trimestre, a Receita Bruta de Venda de Celulares foi de R$ 37,7 milhões. das vendas de O incremento verificado em relação ao demais períodos em análise está celulares devido ao dia relacionado ao fato de que, a partir de agosto de 2001 a Companhia passou a das mães e comercializar aparelhos celulares diretamente às suas revendas dos credenciadas, atividade esta anteriormente terceirizada. namorados 3
  • 4. Composição da Receita Bruta Receita Bruta Operacional Total Receita Bruta Operacional Total 2º Trim/02 - R$ 265,6 milhões 2ºTrim/01 - R$ 238,6 milhões Tráfego Tráfego 224,4 219,5 ffic ffic 2,8 1,1 VAS Venda 37,7 VAS Venda 15,1 0,7 2,9 de aparelhos de aparelhos Outros Outros O ARPU (Receita Líquida Média por Cliente) foi de R$ 36 comparado com o ARPU de R$ 38 e R$ 39 registrados no 2º trimestre/2001 e 1º trimestre/2002, respectivamente. A redução do ARPU tem sido impactada principalmente pelo forte incremento da participação de clientes dos planos pré-pagos na base total. Custos Em R$ mil 2º Trim./02 2º Trim./01 1º Trim./02 1º Sem/02 1º Sem/01 Custos dos Serviços 79.487 65.942 78.595 158.082 143.316 Custos das Mercadorias 31.703 17.208 17.503 49.206 35.583 Total dos Custo de Serviços e Mercadorias 111.190 83.150 96.098 207.288 178.899 No trimestre, os custos dos serviços representaram R$ 79,5 milhões, sendo 1% e 20% superior aos custos verificados no 1º trimestre/2002 e 2º trimestre/2001, respectivamente. Os principais items de custos que levaram a tais incrementos foram os gastos com depreciação, dado os investimentos em períodos recentes, e os custos de interconexão, impactados pela expansão de chamadas saintes, principalmente direcionadas à outras operadoras de telefonia móvel, e pelo aumento de tarifas de interconexão. R$ milhões 41 40 37 32 31 23 2T01 1T02 2T02 Depreciação & Amortização Interconexão 4
  • 5. Incremento Os custos de mercadorias do período foram R$ 31,7 milhões. O aumento em das relação aos valores registrados nos trimestres anteriores está relacionado à vendas de expansão das vendas de aparelhos celulares. Cabe ressaltar que a partir de aparelhos agosto de 2001, a Companhia passou a vender celulares diretamente às celulares revendas, atividade está anteriormente terceirizada. Despesas Operacionais Líquidas 2º Trim./02 2º Trim./01 1º Trim./02 1º Sem/02 1º Sem/01 1 48.812 39.077 50.391 99.203 86.748 Despesas Comerciais Despesas Gerais e Administrativas 14.097 16.788 17.345 31.442 33.266 Outras Despesas Operacionais Líquidas 3.446 7.733 5.704 9.150 6.705 Sub- Total 66.355 63.598 73.440 139.795 126.719 Despesas Financeiras Líquidas 5.638 8.241 8.087 13.725 16.983 Despesas Operacionais Líquidas 71.993 71.839 81.527 153.520 143.702 Nota: (1) Incluem as despesas com inadimplência. Redução nas No período, as despesas operacionais reduziram 12% em relação ao trimestre despesas anterior, mantendo-se estável aos níveis registrados no 2º trimestre de 2001. operacionais Redução do O Custo de Aquisição por Assinante (SAC) no 2º trimestre/2002 foi de R$ 81, SAC declinando em 19% e 53% em relação ao 1º trimestre/2002 e 2º trimestre/2001, respectivamente. R$ 200 172 181 110 100 81 1T01 2T01 3T01 4T01 1T02 2T02 5
  • 6. No 2º trimestre/2002, as despesas com inadimplência foram de R$ 8,4 milhões, comparadas com R$ 9,9 milhões no trimestre anterior. O aumento em relação a 2001, resulta basicamente do incremento nas provisões de vendas de aparelhos celulares, uma vez que a Companhia passou a vender celulares diretamente às revendas. Adicionalmente, cabe ressaltar que em 2001 foi desenvolvido um programa específico, o qual resultou na recuperação expressiva de débitos vencidos em períodos anteriores e, até então não pagos, reduzindo-se assim a base para recuperação em 2002. Inadimplência de 3% sobre a 15 5% 20 3,4% 5% receita bruta 3,6% 3,1% total 15 10 3% 1,8% 3% 1,5% 10 5 1% 1% 5 3,6 9,9 8,4 9,0 18,3 0 -1% 0 -1% 2T01 1T02 2T02 1º Sem./01 1º Sem./02 R$ milhões Sobre Receita total bruta R$ milhões % s/ Receita Bruta Total EBITDA Margem O EBITDA atingiu R$ 84,1 milhões, representando a margem EBITDA de 41% sobre a EBITDA de receita líquida total – ou 48% sobre a receita de serviços. 