TIM Participações S.A.
TIM PARTICIPAÇÕES S.A. Anuncia os Resultados
Consolida...
Principais mudanças regulatórias e contábeis
Eliminação do sistema de Bill & Keep parcial
Com a introdução do SMP (servi...
Mensagem da Administração
Iniciativa e inovação são os atributos principais da marca TIM: fomos a primeira
operadora a im...
Desempenho Operacional
Penetração O mercado brasileiro encerrou o mês de dezembro de 2006 com 99,9 milhões de
naciona...
Ao final de dezembro, 90,8% dos clientes da TIM Participações utilizavam a
tecnologia GSM. A cobertura GSM a...
Desempenho Econômico-Financeiro
Dados Selecionados 1
...
Adicionalmente, no 4T06 os descontos nos preços de venda de aparelhos ao
consumidor final passaram a ser ...
O custo de aquisição de clientes (SAC) foi de R$120 no 4T06 e R$145 em 2006,
representando 9,1% e 8,2% ...
EBITDA
R$ Milhões R$ Milhões
...
Endividamento
Ao final do 4T06, a dívida líquida da Companhia (dívida total menos o caixa e
...
Sobre a TIM Participações S.A.
TIM Participações é controlada pela TIM
Brasil Ser...
ANEXOS
Anexo 1: Balanço Patrimonial (BR GAAP)
Anexo 2: Demonstração de Resultado (BR GAAP)
Anexo 3: Demonst...
Anexo 1
TIM PARTICIPAÇÕES S.A.
Balanço Patrimonial pela Legi...
Anexo 2
TIM PARTICIPAÇÕES S.A.
Resultado pela Leg...
Anexo 3
TIM PARTICIPAÇÕES S.A.
Demonstração do Fluxo de Caixa em Legislaçã...
Anexo 4
TIM PARTICIPAÇÕES S.A.
Reconciliação...
Anexo 6
Glossário
...
of 17

Press Release 4 T06

Published on: Mar 4, 2016
Published in: Technology      Business      
Source: www.slideshare.net


Transcripts - Press Release 4 T06

  • 1. TIM Participações S.A. TIM PARTICIPAÇÕES S.A. Anuncia os Resultados Consolidados do Quarto Trimestre e do Ano de 2006 BOVESPA 1 Rio de Janeiro, 06 de março de 2007 – A TIM Participações S.A. (BOVESPA: TCSL3 (lote de 1.000 ações) e TCSL4; e NYSE: TSU), Companhia controladora da TIM Celular S.A. e controladora TCSL3: R$10.2 indireta da TIM Nordeste S.A., anuncia os resultados referentes ao 4º trimestre (4T06) e TCSL4: R$6.7 ao ano de 2006 (2006). A TIM Participações S.A.(“TIM Participações” ou “TIM”), através NYSE 1 de suas controladas, presta serviço de telefonia móvel celular em todo o território (1 ADR = 10.000 ações) brasileiro e é a maior operadora GSM no país. As informações financeiras e operacionais TSU: US$30.65 a seguir são apresentadas em base consolidada e em Reais (R$), de acordo com os princípios contábeis aceitos no Brasil, e as comparações referem-se ao quarto trimestre (1) Dados de 05 de março de 2007 de 2005 (4T05) e ao ano de 2005, exceto onde mencionado. Destaques do Quarto Trimestre de 2006 Teleconferência Inglês: • Com o lançamento do “TIM Casa”, uma oferta inédita no Brasil que transforma 06 de março de 2007, às 11:00 o celular no telefone de casa, a Companhia manteve a sua liderança em horas, horário de Brasília. serviços inovadores, registrando mais de 250 mil adesões em apenas 3 (09:00 horas US ET) meses após o lançamento. Português: • Forte crescimento no pós-pago: 27,9% de participação no segmento pós-pago. 06 de março de 2007, às 13:00 horas, horário de Brasília. Em doze meses, a base de assinantes pós-pagos cresceu 33,4%, refletindo em uma ( 11:00 horas US ET) melhora no mix de clientes. Para mais informações, acessar o • Líder em receita líquida de serviços: R$2,7 bilhões no 4T06, 43,1% superior ao website da Companhia em: 4T05 e 14,2% maior que o 3T06. www.timpartri.com.br • Forte expansão do ARPU (Receita Média por Usuário): R$ 37,0 no 4T06, 7,6% superior ao ARPU de R$34,4 do 3T06, período, que já contempla as receitas de interconexão, em vista da eliminação do sistema de Bill & Keep parcial. Contatos RI • Redução no custo de aquisição do cliente (SAC): declínio de 17,8% e Stefano De Angelis 9,1% no SAC do 4T06 em relação ao do 3T06 e 4T05, respectivamente, Diretor Financeiro e de Relações com Investidores devido ao rígido controle dos custos variáveis, principalmente dos subsídios. No 4T06, a relação SAC / ARPU foi de 3,6 meses, bem abaixo da apresentada nos Joana Serafim períodos anteriores (4,4 meses no 3T06 e 4,4 meses no 4T05). Gerente de RI (55 21) 4009-3742 / 8113-0571 • Crescimento com rentabilidade: EBITDA de R$ 797,5 milhões no 4T06 jserafim@timbrasil.com.br (17.9% de expansão em relação ao 3T06), totalizando R$ 2.492,5 milhões ao final de 2006 (+67,7% em relação a 2005). A margem EBITDA foi de Leonardo Wanderley Analista de RI 27,3% no 4T06 e 24,6% em 2006, sendo 4,5 p.p. e 6,8 p.p. superior ao (55 21) 4009-3751 / 8113-0547 4T05 e 2005, respectivamente, não obstante o efeito negativo do Bill & lwanderley@timbrasil.com.br Keep, em termos de diluição de margem. • Lucro líquido de R$ 78,7 milhões no 4T06, revertendo o prejuízo líquido de R$116,1 milhões do 4T05, refletindo a contínua melhoria dos resultados operacionais. • Significativa melhora do fluxo de caixa operacional líquido: R$873,3 milhões, um aumento de R$726,0 milhões na comparação com o 3T06 e R$341,0 milhões em relação ao 4T05.
