TIM Participações S.A.
TIM PARTICIPAÇÕES S.A. Anuncia os Resultados
Co...
Principais mudanças regulatórias e contábeis no 3T06
Eliminação do sistema de Bill & Keep parcial:
Com a introdução do ...
Mensagem da Administração
Em um mercado competitivo como o brasileiro, a TIM participações encerra mais um
trimestre de c...
Análise do Desempenho Econômico-Financeiro
Em 16 de março de 2006, a Assembléia Geral Extraordinária da T...
No trimestre, a Companhia manteve a taxa media mensal de churn em 2,6%,
abaixo dos 2,7% registrados no 3T05 e estável em r...
Desempenho Econômico-Financeiro
Dados Selecionados 1
...
importante mencionar que ao longo dos últimos trimestres o mix de aparelhos no trimestre
vem sendo alterad...
As despesas de pessoal somaram R$ 153,7 milhões no 3T06, versus R$ 130,9
milhões no 3T05 e R$ 149,1 no 2T06,...
Depreciação e Amortização
As despesas com depreciação e amortização totalizaram R$ 577,8 milhões, 18,4%
...
foi de R$115,6 milhões, ainda assim, mostrando uma melhora substancial em
relação ao mesmo trimestre do ano passado.
CAPE...
Disclaimer
---------------------------------------------------------------------------...
Anexo 1
TIM PARTICIPAÇÕES S.A.
Balanço Patrimonial pela Legi...
Anexo 2
TIM PARTICIPAÇÕES S.A.
Resultado pela Legislação Societ...
Anexo 3
TIM PARTICIPAÇÕES S.A.
Demonstração do Fluxo de Caixa em Legislação Societária (...
Anexo 4
TIM PARTICIPAÇÕES S.A.
...
Anexo 6
Glossário
...
of 16

Press Releases 3 T06

Published on: Mar 4, 2016
Source: www.slideshare.net


Transcripts - Press Releases 3 T06

  • 1. TIM Participações S.A. TIM PARTICIPAÇÕES S.A. Anuncia os Resultados Consolidados do Terceiro Trimestre de 2006 BOVESPA 1 Rio de Janeiro, 06 de novembro de 2006 – A TIM Participações S.A. (BOVESPA: (lote de 1.000 ações) TCSL3 e TCSL4; e NYSE: TSU), Companhia holding da TIM Celular S.A. e da TIM TCSL3: R$10,25 Nordeste S.A., anuncia os resultados referentes ao 3º trimestre de 2006 (3T06). A TIM TCSL4: R$7,11 Participações S.A., através de suas controladas, presta serviço de telefonia móvel celular NYSE 1 em todo o território brasileiro e é a maior operadora GSM no país, em termos de (1 ADR = 10.000 ações) clientes. As informações financeiras e operacionais a seguir são apresentadas em base TSU: US$33,09 consolidada e em Reais, de acordo com a Legislação Societária, e as comparações referem-se ao terceiro trimestre de 2005 (3T05), exceto onde mencionado. (1) Dados de 03 de novembro de 2006 Destaques Operacionais e Financeiros Divulgação dos • A TIM foi mais uma vez premiada com o “Top of Mind 2006” na categoria de Resultados do 3T06 telefonia móvel, uma prova da força de sua marca. Teleconferência em Inglês: • Mantendo a liderança em inovação, a Companhia lançou o “TIM Casa”, 06 de novembro de 2006, às 11:00 uma oferta inédita no Brasil que transforma o celular no telefone de casa. horas, horário de Brasília. (08:00 US ET) • A TIM Participações registrou no 3T06 recorde de adições brutas (3,5 milhões), a maior da história da Companhia. Teleconferência em Português: 06 de novembro de 2006, às 12:30 • Liderança em adições líquidas de clientes: A Companhia adicionou 1,7 horas, horário de Brasília. milhão de novos clientes no 3T06, representando 42,5% das adições líquidas (9:30 US ET) do mercado, atingindo um market share de 25,1% (22,9% no 3T05 e 24,3% no Para mais informações, acessar 2T06). o website da Companhia em: www.timpartri.com.br • Ao final do 3T06, a base de clientes alcançou 24,1 milhões de usuários, meta esta estimada para o final 2006, representado 31,3% de expansão, Contato RI: quando comparada com a do 3T05. Stefano De Angelis • Líder em adições líquidas no segmento pós-pago: a TIM conquistou 352 mil Diretor Financeiro e de Relações com Investidores novos clientes no pós-pago, representando 56,6% das adições líquidas do mercado para o segmento no terceiro trimestre de 2006. Joana Serafim Gerente de RI • O ARPU (Receita Média por Usuário) foi de R$ 34,4 no 3T06, excluindo o (55 21) 4009-3742 / 8113-0571 impacto da eliminação do sistema Bill & Keep, o ARPU seria de R$ 30,0 no jserafim@timbrasil.com.br 3T06, em linha com o registrado no 2T06 (R$30,2). Leonardo Wanderley • Contínuo crescimento da receita líquida de serviços: R$ 2,4 bilhões no 3T06, Analista de RI 38,4% de incremento em relação ao 3T05. Eliminando-se o impacto do fim do (55 21) 4009-3751 / 8113-0547 lwanderley@timbrasil.com.br sistema Bill & Keep, o crescimento da receita seria de 20,7%, acelerando a tendência apresentada no 2T06. Cristiano Pereira Analista de RI • Redução no custo de aquisição do cliente (SAC): declínio de 13,1% e 5,2% do (55 21) 4009-3751 / 8113-0582 SAC em relação ao 2T06 e 3T05, respectivamente, devido ao controle rígido dos cripereira@timbrasil.com.br subsídios. • Crescimento com rentabilidade: EBITDA de R$ 676,7 milhões, representando uma margem EBITDA de 24,6%. Eliminando-se os efeitos do diferimento dos subsídios de aparelhos e o impacto do fim do Bill & Keep, a margem EBITDA seria de 22,6%, 5,9 p.p. superior ao mesmo período do no passado. • Fluxo de caixa operacional positivo: R$ 147,3 milhões no 3T06. • Lucro de R$ 20,3 milhões no 3T06, comparado ao prejuízo líquido de R$ 308,4 milhões no 3T05. Deduzindo-se o diferimento dos subsídios de aparelhos (R$ 135,9 milhões) haveria um prejuízo de R$115,6 milhões.