48% sobre a Receita de 49% 49% 48% Serviços 120 45% 44% 50% 42% 100 45% 43% 45% 40% 41% 80 41% 35% 30% 60 76,4 80,8 84,4 79,0 93,7 84,1 20% 40 20 10% 0 0% 1T01 2T01 3T01 4T01 1T02 2T02 EBITDA Margem EBITDA Margem EBITDA (sobre Receita Líquida de Serviços) Lucro Líquido 2ºTrim/02 2ºTrim/01 1ºTrim/02 1º Sem./02 1º Sem./01 Lucro Líquido -R$ mil 12.832 17.587 17.162 29.994 32.160 Lucro Líquido por 1.000 ações – R$ 0,04 0,05 0,05 0,09 0,10 O lucro líquido foi de R$ 12,8 milhões, representando o lucro de R$ 0,04 por lote de 1.000 ações. O resultado do período comparado ao 2º trimestre/2001, esta sendo afetado basicamente pela depreciação e amortização. Em relação ao trimestre anterior, o lucro líquido está sendo impactado principalmente pela redução da receita de serviços, tendo em vista a sazonalidade do período. 6
  • 7. Investimento No trimestre foram investidos R$ 7,8 milhões, através das empresas controladas, os quais foram basicamente destinados à rede celular e tecnologia da informação. Fluxo de Caixa (Free Cash Flow) Fluxo de caixa O fluxo de caixa no período foi de R$ 76,8 milhões. positivo Endividamento Ao final do trimestre a dívida da Companhia era de R$327,3 milhões, resultando no endividamento líquido de R$ 51,0 milhões. Do total da dívida, R$ 50,7 milhões representam empréstimos em dólar, os quais estão totalmente cobertos por operações de hedge. Do total do empréstimo do BNDES, o montante de R$ 18,8 milhões, tem sua correção atrelada a uma “ esta de moedas”, na qual o dólar é o principal c componente. Em 31 de maio de 2002, a operação foi coberta por instrumentos de hedge, de forma a evitar o risco de exposição à variação cambial. No trimestre, as despesas financeiras líquidas foram de R$ 5,6 milhões, sendo 30% e 32% inferiores as do 1º trimestre/02 e 2º trimestre/2001, respectivamente. Mercado Market No trimestre, foram registradas 113 mil adições brutas (81% representaram Share de 64% clientes dos planos pré-pago), comparadas com 107 mil no 2º trimestre/2001. As adições do período estão associadas a um custo de aquisição 53% inferior ao registrado ano anterior, e representam o market share marginal estimado em 57%. Ao final do perío do, a Companhia possuía 1.635 mil clientes, dos quais 67% usuários do serviço pré-pago. A participação no mercado estimada em 64%, se manteve ao longo do primeiro semestre do ano. A taxa de penetração total na área de concessão foi de aproximadamente 17%. 7
  • 8. Eventos no Período Capitalização A Assembléia Geral Extraordinária da Tele Celular Sul realizada 16/04/02, do Ágio aprovou o aumento do Capital Social no valor de R$ 17.633.052,24 (Dezessete milhões, seiscentos e trinta e três mil, cinqüenta e dois reais e vinte e quatro centavos), passando o capital social da Companhia a ser de R$ 324.666.393,24 (trezentos e vinte e quatro milhões, seiscentos e sessenta e seis mil, trezentos e noventa e três reais e vinte quatro centavos), mediante a capitalização, em benefício da Bitel Participações S.A. (“Bitel”), de crédito originado do benefício fiscal apurado na Telesc Celular S.A.. Tal benefício é oriundo da amortização do ágio incorporado por conta da cisão parcial da Tele Celular Sul, conforme facultado pelo artigo 7º, parágrafo 1º da Instrução CVM nº 319/99 e conforme disposto na clausula 8ª do Protocolo de Cisão Parcial da Tele Celular Sul. Pagamento Em 04 de junho de 2002, a Tele Celular Sul efetuou o pagamento dos de Dividendos dividendos e juros sobre o