  • 2. Principais mudanças regulatórias e contábeis Eliminação do sistema de Bill & Keep parcial Com a introdução do SMP (serviço móvel pessoal) em 2000, a Anatel criou o conceito de Bill & Keep parcial, o que significava que em chamadas entre operadoras de celular na mesma área de registro (local), uma operadora só é obrigada a pagar a taxa de interconexão (VUM), se o tráfego for acima de 55% do total. Em 14 de julho de 2006, a Anatel (através da Resolução 438) eliminou completamente o sistema de Bill & Keep parcial, estabelecendo um sistema de Bill & Keep total, onde cada operadora de celular passa a pagar os custos de interconexão sobre cada chamada local para a outra operadora. Despesas antecipadas (Diferimento de subsídios de Aparelhos) A partir do trimestre findo em 30 de setembro de 2006, e retroativo a 1 de janeiro de 2006, a Administração procedeu a mudança de tratamento contábil relativo aos custos relacionados à venda de aparelhos a assinantes do sistema pós-pago. Desta forma, o subsídio passou a ser diferido e amortizado pelo prazo mínimo do contrato de serviço assinado pelos clientes (12 meses) de forma a refletir mais adequadamente a performance do segmento pós-pago (anteriormente, estes custos eram reconhecidos diretamente no resultado). As multas previstas contratualmente para aqueles clientes que cancelem as assinaturas ou que migrem para o sistema pré-pago antes do término dos referidos contratos é invariavelmente superior ao subsídio médio concedido em cada venda de aparelho individual. Cabe ressaltar que o diferimento dos custos associados à venda de aparelhos é aplicada somente ao segmento pós-pago, onde o cliente assina um contrato para a permanência mínima de doze meses na base, com a incidência de multa em caso de cancelamento. Obrigações de descontinuidade de ativos (Assets Retirement Obligation – ARO) No quarto trimestre (retroativo a 2004), a Companhia optou pela introdução de prática contábil adequando-as àquelas utilizadas, inclusive, por outras empresas do setor de telecomunicações e em conformidade com as disposições contidas na Deliberação CVM nº 489, de 3 de outubro de 2005. O novo tratamento contábil consiste no reconhecimento como obrigação dos custos estimados a incorrer na desmontagem de torres e equipamentos em imóveis alugados, em contrapartida ao ativo imobilizado. A depreciação desses ativos é calculada com base na vida útil dos mesmos. O passivo estimado é descontado a valor presente de modo a refletir a melhor estimativa corrente. Análise Pró-forma do Desempenho Econômico-Financeiro Em 16 de março de 2006, a Assembléia Geral Extraordinária da TIM Participações S.A. aprovou a incorporação da totalidade das ações da TIM Celular S.A. pela TIM Participações S.A., transformando a Companhia em subsidiária integral da TIM Participações S.A. Portanto, para fins de comparação das informações trimestrais com as do mesmo período do ano anterior, foram elaborados demonstrativos financeiros “pró-formas” como se o processo de incorporação de ações tivesse ocorrido em 1º de janeiro de 2005. Maiores informações sobre os itens acima estão disponibilizadas nas notas explicativas que acompanham as demonstrações financeiras do respectivo período e no fato relevante, disponíveis no nosso site de Relações com Investidores: www.timpartri.com.br. 2 / 17
  • 3. Mensagem da Administração Iniciativa e inovação são os atributos principais da marca TIM: fomos a primeira operadora a implantar uma rede GSM nacionalmente integrada, o que possibilitou o lançamento de serviços inéditos, como o roaming de voz e dados, envio de fotos e videomensagens, TV por celular, mensagens multimídia (MMS) e serviço de banda larga (EDGE), Blackberry, o TIM Casa, o TIM Familia, entre tantos outros. A atuação da TIM sempre foi sustentada por quatro pilares: atenção ao cliente, colaboradores capacitados e comprometidos, valores éticos e retorno ao acionista. Esses pilares são cultivados em meio a uma cultura de eficiência e controle, norteada por princípios de True Care – a real preocupação com a satisfação dos clientes, a certeza de que, ao final do dia, fizemos tudo que estava ao nosso alcance para encantá-los. As grandes realizações da Companhia em 2006 só foram possíveis graças à garra de nossos mais de 9 mil colaboradores, que foram capazes de implementar a filosofia de True Care e trabalhar em equipe para transformar em resultados nossos agressivos planos de crescimento. O mercado tem reconhecido nossos contínuos esforços. Com nosso foco em conveniência e mobilidade, já somos líderes no segmento corporativo, temos a base de clientes com o melhor mix entre pós e pré-pago entre a média dos concorrentes e atingimos a liderança de receita líquida de serviços, no último trimestre. A TIM é a marca preferida e admirada pelos consumidores, até mesmo por aqueles que ainda não são nossos clientes. Em um país de dimensões continentais como o Brasil, as diferenças regionais podem e devem ser respeitadas. Continuamos como a única operadora móvel com presença nacional, mas atuamos com estratégias que combinem o melhor da imagem institucional com as oportunidades regionais. Nossas promoções aliam a inovação e a segmentação, procurando realizar a oferta certa, para o cliente certo, na localidade certa. Até o VAS já é segmentado, e os resultados obtidos nos mostram que esse é o caminho certo. O futuro nos aguarda com grandes novidades; o celular, a cada ano, deixa de ser apenas um instrumento de voz, para ser um instrumento de relacionamento, envolvendo também dados, imagem e multimídia. Precisamos estar prontos para o futuro. Estamos acompanhando de perto a evolução de todas as tendências voltadas à telefonia móvel e à convergência. Participaremos de todas as oportunidades que trouxerem benefícios tangíveis a nossos clientes e retorno aos nossos acionistas. A Administração 3 / 17