  • 2. Principais mudanças regulatórias e contábeis no 3T06 Eliminação do sistema de Bill & Keep parcial: Com a introdução do SMP (serviço móvel pessoal) em 2000, a Anatel criou o conceito de Bill&Keep parcial, o que significa que em chamadas entre operadoras de celular na mesma área de registro (local), uma operadora só é obrigada a pagar a VUM (taxa de interconexão) se o tráfego for acima de 55% do total. Em 14 de julho de 2006, a Anatel (através da Resolução 438) eliminou completamente o sistema B&K, o que significa que a operadora de celular agora terá que pagar os custos de interconexão sobre cada chamada local para a outra operadora. Despesas antecipadas (Diferimento de subsídios de Aparelhos) A partir do trimestre findo em 30 de setembro de 2006, e retroativo a 1 de janeiro de 2006, a Administração procedeu à mudança de tratamento contábil relativo ao subsídio na venda de aparelhos a assinantes do sistema pós-pago. Desta foram, tal subsídio passou a ser diferido e amortizado pelo prazo mínimo do contrato de serviço assinado pelos clientes (12 meses) de forma a refletir mais adequadamente a performance do segmento pós-pago (anteriormente, as subsidiárias reconheciam diretamente no resultado tais custos com subsídios). As multas previstas contratualmente para aqueles clientes que cancelem as assinaturas ou que migrem para o sistema pré-pago antes do término dos referidos contratos é invariavelmente superior ao subsídio médio concedido em cada venda de aparelho individual. Maiores informações estão disponibilizadas nas notas explicativas (4.e.” “Despesas Antecipadas”) que acompanham as demonstrações financeiras do respectivo período e no fato relevante, disponíveis no nosso site de Relações com Investidores: www.timpartri.com.br. 2 / 16
  • 3. Mensagem da Administração Em um mercado competitivo como o brasileiro, a TIM participações encerra mais um trimestre de contínuo crescimento com rentabilidade. A base de clientes cresceu 31,1%, de 18,3 milhões no terceiro trimestre de 2005 para 24,1 milhões ao final de setembro de 2006, antecipando a meta estimada para o final de 2006. A receita líquida de serviços foi 38,4% maior, na comparação ano-a-ano, resultando em um crescimento anual acima de 20%, se excluído os efeitos da eliminação do sistema de Bill and Keep no período. Além disso, os crescentes ganhos de escala possibilitaram o aumento expressivo do EBITDA, que subiu 57% (já deduzidos o resultado não-recorrente e impacto da eliminação do sistema de Bill & Keep). O lucro líquido foi de R$ 20,3 milhões, evidenciando a significativa melhoria dos resultados operacionais, quando comparado ao prejuízo de R$ 308,4 milhões registrados no mesmo período no ano passado. Cabe destacar que desde o inicio das suas atividades, a TIM Participações sempre investiu maciçamente na qualidade e expansão da sua rede, no desenvolvimento de sistemas, na atualização tecnológica e no fortalecimento de sua marca, buscando sempre a satisfação dos clientes. Como resultado, hoje a Companhia conta com plataforma de serviços, sistemas faturamento e call centers completamente integrados, sendo a única com presença nacional. Isto garante maior flexibilidade no desenvolvimento e lançamento de novos serviços, e tem possibilitado uma estratégia mais agressiva nos segmentos de maior valor. A TIM Participações possui um vasto portfólio de soluções corporativas o que faz dela a atual líder no segmento de negócios. Em 2006, a TIM recebeu o prêmio “Top of Mind”, por ser a primeira Companhia de Telefonia Celular lembrada pelos entrevistados na pesquisa realizada pelo Instituto DataFolha. Adicionalmente, também foi premiada pelo Anuário Telecom como a “Melhor Operadora de Telefonia Móvel e Empresa Destaque no Setor de Telecomunicações em 2006”. Estes conhecimentos demonstram a força da marca. A Companhia busca oferecer produtos sempre inéditos. A TIM Participações foi a primeira operadora a lançar o BlackBerry, o roaming internacional, os planos pré- pagos (TIM+25 e TIM+5) voltados para os clientes de alto valor deste segmento, e mais recentemente lançou o TIM CASA, um serviço inovador no Brasil, que complementa os planos pós e pré-pagos, transformando o celular no telefone de casa. Acreditamos que os números deste trimestre confirmam, uma vez mais, que estamos no caminho certo para continuar gerando valor aos nossos acionistas e conquistando o reconhecimento e a satisfação de nossos clientes. A Administração 3 / 16