capital próprio (JSCP) referentes ao exercício e JSCP social de 2001, equivalente a R$ 0,05 por lote de 1.000 ações preferenciais e ordinárias, valor corrigido pela Taxa Referencial, equivalente ao período de 31 de dezembro até a data do efetivo pagamento, líquido de imposto de renda. ______________________________________________________________ “Este comunicado contém declarações de previsão e/ou estimativas futuras. Tais expectativas são baseadas em uma série de suposições. Estas expectativas estão sujeitas a riscos e incertezas inerentes às projeções e/ou estimativas futuras. Os resultados poderão diferir materialmente das expectativas expressadas nas declarações de previsão e/ou estimativa futuras se um ou mais das suposições e expectativas provarem ser inexatas ou não realizadas.” 8
  • 9. Dados Selecionados 2º Trim./02 2º Trim./01 1º Trim./02 1º Sem./02 1º Sem./01 Assinantes Total 1.635.278 1.508.071 1.614.256 1.635.278 1.508.071 Pós-pago 535.470 669.992 580.196 1.099.808 669.992 Pré-pago 1.099.808 838.079 1.034.060 535.470 838.079 População estimada da região (milhões) 15,0 14,8 15,0 15,0 14,8 População Coberta 79% 78% 79% 79% 78% Municípios Atendidos 232 220 232 232 220 Penetração Total estimada 17% 14% 16% 17% 17% Penetração da Empresa 11% 10% 11% 11% 10% Market share (estimado) 64% 71% 64% 64% 64% Taxa de digitalização - Planta 100% 100% 100% 100% 100% Taxa de digitalização - Cliente 94% 89% 93% 94% 89% ARPU TOTAL 1 R$36 R$38 R$39 R$38 R$40 MOU TOTAL 93 111 105 99 115 SAC R$81 R$172 R$100 R$90 R$186 Investimentos (milhões) R$8 R$37 R$6 R$14 R$57 Adições Líquidas 21.022 21.398 10.343 31.365 91.587 Churn 2 6% 6% 5% 11% 9% Pontos de vendas (com lojas próprias) 890 751 947 890 751 Empregados 1.100 1.218 1.150 1.100 1.218 Nota: (1) Receita |Líquida média por cliente. (2) Calculado sobre a base média de clientes. Cálculo do EBITDA 2º Trim./02 2º Trim./01 1º Trim./02 1º Sem./02 1º Sem./01 Receita operacional líquida 205.019 180.091 207.774 412.793 367.862 1 Lucro operacional 21.836 25.102 30.149 51.985 45.261 Depreciação 50.714 40.766 48.694 99.408 81.498 Amortização do ágio 5.891 6.736 6.744 12.635 13.472 Receitas financeiras (28.210) (13.295) (13.696) (41.906) (24.080) Despesas financeiras 33.848 21.536 21.783 55.631 41.063 EBITDA 84.079 80.845 93.674 177.753 157.214 Margem EBITDA (%) 41% 45% 45% 43% 43% Margem EBITDA (%) - 48% 48% 49% 49% 45% Sobre a Receita Serviços Nota: (1) inclui a equivalência patrimonial da TIMnet a partir do 4º trim./01. Receita Operacional 2º Trim./02 2º Trim./01 1º Trim./02 1º Sem./02 1º Sem./01 Vendas de Aparelhos 37.719 15.098 21.028 58.747 22.837 Utilização 94.050 101.841 117.731 211.781 244.982 Assinatura 49.562 44.977 47.370 96.932 87.843 Uso da Rede (Interconexão) 83.512 73.766 82.927 166.439 151.828 Outras 722 2.870 3.525 4.247 3.488 Receita Operacional Bruta 265.565 238.552 272.581 538.146 510.978 Tributos e outras Deduções (60.546) (58.461) (64.807) (125.353) (143.116) Receita Operacional Líquida 205.019 180.091 207.774 412.793 367.862 Receita Operacional Líquida de Serviços 174.461 167.333 191.059 365.520 349.026 Receita Operacional Líquida de Vendas 30.558 12.758 16.715 47.273 18.836 9
  • 10. TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. Balanço Patrimonial em 30 de junho e 31 de março de 2002 Em milhares de reais Controladora Consolidado junho março junho março Ativo Circulante Disponibilidades 1.672 38 5.828 2.524 Títulos e valores mobiliários 7.311 6.882 270.345 233.937 Contas a receber de clientes 131.719 141.728 Estoques 8.684 13.279 Tributos diferidos e a recuperar 1.850 3.392 35.445 42.269 Juros sobre o Capital Próprio a receber 17.762 Dividendos a receber 864 Contas a receber por alienação de bens Outros ativos 1.025 2.453 14.708 22.116 11.858 31.391 466.729 455.853 Realizável a longo prazo Sociedades controladora e ligadas 3.727 2.700 Títulos e valores mobiliários 5.809 Tributos diferidos e a recuperar 815 802 230.647 232.613 Depósitos judiciais 10.998 10.950 Outros ativos 14 9 1.272 1.561 4.556 3.511 248.726 245.124 Ativo permanente Investimentos 836.982 823.049 26.553 26.726 Imobilizado 88 92 696.207 735.598 Diferido 62.149 64.981 837.070 823.141 784.909 827.305 Total 853.484 858.043 1.500.364 1.528.282 As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras 10