  • 4. Desempenho Operacional Penetração O mercado brasileiro encerrou o mês de dezembro de 2006 com 99,9 milhões de nacional de linhas, um crescimento de 15,9%, em relação aos 86,2 milhões registrados no final 53,2% no de dezembro de 2005. A penetração nacional atingiu 53,2%, e continua a demonstrar 4T06 potencial de crescimento, principalmente, quando comparado com outros países na América Latina. No trimestre, o total de adições líquidas do mercado foi de 4,0 milhões de clientes, comparado a 6,2 milhões no mesmo período do ano anterior. O menor ritmo de crescimento reflete uma postura comercial mais racional por parte das principais operadoras, representada, basicamente, pela redução dos subsídios na venda de aparelhos, especialmente naqueles destinados ao segmento pré-pago. A Companhia, por sua vez, adicionou 1,3 milhões de novos clientes à sua base no 4T06, confirmando sua participação significativa no crescimento do setor, alcançando 32,8% de market share incremental no trimestre. No acumulado do ano, a Companhia foi líder de market share incremental, fechando com 38,2% das adições líquidas de 2006, a melhor performance do setor. Participação A TIM Participações encerrou o quarto trimestre do ano com 25,4 milhões de de mercado: clientes - uma expansão de 26,0% em relação ao mesmo período de 2005, representando 25,4% no 25,4% de market share, comparado a 23,4% no 4T05. Graças a esta forte 4T06 performance, a Companhia reduziu ainda mais a distância existente entre a sua participação de mercado e a da operadora líder para 3,7 p.p., um substancial avanço quando comparado com a posição observada no inicio de 2006 (11,1 p.p.). A distância para a terceira operadora permaneceu aproximadamente em 2 p.p. Durante o período de doze meses, a base de clientes da Companhia também melhorou o seu mix. A base de assinantes pós-pagos cresceu 33,4% em 2006, representando 21,3% da base total. Base de Clientes (milhares) 25.410,5 24.084,5 22.338,4 20.171,4 21.018,3 21,3% 20,5% 20,6% 20,6% 20,1% Forte Crescimento no segmento de 79,9% 79,4% 79,4% 78,7% 79,5% valor 4T05 1T06 2T06 3T06 4T06 Pré-pago Pós-pago 4 / 17
  • 5. Ao final de dezembro, 90,8% dos clientes da TIM Participações utilizavam a tecnologia GSM. A cobertura GSM atingiu 91,6% da população urbana brasileira, servindo a TIM: a 2.453 municípios. Todas as cidades cobertas pela tecnologia GSM têm acesso ao GPRS, maior base enquanto que 456 delas têm o benefício adicional de acessar a tecnologia EDGE. Essas de clientes inovações facilitam e estimulam o uso de serviços de dados e multimídia, propiciando um GSM sólido crescimento das receitas de VAS. Atividades de Marketing Ao longo de 2006, a TIM posicionou-se de maneira muito forte no segmento de valor do mercado de telefonia móvel, oferecendo soluções completas de comunicação aos clientes e buscando inovações que incentivassem o uso freqüente do celular, como por exemplo, por meio da oferta do “TIM Casa” e do “TIM Família”. O “TIM Casa”, é um serviço exclusivo da TIM e está disponível em todo o País, para novos e atuais clientes. O serviço inclui um pacote de minutos para ligações fixas locais, a um custo menor que o da assinatura mensal do telefone fixo. O Plano “TIM Família” é mais uma inovação da TIM. Este é um serviço exclusivo, que permite que até 9 membros sejam habilitados para realizar ligações gratuitas entre si e compartilharem pacotes integrados de serviços de voz e VAS, além dos descontos nas ligações fixas locais. Com a promoção “TIM Recarga Fácil”, a Companhia reforça o estímulo à recarga. O cliente que fizer uma recarga de R$15, por exemplo, recebe cinco minutos em ligações locais para celulares TIM e telefones fixos. No segmento de VAS, a variedade de serviços interativos oferecidos pela TIM não pára de crescer. Pelo celular, o cliente pode participar de votações, responder enquetes e quizes (jogos de perguntas e respostas) e enviar comentários, além de concorrer a prêmios. No quarto trimestre, quando as promoções se voltam às datas comemorativas de final de ano, a TIM manteve sua estratégia focada no estímulo às chamadas locais “intra- rede”, permitindo uma redução significativa no subsídio de aparelhos pré-pagos. Neste contexto, a Companhia lançou a promoção 7 centavos, com tarifa altamente competitiva nas chamadas locais de TIM para TIM, para os clientes do segmento pós e pré-pago, até o final de julho de 2007. A TIM lançou um sistema de automação de força de vendas para sua equipe de consultores que atende ao segmento de pequenas e médias empresas o “TIM e- Vendas Móvel”. Além de permitir uma gestão mais eficiente de todo o processo de vendas, com a utilização de PDAs para consultas on-line e geração de relatórios de visitas, o sistema também pode ser customizado para outras aplicações empresariais. O conjunto das iniciativas acima faz parte do contínuo esforço da Companhia na aquisição e retenção de clientes, sustentadas pela força da Marca TIM, pela contínua inovação e segmentação de clientes, além das ofertas customizadas. 5 / 17