  • 4. Análise do Desempenho Econômico-Financeiro Em 16 de março de 2006, a Assembléia Geral Extraordinária da TIM Participações S.A. aprovou a incorporação da totalidade das ações da TIM Celular S.A. pela TIM Participações S.A., transformando a Companhia em subsidiária integral da TIM Participações S.A. Portanto, para fins de comparação das informações trimestrais com as do mesmo período do ano anterior, foram elaborados demonstrativos financeiros “pró-formas” como se o processo de incorporação de ações tivesse ocorrido em 1º de janeiro de 2005. Desempenho Operacional 19,8% O mercado brasileiro encerrou setembro de 2006 com 95,9 milhões de clientes, um de expansão crescimento de 19,8%, em relação aos 80 milhões registrados no final de setembro do mercado de 2005. A penetração nacional atingiu 51,2%, e continua a demonstrar potencial de nos últimos crescimento, principalmente, quando comparado com outros países na América Latina. 12 meses No trimestre, o total de adições líquidas do mercado foi de 4,1 milhões de clientes, comparado a 4,5 milhões no mesmo período do ano anterior. A Companhia, por sua vez, adicionou 1,7 milhões de novos clientes à sua base no 3T06, confirmando sua participação significativa no crescimento do setor, alcançando 42,5% de market share incremental. Participação A Companhia encerrou o terceiro trimestre do ano com 24,1 milhões de clientes - uma de mercado: expansão de 31,3% em relação ao mesmo período de 2005, representando 25,1% de 25,1% no market share, comparado a 22,9% no 3T05. A base de assinantes pós-pagos cresceu 3T06 35,4% nos últimos doze meses, um crescimento superior à média nacional, aumentando a participação destes clientes na base total de 19,9% no 3T05 para 20,5% no 3T06. Base de Clientes (milhares) 24.084,5 21.018,2 22.338,4 18.340,3 20.171,4 11% 13% 18% 15% 21% 79% 82% 85% 87% 89% 3T 05 4T 05 1T 06 2T 06 3T 06 GSM TDMA TIM: a Ao final de setembro, 89,4% dos clientes da TIM Participações utilizavam a maior base tecnologia GSM. A cobertura GSM atingiu 91,5% da população urbana brasileira, servindo a de clientes 2.394 municípios. Todas as cidades cobertas pela tecnologia GSM têm acesso ao GPRS, GSM enquanto que 456 delas têm o benefício adicional de acessar a tecnologia EDGE. Essas inovações facilitam e estimulam o uso de serviços de dados e multimídia, propiciando um sólido crescimento das receitas de VAS. 4 / 16
  • 5. No trimestre, a Companhia manteve a taxa media mensal de churn em 2,6%, abaixo dos 2,7% registrados no 3T05 e estável em relação ao 2T06, demonstrando resultados muito positivos no segmento de alto valor. Atividades de Marketing Neste trimestre, a TIM demonstrou mais uma vez ser pioneira no lançamento de tecnologias inovadoras no setor de telecomunicações. A Companhia, que que é líder em inovação, lançou recentemente o TIM Casa, um conceito revolucionário e inédito no Brasil, que transforma o celular no telefone de casa. No trimestre a TIM manteve sua estratégia de oferecer promoções em datas comemorativas. Como a Companhia está presente em todo o país, mas adota estratégias comerciais regionais, no período foram lançadas duas campanhas baseadas em bônus em minutos para chamadas locais “intra-rede”, a “Tarifa Zero” e a “Prediletos” (ligações gratuitas para três números da TIM). Estas promoções permitiram potencializar as oportunidades nos diferentes mercados, além da redução significativamente no subsídio de aparelhos pré-pagos. Os planos “TIM +25” e “TIM +5”, voltados aos clientes de alto valor do segmento pré-pago, e a promoção “TIM Chip Only”, focada em bônus para as recargas feitas em até 48 horas após a ativação, continuam a incrementar o número de adesões do segmento. A TIM Participações prossegue com sua estratégia de estimular a utilização dos serviços de valor adicionado (VAS), os quais complementam os planos de serviços de todos os segmentos. No trimestre, a Companhia buscou incentivar o download de conteúdos (Sons Monofônicos, Polifônicos, Crazytones e Wallpapers) através dos seus pontos de vendas de forma a transformá-los em “canais de vendas de VAS”. No segmento de dados, cabe destacar a promoção TIM WEB Móvel, com o objetivo de atender a demanda por Acesso Móvel à Internet - principalmente de médias e pequenas empresas - e aumentar a utilização de dados neste segmento. Adicionalmente, o plano Nosso Link, que prevê a contratação de um Pacote de Dados, foi estendido ao segmento de consumo, com o objetivo de alavancar o uso dos serviços de dados, em especial o TIM Connect Fast. O segmento corporativo tem sido o principal responsável pelo crescimento do pós- pago. A Companhia é líder em soluções de telefonia móvel para o segmento de negócios, com mais de 2 milhões de clientes, representando aproximadamente 30% de participação neste mercado. A estratégia de marketing da Companhia tem sido bem sucedida, principalmente devido aos esforços de aquisição e retenção, sustentados pela continua inovação, segmentação de clientes (Customer Profiling Management), ofertas customizadas e canais de vendas especializados para os segmentos de pequenas, médias e grandes empresas. 5 / 16