  • 11. TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. Balanço Patrimonial em 30 de junho e 31 de março de 2002 Em milhares de reais Controladora Consolidado junho março junho março Passivo e patrimônio líquido Circulante Fornecedores 4.117 1.051 56.889 72.647 Empréstimos e financiamentos 28.579 24.523 Debêntures 8.601 17.888 Salários e encargos sociais 8.709 6.274 10.323 7.429 Impostos e contribuições a recolher 99 28 26.864 24.187 Participação dos empregados 1.411 3.633 1.766 4.740 Juros sobre o capital próprio 1.257 20.532 2.515 26.713 Dividendos a pagar 532 1.754 747 2.180 Outras obrigações 753 2.127 5.441 7.211 16.878 35.399 141.725 187.518 Exigível a longo prazo Empréstimos e financiamentos 90.116 91.395 Debêntures 200.000 200.000 Impostos e contribuições a recolher 67.486 66.328 Complementação de aposentadoria 2.345 2.292 2.345 2.292 Provisão para contingências 87 87 7.916 7.314 2.432 2.379 367.863 367.329 Participações minoritárias 156.602 153.170 Patrimônio líquido Capital social 324.666 245.033 324.666 245.033 Reservas de capital 173.913 190.469 173.913 190.469 Reservas de lucros 305.601 367.601 305.601 367.601 Lucros acumulados 29.994 17.162 29.994 17.162 834.174 820.265 834.174 820.265 Total 853.484 858.043 1.500.364 1.528.282 As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras 11
  • 12. TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. Demonstração do Resultado Exercícios findos em 30 de junho de 2002 e 2001 Em milhares de reais Controladora Consolidado 2ºTrim/02 1ºSem/02 2ºTrim/01 1ºSem/01 2ºTrim/02 1ºSem/02 2ºTrim/01 1ºSem/01 Receita operacional bruta 265.565 538.146 238.552 510.978 Deduções da receita bruta (60.546) (125.353) (58.461) (143.116) Receita operacional líquida 205.019 412.793 180.091 367.862 Custo dos serviços prestados e das mercadorias vendidas (111.190) (207.288) (83.150) (178.899) Lucro bruto 93.829 205.505 96.941 188.963 Receitas (despesas) operacionais Comercialização (48.812) (99.203) (39.077) (86.748) Gerais e administrativas (1.234) (2.099) (720) (1.389) (14.097) (31.442) (16.788) (33.266) Ganho ou Perda com Investimentos 12.812 30.585 18.544 33.126 (1.165) (2.719) Outras receitas (despesas) operacionais, líquidas 1.381 1.069 (616) (1.245) (3.446) (9.150) (7.733) (6.705) 12.959 29.555 17.208 30.492 (67.520) (142.514) (63.598) (126.719) Lucro operacional antes dos resultados financeiros 12.959 29.555 17.208 30.492 26.309 62.991 33.343 62.244 Receitas (despesas) financeiras Receitas financeiras 1.147 2.643 1.558 3.815 28.210 41.906 13.295 24.080 Despesas financeiras (266) (592) (285) (645) (33.848) (55.631) (21.536) (41.063) 881 2.051 1.273 3.170 (5.638) (13.725) (8.241) (16.983) Lucro operacional 13.840 31.606 18.481 33.662 20.671 49.266 25.102 45.261 Receitas (despesas) não operacionais, líquidas (256) (256) (61) (61) (374) (78) Lucro antes dos tributos e das participações 13.840 31.606 18.225 33.406 20.610 49.205 24.728 45.183 Imposto de renda e contribuição social (262) (203) 63 (82) (4.369) (11.487) (2.602) (5.576) Participação dos empregados (746) (1.409) (701) (1.164) (924) (1.762) (869) (1.495) Participações minoritárias (2.485) (5.962) (3.670) (5.952) Lucro do período 12.832 29.994 17.587 32.160 12.832 29.994 17.587 32.160 Lucro por lote de mil ações (R$) 0,04 0,09 0,05 0,10 12

Related Documents