  • 6. Desempenho Econômico-Financeiro Dados Selecionados 1 R$ milhares Var. % Var. % Var. % 4T06 4T05 3T06 2006 2005 Ano Trim Ano Receita Bruta Total 4.093.955 3.260.442 25,6% 3.692.860 10,9% 13.877.559 11.232.604 23,5% Receita Bruta de Serviços 3.542.483 2.536.928 39,6% 3.157.578 12,2% 11.820.276 8.962.547 31,9% Receita Bruta de Venda de Aparelhos 551.472 723.514 -23,8% 535.282 3,0% 2.057.283 2.270.057 -9,4% Receita Líquida Total 2.918.038 2.408.758 21,1% 2.745.870 6,3% 10.116.113 8.368.052 20,9% Receita Líquida de Serviços 2.734.774 1.910.664 43,1% 2.394.327 14,2% 8.933.528 6.795.047 31,5% Receita Líquida de Venda de Aparelhos 183.263 498.094 -63,2% 351.543 -47,9% 1.182.585 1.573.005 -24,8% EBITDA 797.547 550.336 44,9% 676.663 17,9% 2.492.460 1.485.856 67,7% Margem EBITDA s/ Receita Líquida Total 27,3% 22,8% 4,5 p.p. 24,6% 2,7 p.p. 24,6% 17,8% 6,9 p.p. EBIT 200.313 21.518 830,9% 98.902 102,5% 207.572 (429.035) - Margem EBIT s/ Receita Líquida Total 6,9% 0,9% 6,0 p.p. 3,6% 3,3 p.p. 2,1% -5,1% 7,2 p.p. Lucro (Prejuízo) Líquido 78.691 (116.088) - 20.345 286,8% (301.683) (989.561) -69,5% Nota: (1) Dados consolidados Receita Operacional A receita líquida total da Companhia no 4T06 foi de R$2.918,0 milhões, 21,1% superior à verificada no 4T05. Na comparação anual, a receita líquida total atingiu R$10.116,1 milhões versus R$ 8.368,1 milhões em 2005, um incremento de 20,9% no período. Líder em Na composição da receita liquida total, a receita líquida de serviços representou receita R$2.734,8 milhões no 4T06 versus R$1.910,7 milhões no 4T05, uma expansão de 43,1% líquida de no período. Este resultado demonstra o contínuo crescimento da receita de serviços, serviços no garantindo à TIM a liderança de mercado no setor de telefonia móvel nacional no 4T06 4T06. No acumulado de 2006, a receita líquida de serviços foi de R$8.933,5 milhões, 31,5% superior àquela registrada em 2005. Este crescimento resulta principalmente da contínua expansão do tráfego e da utilização de serviços de valor agregado (VAS), o que demonstra a qualidade da base de clientes da TIM e também o impacto positivo resultante da eliminação do Bill and Keep. Cabe ressaltar que, ao compararmos as informações anuais com as do mesmo período do ano anterior, considerando a eliminação do sistema de Bill & Keep parcial em 1 de janeiro de 2005, a receita de serviços anual cresceria 22%. Quanto à receita líquida de venda de aparelhos, esta representou R$183,3 milhões no 4T06, 63,2% abaixo da registrada no 4T05. Ao final de 2006, a mesma receita totalizou R$1.182,6 milhões versus R$1.573,0 milhões em 2005. Ao longo de 2006, a Companhia diminuiu substancialmente sua participação na venda de aparelhos no segmento pré-pago (-30,8% no 4T06 vs. 4T05 e -24,2% em 2006 vs. 2005), além de ter estimulado a oferta do SIM Card, com a promoção “TIM Chip Only”. 6 / 17
  • 7. Adicionalmente, no 4T06 os descontos nos preços de venda de aparelhos ao consumidor final passaram a ser integralmente registrados como “descontos sobre os produtos vendidos”, ao invés de parcialmente alocados em despesas comerciais, conforme os trimestres anteriores. ARPU: Forte A receita média por usuário (ARPU) no 4T06 foi de R$ 37,0, 7,6% superior ao do expansão 3T06 (R$34,4), período que também já incluía o impacto positivo da eliminação do 4T06 x 3T06 Bill and Keep. Este crescimento reflete as campanhas conduzidas pela Companhia para estimular o uso, o alto valor dos clientes adquiridos no trimestre, combinado com a sazonalidade positiva do período, caracterizada pelo incremento na utilização dos serviços, quando comparada aos demais trimestres do ano. É importante destacar o contínuo esforço da Companhia em estimular o uso dos serviços de valor adicionado (VAS), o qual complementa os planos de serviços em todos os segmentos. No 4T06, a receita bruta de VAS foi de R$250,8 milhões, totalizando R$886,2 milhões em 2006, representando a expansão de 42,2% e 51,7%, em relação ao 4T05 e 2005, respectivamente. Os serviços inovadores (tais como MMS, GPRS, downloads, entre outros), representaram 39,4% do total destas receitas. A receita bruta de VAS no 4T06 representa 7,1% da receita bruta de serviços, 0.1pp acima no comparativo ano-a-ano (7,5% em 2006, 1.0pp acima no comparativo anual). Custos e Despesas Operacionais Custos de Os custos de rede e interconexão representaram R$950,0 milhões no 4T06, interconexão comparados à R$398,0 milhões registrados no 4T05, totalizando R$2.664,8 milhões ao refletem os final do ano de 2006 (60,2% superior aos R$1.663,6 milhões em 2005). O incremento efeitos do fim verificado nos períodos reflete principalmente os efeitos do fim do sistema de Bill & Keep, uma do sistema vez que a Companhia passou a pagar a tarifa de interconexão sobre cada chamada local à “Bill & Keep” outras operadoras de telefonia móvel, e o expressivo crescimento no volume de tráfego (+31,2% em 2006 vs. 2005), decorrente principalmente da expansão da base de clientes. O custo dos produtos vendidos – que se refere basicamente à venda de aparelhos celulares e acessórios – foi de R$289,7 milhões no 4T06 comparado a R$515,9 milhões no 4T05. No total do ano, esses custos representaram R$1.407,8 milhões versus R$1.719,8 milhões em 2005. A redução em ambos os períodos reflete principalmente: (i) mudança na estratégia para o segmento de consumo, representada pela eliminação dos subsídios nos aparelhos do segmento pré-pago, em conjunto com o esforço de vendas somente do “SIM card”, com a oferta do “TIM Chip Only”; (ii) redução no volume de aparelhos celulares vendidos em 2006 comparado a 2005 (5,5 milhões em 2006 versus 7,3 milhões em 2005) combinado com a alteração do mix de aparelhos, devido ao grande aumento de vendas de celulares mais sofisticados, de médio e alto valor; (iii) diferimento dos subsídios dos aparelhos pós-pagos, aplicado nos doze meses do ano de 2006 (impacto positivo de R$24,2 milhões no 4T06 e R$160 milhões em 2006); e (iv) descontos nos preços de venda de aparelhos ao consumidor final, anteriormente contabilizados como custos dos produtos vendidos e que passaram a ser classificados como descontos sobre os aparelhos vendidos. SAC: As despesas de comercialização do trimestre foram de R$519,9 milhões, 15,9% e substancial 7,0% inferiores as do 4T05 e 3T06, respectivamente, resultado do aumento da redução nos eficiência dos canais de vendas e da intensificação da venda de “chips” para o segmento pré- subsídios dos pago, reduzindo o montante de comissões, parcialmente compensada por um maior peso das aparelhos aquisições no segmento pós-pago. 7 / 17