  • 6. Desempenho Econômico-Financeiro Dados Selecionados 1 R$ milhares Var. % 3T06 3T05 Ano Receita Bruta Total 3.692.860 2.841.048 30,0% Receita Bruta de Serviços 3.157.578 2.287.831 38,0% Receita Bruta de Venda de Aparelhos 535.282 553.217 -3,2% Receita Líquida Total 2.745.870 2.104.843 30,5% Receita Líquida de Serviços 2.394.327 1.729.781 38,4% Receita Líquida de Venda de Aparelhos 351.543 375.062 -6,3% EBITDA 676.663 351.097 92,7% Margem EBITDA s/ Receita Líquida Total 24,6% 16,7% 8,0 p.p. EBIT 98.902 (136.882) - Margem EBIT s/ Receita Líquida Total 3,6% -6,5% 10,1 p.p. Lucro (Prejuízo) Líquido 20.345 (308.402) - Nota: (1) Dados consolidados Receita Operacional A receita bruta de serviços no terceiro trimestre de 2006 foi de R$ 3,2 bilhões, Continuo crescimento 38,0% superior à registrada no mesmo período em 2005. O crescimento da receita de da receita serviços é atribuído principalmente à sólida expansão das receitas de Voz - beneficiada pelo de serviços incremento da base de clientes e pelo aumento no volume de tráfego, e de VAS (Valor Adicionado). Deduzindo-se os impostos e outros, a receita líquida de serviços no 3T06 foi de R$ 2,4 bilhões versus R$ 1,7 bilhões no 3T05, um incremento de 38.4%. Excluindo-se os efeitos do fim do sistema de Bill & Keep, o crescimento da receita seria de 20,7% ano-a-ano, ainda assim, superior aos 20,0% registrados no trimestre anterior. A receita bruta de VAS foi de R$ 217,0 milhões no trimestre, uma expansão de 58,4% em relação ao mesmo período de 2005, o que confirma o potencial de crescimento dos serviços de valor adicionado. Analisando mais detalhadamente as receitas de VAS, cabe destacar o significativo desempenho dos serviços inovadores (MMS, GPRS, downloads, etc) que, juntos, representaram 39% do total destas receitas no período, 3 p.p. maior comparado com o 3Q05. A receita bruta de venda de aparelhos no trimestre foi de R$ 535,3 milhões, 3,2% de redução em relação ao terceiro trimestre do ano passado. O volume de vendas de aparelhos foi 24,8% menor no trimestre (1,4 milhões no 3T06 vs. 1,9 milhões no 3T05), o que demonstra o foco da Companhia em reduzir sua participação no mercado de venda de aparelhos. Ao mesmo tempo, a TIM tem estimulado as promoções para o segmento pré-pago baseadas no uso e na oferta de SIM Card, como o “TIM Chip Only”, por exemplo. É 6 / 16
  • 7. importante mencionar que ao longo dos últimos trimestres o mix de aparelhos no trimestre vem sendo alterado devido ao grande aumento nas vendas de aparelhos mais sofisticados, de médio e alto valores, os quais incluem uma variedade de opções (tri-Band, MP3, MMS, GPRS, EDGE, infra-vermelho, Bluetooth, browsers, Internet, e-mail, Java, etc.), e que, por sua vez, contribuem com o aumento da receita de VAS inovador. No trimestre, as vendas de aparelhos com recursos de MMS aumentaram 69%, com recursos de Java aumentaram 75%, e os que possuem câmera integrada, aumentaram 133%. A receita líquida de venda de aparelhos, deduzindo os impostos e outros foi de R$ 351,5 milhões no 3T06, ou 6,3% abaixo da registrada no mesmo período do ano anterior. Eliminando o A receita média por usuário (ARPU) no terceiro trimestre de 2006 foi de R$ 34,4, efeito do 13,9% superior ao do 2T06. Eliminando-se os efeitos na receita resultantes da B & K: ARPU extinção do sistema de Bill & Keep, o ARPU seria de R$ 30,0, estável em relação ao estável no 2T06 (R$30,2 milhões), um reflexo do alto valor dos clientes que adquirimos nesse trimestre. 3T06 vs. 2T06 Custos e Despesas Operacionais Os custos de rede e interconexão totalizaram R$ 815,1 milhões, comparado a R$ 418,1 milhões registrados no 3T05. O incremento verificado no período reflete principalmente os efeitos do fim do sistema de Bill & Keep, uma vez que a Companhia passou a pagar a tarifa de interconexão sobre cada chamada local para a outra operadora móvel, e o expressivo crescimento no volume de tráfego (+36,5%). Excluindo-se os efeitos do fim do sistema Bill & Keep, os custos de rede e interconexão seriam de aproximadamente R$498,0 milhões (+19% ano-a-ano). O custo dos produtos vendidos – que se refere basicamente à venda de aparelhos celulares– foi de R$ 335,2 milhões. A redução trimestral e anual reflete (i) o diferimento dos subsídios dos aparelhos nos primeiros 9 meses no montante de R$135,9 milhões; e (ii) a redução dos subsídios dos aparelhos em conjunto com o esforço de vendas de SIM Card, como a promoção “TIM Chip Only” para telefones pré-pagos. É