  • 8. O custo de aquisição de clientes (SAC) foi de R$120 no 4T06 e R$145 em 2006, representando 9,1% e 8,2% de redução em relação ao 4T05 e 2005, refletindo a drástica redução nos subsídio para o segmento pré-pago, praticamente eliminado no 4T06, que representou 77,7% das adições brutas em 2006. Com isso, a relação SAC/ARPU evoluiu de 4,4 meses no 4T05 para 3,6 meses no 4T06. Em 2006, este índice foi de 4,6 meses versus 5,0 meses em 2005. As despesas gerais e administrativas (G&A) - excluindo-se as despesas de depreciação/amortização e de pessoal - totalizaram R$101,6 milhões no quarto trimestre de 2006, praticamente em linha com os R$100,3 milhões registrados no 4T05. Em 2006 estas despesas totalizaram R$434,4 milhões versus R$391,3 milhões em 2005. O aumento no período reflete o incremento nos custos relacionados aos serviços de TI, bem como despesas não recorrentes relativos à reestruturação societária da Companhia e de implementação dos procedimentos de controle interno, em atendimento à Lei Sarbanes Oxley. As despesas de pessoal somaram R$149,1 milhões no 4T06, e R$594,9 milhões em 2006. O aumento de 17,7% na comparação ano-a-ano, reflete basicamente o incremento no quadro de pessoal, através da contratação de 485 novos colaboradores direcionados à melhorias no atendimento e relacionamento com o cliente, bem como no suporte pré e pós- venda. As despesas com inadimplência no 4T06 foram de R$123,3 milhões, representando Inadimplência estável como 3,0% da receita bruta total, comparada a 3,0% e 3,4% no 4T05 e 3T06, respectivamente. percentual da No ano de 2006, estas despesas totalizaram R$452,0 milhões, praticamente estáveis, em receita bruta relação a participação na receita bruta total, mesmo com o forte crescimento de 33,4% da total. base de clientes pós-pago. As outras receitas operacionais líquidas somaram R$ 13,1 milhões no 4T06 versus R$6,5 milhões no 4TO5. As receitas operacionais incluem basicamente as multas relativas aos pagamentos em atraso ou cancelamento dos serviços, prescrição de dividendos e etc, parcialmente compensadas pelas despesas operacionais, tais como: provisões de contingências e impostos diversos incidentes sobre as movimentações financeiras e etc. No ano de 2006, a Companhia apurou uma receita operacional líquida de R$103,7 milhões, versus uma despesa líquida de R$ 0,3 milhão em 2005. Estas receitas incluem itens não-recorrentes relativos à reversão e recuperação de tributos (PIS e COFINS), dado a decisão judicial favorável concedido à subsidiária TIM Nordeste S.A., representando R$33,8 milhões e R$52,3 milhões, respectivamente, ambos alocados no 1º semestre de 2006. EBITDA No 4T06, o EBITDA (resultado operacional antes do resultado financeiro, impostos, depreciações e amortizações) alcançou R$797,5 milhões, um crescimento de 44,9% em relação ao 4T05 e 17,9% em relação ao 3T06. Em 2006, o EBITDA totalizou R$2.492,5 milhões, representando um aumento de 67,7% em relação a 2005, confirmando o esforço da Companhia em combinar forte crescimento com qualidade dos clientes e rentabilidade. Incremento da margem A margem EBITDA foi de 27,3% no 4T06 e 24,6% em 2006, um incremento de 4,5 EBITDA: 4,5 p.p. e 6,8 p.p. em relação ao 4T05 e 2005 respectivamente. p.p. no 4T06 vs 4T05 e 6,8 Cabe ressaltar que a margem EBITDA ajustada, considerando a eliminação do Bill & Keep a p.p. em 2006 partir de 1 de janeiro de 2005, seria de 23% em 2006, 7,3 p.p. de incremento em relação a vs 2005 2005 (15,7%), confirmando nossos esforços no intuito de registrar um forte crescimento sempre acompanhado de uma saudável expansão da rentabilidade. 8 / 17
  • 9. EBITDA R$ Milhões R$ Milhões +45% +68% 797,5 1.485,9 2.492,5 550,3 4T05 4T06 2005 2006 Margem EBITDA 24,6% 27,3 % 23,0% 17,8% 21,5% 22,9% 15,7% (excluindo o 20,1% diferimento do subsídio de 4T05 4T06 2005 2006 aparelhos ) EBITDA Margem Reportada EBITDA Margem Ajustada (Excluindo os efeitos da eliminação do B&K em 01 de janeiro de 2005) Depreciação e Amortização As despesas com depreciação e amortização totalizaram R$ 597,2 milhões, 12,9% superior aos R$ 528,8 milhões registrados no 4T05. Em 2006, estas despesas totalizaram R$2.284,9 milhões, 19,3% maior que o montante de 2005 (R$1.914,9 milhão). Em ambos os casos, os aumentos refletem a expansão e modernização da rede, bem como da infra- estrutura de tecnologia da informação. EBIT Contínua O EBIT – resultado operacional excluindo-se juros e impostos – foi positivo em R$200,3 recuperação milhões, no 4T06, um forte crescimento de 830,9% em relação ao 4T05 e 102,5% do EBIT: em relação ao trimestre anterior. Em 2006, o EBIT alcançou R$207,6 milhões, o + 6,3% p.p. em 2006 que significou uma recuperação de R$ 636,6 milhões em relação ao prejuízo de R$429,0 milhões, relativo a 2005. A margem EBIT foi de 6,9% e 2,1% no 4T06 e 2006, respectivamente, representando uma melhora de 6,0 p.p. em relação ao 4T05 e 7,2 p.p. na comparação anual. Resultado Financeiro Líquido O resultado financeiro líquido da TIM Participações apresentou uma despesa de R$ 90,8 milhões no 4T06, 15,6% menor que a despesa de R$ 107,5 milhões registrada no 4T05. Em 2006 o resultado financeiro líquido totalizou uma despesa financeira de R$ 343,0 milhões, 7,9% inferior a despesa de R$372,6 milhões registrada em 2005. Cabe ressaltar que o novo tratamento contábil, que consiste no reconhecimento de obrigações relativas aos custos estimados na desmontagem de torres e equipamentos em imóveis alugados (ARO) alocados no 4T06, resultou no incremento de R$26,5 milhões nas despesas financeiras do período. 9 / 17
  • 10. Endividamento Ao final do 4T06, a dívida líquida da Companhia (dívida total menos o caixa e equivalentes) foi de R$ 1.027,0 milhões, demonstrando uma queda de 42,5% em relação à dívida líquida do 3T06 de R$1.787,0 milhões. Fluxo de caixa O fluxo de caixa operacional líquido do trimestre foi positivo em R$873,3 milhões, mostrando operacional uma melhora significativa quando comparado ao 3T06 (R$147,3 milhões) e ao 4T05 (R$532,3 positivo milhões). É importante ressaltar que a expressiva melhora do fluxo de caixa operacional líquido, e a conseqüente redução do endividamento, refletem os resultados operacionais positivos alcançados no 4T06, além do efeito da sazonalidade relacionada aos volumes expressivos de compras, oriundas de investimentos (44% do investimento total de 2006 foi realizado no 4T06), bem como das atividades de comercialização, principalmente relacionadas à aquisição de aparelhos celulares. Em 31 de dezembro de 2006, a dívida bruta da Companhia era de R$2.220,4 milhões, comparada com R$1.870,0 milhão em 2005. A dívida esta representada principalmente por empréstimos e financiamentos de longo-prazo junto ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) e ao BNB (Banco do Nordeste do Brasil). As disponibilidades de caixa e equivalentes totalizaram R$1.193,5 milhões no 4T06, representadas principalmente por aplicações financeiras de alta liquidez. Resultado Líquido Lucro líquido A TIM Participações encerrou o 4T06 com o lucro líquido de R$ 78,7 milhões de R$78,7 demonstrando a rápida evolução do resultado operacional da Companhia, após a milhões no consolidação das empresas do grupo TIM Brasil no 1T06. Desta forma, a Companhia 4T06 apurou um resultado líquido R$194,8 milhões superior em relação ao prejuízo líquido de R$116,1 milhões contabilizado no 4T05. Em 2006, o resultado líquido apresentou uma melhora de R$989,6 milhões em relação ao montante registrado em 2005. Investimentos Investimento Os investimentos relativos ao 4T06 foram de R$693 milhões, totalizando de R$ 1,6 R$1.588,0 milhões em 2006 (comparado com R$ 1,1 bilhão no 4T05 e R$ 2,6 bilhões em bilhão em 2005), não incluindo o montante de R$21,3 milhões referente às obrigações decorrentes da 2006 descontinuidade de ativos (Assets Retirement Obligation – ARO), dos quais 52% foram direcionados à expansão e melhoria da capacidade e qualidade da rede GSM. Em função do forte crescimento da base e incremento no número de lançamentos de novos serviços, 26% dos investimentos foram alocados para o desenvolvimento e melhorias nos sistemas de tecnologia da informação e 20% ao programa de comodato, componente da estratégia de expansão e fidelização do segmento corporativo, e outros. Dividendos Administração Apesar da Companhia ter apurado prejuízo no exercício findo em 31 de dezembro de 2006, a propõe o Administração está propondo a realização de parte da Reserva para Expansão, no montante de pagamento de R$ 450,8 milhões, para que seja distribuída aos acionistas a título de dividendos, equivalente a dividendos R$0,1933 por lote de 1.000 ações para as ações ordinárias e preferenciais e R$1,9330 por ADR (10.000 ações preferenciais). A proposta será submetida à aprovação da Assembléia Geral de Acionistas, a ser realizada em abril de 2007. 10 / 17
  • 11. Sobre a TIM Participações S.A. TIM Participações é controlada pela TIM Brasil Serviços e Participações S.A., subsidiária do Grupo Telecom Itália. A TIM Participações oferece a tecnologia GSM - “Global System for Mobile Communications” - a mais utilizada no mundo. Ao final de dezembro de 2006, sua cobertura atingia 91,6% da população urbana brasileira. As cidades cobertas pela rede GSM também têm acesso à tecnologia GPRS, Única Companhia com presença nacional. enquanto 459 cidades possuem o benefício adicional da tecnologia EDGE. ”TOP of MIND” em 2006 Estas inovações facilitam o uso de serviços Segunda maior companhia em termos de número de de dados e multimídia nacionalmente. clientes. A Companhia se orgulha de oferecer um Maior operadora GSM em número de clientes. dos mais amplos portfolios de produtos e Líder no segmento de negócios. serviços do setor, com soluções específicas Líder em receita líquida de serviços no mercado para as diferentes necessidades dos brasileiro de telefonia móvel clientes. ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Disclaimer Este documento pode conter algumas previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões não constituem fatos ocorridos no passado e refletem apenas expectativas dos administradores da Companhia. Os termos “antecipa”, “acredita”, “estima”, “espera”, “prevê”, “pretende”, “planeja”, “projeta”, “objetiva”, bem como outros similares, visam identificar tais previsões que, evidentemente, envolvem riscos ou incertezas futuras previstas ou não pela Companhia. Portanto, os resultados futuros das operações da Companhia podem divergir das atuais expectativas e o leitor não deve se basear exclusivamente nas posições aqui realizadas. Estas previsões emitem a opinião unicamente na data em que são feitas e a Companhia não se obriga a atualizá-las à luz de novas informações ou de desdobramentos futuros EXOS 11 / 17