importante mencionar que a prática contábil do diferimento de aparelhos se aplica somente ao segmento pós-pago, onde o cliente assina um contrato para a permanência mínima de doze meses na base, com a incidência de multa em caso de cancelamento. Redução nas As despesas de comercialização do trimestre foram de R$ 559,1 milhões, 7,1% e despesas 4,6% inferiores as do 3T05 e 2T06, respectivamente, resultado de uma política menos comerciais agressiva de preços dos telefones celulares, parcialmente compensada por um maior peso das aquisições no segmento pós-pago. Significante O custo de aquisição de clientes (SAC) foi de R$ 146, ou seja, 5,2% e 13.1% redução do inferior ao do 3T05 e 2T06, respectivamente. Tal declínio é resultado, SAC principalmente da drástica redução nos subsídios na venda de aparelhos para o segmento pré-pago, que representou 79,6% adições brutas no período. As despesas gerais e administrativas (G&A) - excluindo-se as despesas de depreciação/amortização e de pessoal - totalizaram R$ 98,9 milhões no terceiro trimestre de 2006, representando 0,8% e 12,9% de redução em relação ao 3T05 e 2T06, respectivamente, principalmente em função da redução das despesas com terceiros, em linha com a estratégia da Companhia de rígido controle dos custos e despesas fixos. 7 / 16
  • 8. As despesas de pessoal somaram R$ 153,7 milhões no 3T06, versus R$ 130,9 milhões no 3T05 e R$ 149,1 no 2T06, basicamente devido ao aumento do quadro de pessoal nos respectivos períodos. Esta expansão resulta das melhorias implementadas no atendimento e relacionamento com o cliente, bem como no suporte pré e pós-venda. As despesas com inadimplência foram de R$ 126,3 milhões, representando 3,4% da receita bruta total, comparada a 3,6% e 3.5% no 3T05 e 2T06, respectivamente. As outras receitas operacionais líquidas foram de R$ 19,0 milhões comparadas a R$ 7,7 milhões no 3TO5. As receitas operacionais incluem basicamente as multas relativas aos pagamentos em atraso ou cancelamento dos serviços, prescrição de dividendos e etc, parcialmente compensadas pelas despesas operacionais, tais como: provisões de contingências e impostos diversos incidentes sobre as movimentações financeiras e etc. Cabe ressaltar que a redução verificada em relação ao 2T06 resulta da receita não recorrente registrada naquele período (R$ 52,3 milhões), relativa à recuperação de tributos (PIS e COFINS) em favor da subsidiária TIM Nordeste S.A. EBITDA O EBITDA no terceiro trimestre (resultado operacional antes de despesas financeiras líquidas, excluindo depreciação e amortização) totalizou R$676,7 milhões, representando a margem EBITDA de 24.6%, um crescimento de 7,9 p.p. ano-a-ano. Neste trimestre o EBITDA sofreu os impactos resultantes do diferimento dos subsídios de aparelhos pós-pagos e do fim do sistema Bill & Keep. Deduzindo-se o efeito não-recorrente, resultante do diferimento dos subsídios a aparelhos, o EBITDA seria de R$540,7 milhões no trimestre (+54,0% versus o 3T05), com uma margem de 19,7%; Adicionalmente, eliminando-se os efeitos decorrentes do fim do sistema Bill & Keep, o EBITDA ajustado para fins de comparação com os períodos anteriores seria de R$ 552,0 milhões, com a margem de 22,6% (+5,9 p.p. ano-a-ano). A margem EBITDA ajustada, excluindo os impactos citados anteriormente, confirma nosso esforço em combinar um forte crescimento com qualidade e expansão saudável da margem. EBITDA e Margem EBITDA 135,9 676,7 EBITDA R$ Milhões 11,2 Margem EBITDA 552,0 351,1 351,1 22,6% Mantendo o crescimento 16,7% rentável 3T05 3T06 Diferimento Impacto 3T06 Ajustada de subsídio do B&K Divulgada 8 / 16
  • 9. Depreciação e Amortização As despesas com depreciação e amortização totalizaram R$ 577,8 milhões, 18,4% superior aos R$ 488,0 milhões registrados no 3T05, refletindo a expansão e modernização da rede, bem como da infra-estrutura de tecnologia da informação. O montante de depreciação e amortização do período inclui o valor de R$ 62,0 milhões, relativo às concessões da TIM Nordeste S.A. e TIM Celular S.A., as quais expiram em 2013 e 2016, respectivamente. EBIT O EBIT – resultado operacional excluindo-se juros e impostos – foi positivo em R$ 98,9 milhões, uma recuperação de R$235,8 milhões em relação ao prejuízo de R$136,9 milhões relativo ao 3T05. A margem EBIT foi 3,6% positiva, representando uma melhora de 10,1 p.p. em relação ao 3T05. Deduzindo-se o efeito não-recorrente, resultante do diferimento dos subsídios, e os efeitos resultantes do fim do sistema Bill & Keep, o EBIT no trimestre seria negativo de R$ 25,5 milhões, uma melhoria de R$ 111,4 milhões em relação ao 3T05. Resultado Financeiro Líquido O resultado financeiro líquido da TIM Participações apresentou uma despesa de R$ 79,9 milhões no trimestre, sendo 36,5% inferior a despesa de R$ 125,7 milhões registrada no 3T05, refletindo principalmente a queda do custo financeiro e a melhoria do resultado da variação cambial no período. Endividamento Em 30 de setembro de 2006, a dívida bruta da Companhia era de R$ 2,882 bilhões, comparado a R$ 2,919 bilhões 1,3% inferior ao trimestre anterior representada principalmente por empréstimos e financiamentos de longo-prazo junto ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) e ao BNB (Banco do Nordeste do Brasil). As disponibilidades de caixa e equivalentes totalizaram R$ 1,1 bilhão, representadas principalmente por aplicações financeiras de alta liquidez. Fluxo de Ao final do 3T06, a dívida líquida da Companhia (dívida total menos o caixa e caixa equivalentes) foi de R$ 1,8 bilhão, mantendo-se estável em relação ao 2T06. O fluxo operacional de caixa operacional do trimestre foi positivo em R$ 147.3 milhões, uma melhora positivo significativa quando comparada ao 1T06 (-R$1.250 milhões), 2T06 (-R$39 milhões) e 3T05 (-R$124.6 milhões). Resultado Líquido O lucro líquido no trimestre foi de R$ 20,3 milhões, uma reversão de R$ 322,3 milhões em relação ao prejuízo de R$ 308,4 milhões no mesmo período do ano anterior. Este resultado foi possível graças à melhoria do resultado operacional da Companhia, aliando ao impacto positivo resultante do diferimento dos subsídios de aparelhos relativos aos primeiros nove meses do ano (R$ 135,9 milhões). Em uma base normalizada, excluindo a reclassificação dos subsídios de aparelhos haveria um prejuízo líquido 9 / 16
  • 10. foi de R$115,6 milhões, ainda assim, mostrando uma melhora substancial em relação ao mesmo trimestre do ano passado. CAPEX Os investimentos relativos ao 3T06 foram de R$ 374,4 milhões, dos quais 44% foram direcionados à expansão da capacidade e melhoria na capacidade e qualidade da rede GSM. Em função do forte crescimento do tráfego (+ 36.5% ano-a-ano) 20% dos investimentos foram alocados para o desenvolvimento e melhorias nos sistemas de tecnologia da informação; e 36% ao programa de comodato, componente da estratégia de expansão e fidelização do segmento corporativo, e outros. Aumento de capital Na Assembléia Geral Extraordinária realizada em 29 de setembro de 2006, foi aprovado a proposta de aumento de capital da Companhia, com emissão de novas ações, mediante capitalização da parcela da Reserva Especial de Ágio correspondente ao benefício fiscal auferido pelas controladas da Companhia durante o exercício de 2005, no montante de R$50.4 milhões. Na mesma data, também foi aprovado o aumento de capital, sem emissão de novas ações, mediante capitalização da Reserva para Futuro Aumento de Capital, no montante de R$6.4 milhões. As informações aos acionistas relativas ao processo de subscrição estão disponibilizadas no site www.timpartri.com.br. Sobre a TIM Participações S.A. TIM Participações é controlada pela TIM Brasil Serviços e Participações S.A., subsidiária do Grupo Telecom Itália. A TIM Participações oferece a tecnologia GSM - “Global System for Mobile Communications” - a mais utilizada no mundo. Ao final de setembro de 2006, sua cobertura atingia 91,5% da população urbana brasileira. As cidades cobertas pela rede GSM também têm acesso à tecnologia GPRS, enquanto 456 cidades possuem o benefício adicional da tecnologia EDGE. Estas inovações facilitam o uso de serviços de dados e multimídia nacionalmente. A Companhia se orgulha de oferecer um dos mais amplos portfolios de produtos e serviços do setor, com soluções específicas para as diferentes necessidades dos clientes. Única Companhia com presença nacional. Segunda maior companhia do segmento, em termos de número de clientes e de receita. Maior operadora GSM em número de clientes. Maior companhia do setor de telefonia móvel listada na Bovespa, com base no valor de mercado. 10 / 16
  • 11. Disclaimer ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Este documento pode conter algumas previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões não constituem fatos ocorridos no passado e refletem apenas expectativas dos administradores da Companhia. Os termos “antecipa”, “acredita”, “estima”, “espera”, “prevê”, “pretende”, “planeja”, “projeta”, “objetiva”, bem como outros similares, visam identificar tais previsões que, evidentemente, envolvem riscos ou incertezas futuras previstas ou não pela Companhia. Portanto, os resultados futuros das operações da Companhia podem divergir das atuais expectativas e o leitor não deve se basear exclusivamente nas posições aqui realizadas. Estas previsões emitem a opinião unicamente na data em que são feitas e a Companhia não se obriga a atualizá-las à luz de novas informações ou de desdobramentos futuros EXOS ANEXOS Anexo 1: Balanço Patrimonial (BR GAAP) Anexo 2: Demonstração de Resultado (BR GAAP) Anexo 3: Demonstração do Fluxo de Caixa (BR GAAP) Anexo 4: Demonstração do Cálculo do EBITDA (BR GAAP) Anexo 5: Indicadores Operacionais Consolidados Anexo 6: Glossário As Demonstrações Financeiras Completas, incluindo as Notas Explicativas estão disponíveis no nosso site de Relações com Investidores: www.timpartri.com.br 11 / 16