  • 12. ANEXOS Anexo 1: Balanço Patrimonial (BR GAAP) Anexo 2: Demonstração de Resultado (BR GAAP) Anexo 3: Demonstração do Fluxo de Caixa (BR GAAP) Anexo 4: Demonstração do Cálculo do EBITDA (BR GAAP) Anexo 5: Indicadores Operacionais Consolidados Anexo 6: Glossário As Demonstrações Financeiras Completas, incluindo as Notas Explicativas estão disponíveis no nosso site de Relações com Investidores: www.timpartri.com.br 12 / 17
  • 13. Anexo 1 TIM PARTICIPAÇÕES S.A. Balanço Patrimonial pela Legislação Societária (R$ Milhares) DESCRIÇÃO 2006 2005 % ATIVO 14.200.105 15.233.942 -6,8% CIRCULANTE 4.443.021 4.461.579 -0,4% Caixa e Bancos 440.866 519.300 -15,1% Aplicações Financeiras 752.611 1.253.300 -39,9% Contas a receber 2.505.833 2.071.631 21,0% Estoques 164.108 215.242 -23,8% Impostos e contribuições a recuperar 292.542 242.168 20,8% Imposto de renda e contribuição social diferidos 50.450 103.118 -51,1% Despesas antecipadas 221.008 43.730 405,4% Outros direitos 15.603 13.090 19,2% NÃO CIRCULANTE 9.757.084 10.772.363 -9,4% Realizável a Longo Prazo Partes relacionadas 16.303 8.836 84,5% Impostos e contribuições a recuperar 285.681 297.634 -4,0% Imposto de renda e contribuição social diferidos 29.429 133.510 -78,0% Depositos judiciais 57.420 39.716 44,6% Despesas antecipadas 13.257 19.719 -32,8% Outros direitos 7.191 3.047 136,0% Permanete Investimentos 6.728 8.310 -19,0% Intangíveis 1.922.621 2.170.858 -11,4% Imobilizado 7.185.864 7.815.808 -8,1% Diferido 232.590 274.925 -15,4% PASSIVO 14.200.105 15.233.942 -6,8% CIRCULANTE 4.135.122 4.392.241 -5,9% Financiamentos e empréstimos 340.762 216.147 57,7% Fornecedores 2.642.858 3.419.596 -22,7% Obrigações trabalhistas 92.493 94.428 -2,0% Impostos, taxas e contribuições 370.264 357.328 3,6% Partes relacionadas 84.064 73.902 13,8% Dividendos e JSCP a pagar 472.958 141.606 234,0% Autorizações a pagar 38.275 34.792 10,0% Outras obrigações 93.448 54.442 71,6% EXIGÍVEL A LONGO PRAZO 2.178.605 2.219.018 -1,8% Financiamentos e empréstimos 1.879.679 1.653.895 13,7% Autorizações a pagar 6.542 8.755 -25,3% Impostos e taxas a recolher - 4.634 -100,0% Provisão para contingências 128.133 145.722 -12,1% Complemento aposentadoria 6.083 3.584 69,7% Provisão ARO 158.168 397.427 -60,2% Outros - 5.001 PATRIMÔNIO LÍQUIDO 7.886.378 8.622.683 -8,5% Capital social 7.512.710 7.455.859 0,8% Reservas de capital 135.230 192.081 -29,6% Reservas de lucros 238.438 974.743 -75,5% 13 / 17
  • 14. Anexo 2 TIM PARTICIPAÇÕES S.A. Resultado pela Legislação Societária (R$ Milhares) DESCRIÇÃO 4T06 4T05 Trim. % 2006 2005 Ano. % Receita Bruta 4.093.955 3.260.442 25,6% 13.877.559 11.232.604 23,5% Serviços de Telecomunicações 3.542.483 2.536.928 39,6% 11.820.276 8.962.547 31,9% Serviços 3.291.651 2.360.590 39,4% 10.934.095 8.378.249 30,5% VAS 250.832 176.338 42,2% 886.181 584.298 51,7% Receita de Mercadorias 551.472 723.514 -23,8% 2.057.283 2.270.057 -9,4% Venda de produtos 551.472 723.514 -23,8% 2.057.283 2.270.057 -9,4% Impostos e Descontos (1.175.918) (851.684) 38,1% (3.761.446) (2.864.552) 31,3% Impostos e descontos s/ serviços (807.709) (626.264) 29,0% (2.886.748) (2.167.500) 33,2% Impostos e descontos s/ venda de produtos (368.209) (225.420) 63,3% (874.698) (697.052) 25,5% Receita Liquida 2.918.037 2.408.758 21,1% 10.116.113 8.368.052 20,9% Serviços 2.734.774 1.910.664 43,1% 8.933.528 6.795.047 31,5% Produtos 183.263 498.094 -63,2% 1.182.585 1.573.005 -24,8% Custos da Operação (2.120.491) (1.858.422) 14,1% (7.623.652) (6.882.196) 10,8% Custo de pessoal (149.111) (133.404) 11,8% (594.890) (505.431) 17,7% Comercialização (519.925) (618.293) -15,9% (2.173.548) (2.267.332) -4,1% Rede e interconexão (950.039) (398.046) 138,7% (2.664.832) (1.663.647) 60,2% Gerais e administrativas (101.623) (100.263) 1,4% (434.358) (391.285) 11,0% Custo dos produtos vendidos (289.652) (515.868) -43,9% (1.407.761) (1.719.760) -18,1% Provisão para devedores duvidosos (123.280) (99.089) 24,4% (451.976) (334.462) 35,1% Outras receitas (despesas) operacionais 13.140 6.541 100,9% 103.713 (279) - EBITDA 797.547 550.336 44,9% 2.492.461 1.485.856 67,7% Margem EBITDA 27,3% 22,8% 4,5 p.p 24,6% 17,8% 6,8 p.p Depreciação e amortização (597.233) (528.818) 12,9% (2.284.889) (1.914.891) 19,3% Depreciação (378.084) (340.246) 11,1% (1.442.075) (1.218.030) 18,4% Amortização (219.149) (188.572) 16,2% (842.814) (696.861) 20,9% EBIT 200.314 21.518 830,9% 207.572 (429.035) - Margem EBIT 6,9% 0,9% 6,0 p.p 2,1% -5,1% 7,2 p.p Outras receitas (despesas) não operacionais 1.319 (587) -324,6% 2.526 (5.500) - Resultado Financeiro Líquido (90.754) (107.509) -15,6% (342.957) (372.629) -8,0% Despesas financeiras (120.287) (159.090) -24,4% (450.027) (368.135) 22,2% Variações cambiais, líquidas (11.897) (5.390) 120,7% (55.132) (185.856) -70,3% Receitas financeiras 41.430 56.971 -27,3% 162.202 181.362 -10,6% Lucro (prejuízo) antes dos impostos 110.879 (86.579) - (132.859) (807.164) -83,5% Imposto de renda e contribuição social (32.188) (29.509) 9,1% (168.826) (160.933) 4,9% Participações minoritarias - - - (21.464) - Lucro (prejúizo) líquido 78.691 (116.088) - (301.683) (989.561) -69,5% 14 / 17
  • 15. Anexo 3 TIM PARTICIPAÇÕES S.A. Demonstração do Fluxo de Caixa em Legislação Societária (R$ Milhares) 4T06 4T05 2006 2005 EBIT 200.313 21.518 207.572 (429.035) Depreciação e amortização 597.233 528.818 2.284.888 1.914.888 Adições ao ativo imobilizado (693.138) (1.089.429) (1.587.847) (2.556.330) Variações nos ativos e passivos operacionais 768.874 1.071.366 (1.136.617) 182.254 FLUXO DE CAIXA OPERACIONAL LIVRE 873.282 532.273 (232.004) (888.223) Impostos (IR e CSSL) (16.156) (30.695) (157.074) (132.366) Dividendos e Juros sobre o capital próprio pagos (138) (80) (114.887) (92.884) Aumento de capital social - 125.971 - 1.703.579 Resultado financeiro líquido (90.754) (107.509) (342.956) (372.629) Outras movimentações in (6.529) (10.358) (82.601) (46.446) FLUXO DE CAIXA LÍQUIDO 759.705 509.602 (929.522) 171.031 15 / 17
  • 16. Anexo 4 TIM PARTICIPAÇÕES S.A. Reconciliação do EBITDA (R$ Milhares) Reconciliação do EBITDA 4T06 4T05 2006 2005 Lucro Liquido 78.691 (116.087) (301.683) (989.559) (+) Provisão para IR e CS 32.188 29.509 168.824 160.933 (+/-) Resultado Não-Operacional (1.319) 587 (2.526) 5.500 (+/-) Participação Minoritários - - - 21.464 (-) Receitas Financeiras Líquidas 90.754 107.509 342.957 372.629 EBIT 200.314 21.518 207.572 (429.035) (+) Amortização e Depreciação 597.233 528.818 2.284.889 1.914.891 EBITDA 797.547 550.336 2.492.461 1.485.856 Anexo 5 TIM PARTICIPAÇÕES S.A. Indicadores Operacionais Consolidados 4T06 3T06 2006 4T05 3T05 2005 Var. % Var. % Var. % 4T06 X 3T06 4T06 X 4T05 2006 X 2005 População estimada da área (milhões) 187,9 181,9 187,9 182,4 181,9 182,4 3,3% 3,0% 3,0% Municípios Atendidos - GSM 2.453 2.412 2.453 2.288 2.202 2.288 1,7% 7,2% 7,2% Penetração Total estimada 53,2% 51,2% 53,2% 47,3% 44,0% 47,3% 2,0 p.p. 5,9 p.p. 5,9 p.p. Market share 25,4% 25,1% 25,4% 23,4% 22,9% 23,4% 0,3 p.p. 2,0 p.p. 2,0 p.p. Total de Clientes 25.410.478 24.084.501 25.410.478 20.171.393 18.340.277 20.171.393 5,5% 26,0% 26,0% Pré-pago 20.005.316 19.138.001 20.005.316 16.119.938 14.687.965 16.119.938 4,5% 24,1% 24,1% Pós-pago 5.405.162 4.946.500 5.405.162 4.051.455 3.652.312 4.051.455 9,3% 33,4% 33,4% Adições Brutas 3.549.236 3.501.045 12.338.057 3.137.344 2.978.191 10.958.393 1,4% 13,1% 12,6% Adições Líquidas 1.325.977 1.746.102 5.239.085 1.831.116 1.588.291 6.583.887 -24,1% -27,6% -20,4% Churn 3,1% 2,6% 2,7% 2,4% 2,7% 2,3% 0,5 p.p 0,7 p.p 0,4 p.p ARPU TOTAL R$37,0 R$34,4 R$33,1 R$33,6 R$32,8 R$34,2 7,6% 10,1% -3,2% MOU TOTAL 95 95 89 95 92 92 0,0% 0,0% -3,3% Investimentos ( R$ milhões) 693,1 374,4 1.587,8 1.089,2 608,5 2.555,5 85,1% -36,4% -37,9% Empregados 9.544 9.478 9.544 9.059 8.547 9.059 0,7% 5,4% 5,4% 16 / 17
  • 17. Anexo 6 Glossário Indicadores operacionais Termos Financeiros Clientes – número de linhas m ó veis em servi ço EBIT = Resultado operacional antes de juros e impostos. Adi ções brutas – total de novos clientes adquiridos no EBITDA = Resultado operacional antes de juros, impostos, per íodo depreciação e amortização. Adi ções l íquidas = adi ções brutas – desconex õ es Margem EBITDA = EBITDA/ Receita Operacional Líquida. Market share : participa ção do mercado estimado = n º de CAPEX – (capital expenditure ) investimento de capital clientes da Companhia / n º de clientes da área de atua ção Subsídio = (receita líquida de mercadorias – custo de Marginal Market share : participa ção de adi ções l íquidas mercadorias vendidas + descontos dados por fornecedores) / da companhia no total estimadas de adi ções l íquidas na adições brutas área de atua ção Dívida líquida = Dívida bruta – disponibilidades. Penetra ção do mercado: = n º de clientes da companhia + PL – Patrimônio líquido. nº de clientes estimado das concorrentes / cada 100 habitantes da área de atua ção da Companhia Tecnologia e Servi ços Churn rate – taxa percentual que mede o n úmero de TDMA (Time Division Mutiple Acces s) – Tecnologia de acesso clientes desconectados durante um determinado período por múltipla divisão de tempo. de tempo. GSM (Global System for Mobile Communications ) – Sistema ARPU (Average Revenue per user) – Receita líquida de serviços global avançado de tecnologia de comunicação móvel. Sistema por base média de clientes no período. que armazena e codifica os dados do celular, como ligações e Blended ARPU – ARPU da base total de clientes (pré -pagos) dados do usuário, permitindo o reconhecimento de um ARPU p ó s-pago – ARPU dos clientes do serviço pós-pago assinante em qualquer país a partir da rede GSM. O GSM é ARPU pr é-pago – ARPU dos clientes do serviço pr é-pago hoje o padrão mais popular implementado mundialmente. MOU (minutes of us e) – média mensal, em minutos, do EDGE (Enhanced Data rates for Global Evolution ) – tráfego por cliente = (Total de minutos originados + minutos Velocidades elevadas de transmissão de dados para a entrantes) / m édia mensal de clientes do período evolução global. Técnica desenvolvida para aumetnar a MOU p ó s-pago – MOU dos usu ários do servi ço pós-pago. velocidade de transmissão de dados por celular, criando uma MOU pr é -pago – MOU dos usu ários do servi ço pré-pago. verdadeira banda larga para os aparelhos que utilizam a SAC – Custo de aquisição por cliente = (despesas de tecnologia GSM. Os primeiros celulares EDGE disponíveis publicidade e propaganda + comissões + taxa Fistel + oferecem velocidades que podem atingir até 200 Kbps , comodato + custos de retenção) dependendo do modelo do aparelho utilizado. SMS (Short Message Service ) – Serviço de mensagens curtas de texto para aparelhos celulares, possibilitando o envio e recebimento de mensagens alfanuméricas. 17 / 17

Related Documents