  • 12. Anexo 1 TIM PARTICIPAÇÕES S.A. Balanço Patrimonial pela Legislação Societária (R$ Milhares) DESCRIÇÃO 09/2006 06/2006 % ATIVO 13,890,189 13,745,126 1.1% CIRCULANTE 4,078,125 3,753,318 8.7% Disponibilidades 1,094,856 1,096,880 -0.2% Contas a receber 2,198,965 1,905,638 15.4% Estoques 186,983 216,179 -13.5% Impostos e contribuições a recuperar 281,166 217,501 29.3% Imposto de renda e contribuição social diferidos 50,450 107,828 -53.2% Despesas antecipadas 246,832 189,146 30.5% Outros direitos 18,873 20,147 -6.3% REALIZÁVEL A LONGO PRAZO 578,594 564,635 2.5% Partes relacionadas 150,791 112,470 34.1% Impostos e contribuições a recuperar 299,692 297,362 0.8% Imposto de renda e contribuição social diferidos 42,042 72,410 -41.9% Depositos judiciais 63,718 58,627 8.7% Despesas antecipadas 15,184 16,815 Outros direitos 7,167 6,951 -9.7% PERMANENTE 9,233,470 9,427,172 -2.1% Investimentos 7,123 7,518 -2.1% Imobilizado 8,983,174 9,165,897 -2.0% Diferido 243,173 253,757 -4.2% PASSIVO 13,890,189 13,745,126 1.1% CIRCULANTE 3,411,776 3,233,760 5.5% Financiamentos e empréstimos 914,065 899,701 1.6% Fornecedores 1,800,550 1,713,542 5.1% Salários e férias a pagar 134,908 106,508 26.7% Impostos e taxas a recolher 329,791 305,344 8.0% Partes relacionadas 107,700 87,361 23.3% Dividendos e JSCP a pagar 22,332 27,027 -17.4% Concessões a pagar 37,982 34,792 9.2% Outras obrigações 64,448 59,484 8.3% EXIGÍVEL A LONGO PRAZO 2,115,659 2,168,957 -2.5% Financiamentos e empréstimos 1,967,460 2,019,174 -2.6% Concessões a pagar 6,438 9,277 -30.6% Provisão para contingências 138,177 136,922 0.9% Complemento aposentadoria 3,584 3,584 0.0% PATRIMÔNIO LÍQUIDO 8,362,754 8,342,408 0.2% Capital social 7,512,710 7,455,859 0.8% Reserva de capital 135,230 192,081 -29.6% Reservas de lucros 1,081,787 1,081,787 0.0% Lucro (prejuizo) do exercício (366,973) (387,318) -5.3% 12 / 16
  • 13. Anexo 2 TIM PARTICIPAÇÕES S.A. Resultado pela Legislação Societária (R$ Milhares) DESCRIÇÃO 3T06 3T05 Trim. % Receita Bruta 3.692.860 2.841.049 30,0% Serviços de Telecomunicações 3.157.578 2.287.831 38,0% Serviços 2.940.627 2.150.907 36,7% VAS 216.951 136.924 58,4% Receita de Mercadorias 535.282 553.217 -3,2% Venda de produtos 535.282 553.217 -3,2% Impostos e Descontos (946.990) (736.205) 28,6% Impostos e descontos s/ serviços (763.251) (558.049) 36,8% Impostos e descontos s/ venda de produtos (183.739) (178.155) 3,1% Receita Liquida 2.745.870 2.104.843 30,5% Serviços 2.394.327 1.729.781 38,4% Produtos 351.543 375.062 -6,3% Custos da Operação (2.069.207) (1.753.747) 18,0% Custo de pessoal (153.680) (130.938) 17,4% Comercialização (559.062) (601.835) -7,1% Rede e interconexão (815.084) (418.106) 94,9% Gerais e administrativas (98.923) (99.713) -0,8% Custo dos produtos vendidos (335.204) (407.266) -17,7% Provisão para devedores duvidosos (126.226) (103.623) 21,8% Outras receitas (despesas) operacionais 18.972 7.735 145,3% EBITDA 676.663 351.097 92,7% Margem EBITDA 24,6% 16,7% 7,9 p.p Depreciação amortização (577.762) (487.979) 18,4% Depreciação (364.637) (308.437) 18,2% Amortização (213.125) (179.542) 18,7% EBIT 98.901 (136.882) - Margem EBIT 3,6% -6,5% 10,2 p.p Outras receitas (despesas) não operacionais 884 (40.820) - Resultado Financeiro Líquido (79.891) (125.723) -36,5% Despesas financeiras (92.558) (112.772) -17,9% Variações cambiais, líquidas (20.937) (60.175) -65,2% Receitas financeiras 33.603 47.224 -28,8% Lucro (prejuízo) antes dos impostos 19.895 (303.426) - Imposto de renda e contribuição social 451 (4.976) - Lucro (prejúizo) líquido 20.345 (308.402) - 13 / 16
  • 14. Anexo 3 TIM PARTICIPAÇÕES S.A. Demonstração do Fluxo de Caixa em Legislação Societária (R$ Milhares) 3T06 3T05 EBIT 98.900 (136.882) Depreciação e amortização 577.762 487.978 Adições ao ativo imobilizado (374.436) (608.776) Variações nos ativos e passivos operacionais (154.926) 382.279 FLUXO DE CAIXA OPERACIONAL LIVRE 147.300 124.599 Impostos (IR e CSSL) 451 (8.369) Dividendos e Juros sobre o capital próprio pago (172) (1.210) Aumento de capital social 0 778.212 Resultado financeiro líquido (79.891) (125.723) Outras movimentações in (32.363) (51.728) FLUXO DE CAIXA LÍQUIDO 35.326 715.781 14 / 16
  • 15. Anexo 4 TIM PARTICIPAÇÕES S.A. Cálculo do EBITDA (R$ Milhares) Reconciliação do EBITDA 3T06 3T05 Lucro Liquido 20.345 (308.402) (+) Provisão para IR e CS (451) 4.976 (+/-) Resultado Não-Operacional (884) 40.820 (+/-) Participação Minoritários - - (-) Receitas Financeiras Líquidas 79.891 125.723 EBIT 98.901 (136.882) (+) Amortização e Depreciação 577.762 487.979 EBITDA 676.663 351.097 Anexo 5 TIM PARTICIPAÇÕES S.A. Indicadores Operacionais Consolidados 3T06 2T06 9M06 3T05 2T05 9M05 Var. % Var. % Var. % 3T06 X 2T06 3T06 X 3T05 9M06 X 9M05 População estimada da área (milhões) 187,2 186,6 187,2 181,9 181,3 181,9 0,3% 2,9% 2,9% Municípios Atendidos - GSM 2.412 2.394 2.412 2.202 2.124 2.202 0,8% 9,5% 9,5% Penetração Total estimada 51,2% 49,2% 51,2% 44,0% 41,6% 44,0% 2,0 p.p. 7,2 p.p. 0,1 p.p. Market share 25,1% 24,3% 24,3% 22,9% 22,2% 22,9% 0,8 p.p. 2,2 p.p. 1,4 p.p. Total de Clientes 24.084.501 22.338.399 24.084.501 18.340.277 16.751.986 18.340.277 7,8% 31,3% 31,3% Pré-pago 19.138.001 17.743.944 19.138.001 14.687.965 13.350.848 14.687.965 7,9% 30,3% 30,3% Pós-pago 4.946.500 4.594.455 4.946.500 3.652.312 3.401.138 3.652.312 7,7% 35,4% 35,4% Adições Brutas 3.501.045 2.960.331 8.788.821 2.978.191 2.853.553 7.821.049 18,3% 17,6% 12,4% Adições Líquidas 1.746.102 1.320.167 3.913.108 1.588.291 2.102.782 4.752.771 32,3% 9,9% -17,7% Churn 2,6% 2,6% 2,5% 2,7% 1,7% 2,2% 0,0 p.p -0,1 p.p 0,3 p.p ARPU TOTAL R$34,4 R$30,2 R$31,6 R$32,8 R$34,8 R$34,4 13,8% 4,9% -8,2% MOU TOTAL 95 81 87 92 89 91 17,6% 3,3% -4,9% Investimentos ( R$ milhões) 374,4 351,0 894,7 608,5 587,2 1.466,3 6,7% -38,5% -39,0% Empregados 9.477 9.306 9.477 8.547 7.888 8.547 1,8% 10,9% 10,9% 15 / 16
  • 16. Anexo 6 Glossário Indicadores operacionais Termos Financeiros Clientes – número de linhas m ó veis em servi ço EBIT = Resultado operacional antes de juros e impostos. Adi ções brutas – total de novos clientes adquiridos no EBITDA = Resultado operacional antes de juros, impostos, per íodo depreciação e amortização. Adi ções l íquidas = adi ções brutas – desconex õ es Margem EBITDA = EBITDA/ Receita Operacional Líquida. Market share : participa ção do mercado estimado = n º de CAPEX – (capital expenditure ) investimento de capital clientes da Companhia / n º de clientes da área de atua ção Subsídio = (receita líquida de mercadorias – custo de Marginal Market share : participa ção de adi ções l íquidas mercadorias vendidas + descontos dados por fornecedores) / da companhia no total estimadas de adi ções l íquidas na adições brutas área de atua ção Dívida líquida = Dívida bruta – disponibilidades. Penetra ção do mercado: = n º de clientes da companhia + PL – Patrimônio líquido. nº de clientes estimado das concorrentes / cada 100 habitantes da área de atua ção da Companhia Tecnologia e Servi ços Churn rate – taxa percentual que mede o n úmero de TDMA (Time Division Mutiple Acces s) – Tecnologia de acesso clientes desconectados durante um determinado período por múltipla divisão de tempo. de tempo. GSM (Global System for Mobile Communications ) – Sistema ARPU (Average Revenue per user) – Receita líquida de serviços global avançado de tecnologia de comunicação móvel. Sistema por base média de clientes no período. que armazena e codifica os dados do celular, como ligações e Blended ARPU – ARPU da base total de clientes (pré -pagos) dados do usuário, permitindo o reconhecimento de um ARPU p ó s-pago – ARPU dos clientes do serviço pós-pago assinante em qualquer país a partir da rede GSM. O GSM é ARPU pr é-pago – ARPU dos clientes do serviço pr é-pago hoje o padrão mais popular implementado mundialmente. MOU (minutes of us e) – média mensal, em minutos, do EDGE (Enhanced Data rates for Global Evolution ) – tráfego por cliente = (Total de minutos originados + minutos Velocidades elevadas de transmissão de dados para a entrantes) / m édia mensal de clientes do período evolução global. Técnica desenvolvida para aumetnar a MOU p ó s-pago – MOU dos usu ários do servi ço pós-pago. velocidade de transmissão de dados por celular, criando uma MOU pr é -pago – MOU dos usu ários do servi ço pré-pago. verdadeira banda larga para os aparelhos que utilizam a SAC – Custo de aquisição por cliente = (despesas de tecnologia GSM. Os primeiros celulares EDGE disponíveis publicidade e propaganda + comissões + taxa Fistel + oferecem velocidades que podem atingir até 200 Kbps , comodato + custos de retenção) dependendo do modelo do aparelho utilizado. SMS (Short Message Service ) – Serviço de mensagens curtas de texto para aparelhos celulares, possibilitando o envio e recebimento de mensagens alfanuméricas. 16 / 16

Related Documents