Política Nacional do
Livro didático de inglês
Vera Menezes (UFMG/CNPq)
Política de livros didáticos
“1929 - O Estado cria um órgão
específico para legislar sobre
políticas do livro didático,...
Política de livros didáticos
1966 - Um acordo entre o Ministério da Educação
(MEC) e a Agência Norte-Americana para o
D...
Distribuição de livros didáticos
2011- Distribuição de livros didáticos de
línguas estrangeiras – inglês e espanhol –
p...
Seleção dos livros
Critérios eliminatórios
1. reúne um conjunto de textos
representativos das comunidades
falantes da ...
Critérios eliminatórios
2. contempla variedade de tipos e
gêneros de texto, de linguagens
verbal e não-verbal, de varia...
Critérios eliminatórios
3. seleciona textos autênticos e
originais, oriundos de diferentes
suportes e espaços sociais d...
Critérios eliminatórios
4. desenvolve atividades que integrem
as habilidades de leitura, escrita e
oralidade;
5. oport...
Critérios eliminatórios
6. promove a compreensão oral, com
materiais gravados em CD de áudio,
em atividades baseadas em...
Desafios
edital
produção
Diretrizes
estaduais
avaliador professor
Problemas
• Algumas diretrizes curriculares
estaduais são muito específicas.
• Algumas determinam quais gêneros e
cont...
Problemas
• Desequilíbrio entre as orientações
curriculares e o ENEM
Problemas
• Dificuldade de tratamento de
temas sensíveis e sem consenso
na sociedade;
Problemas
• Adoção em bloco
• Pressões internas e externas à
escola
• Distribuição irregular dos livros pelo
governo
Problemas
• Conflito entre a qualidade e o
mercado
Conclusão
• A emergência de materiais mais
inovadores enfrenta resistência
natural dos professores.
Conclusão
• Muitos professores tem medo de
experimentar o novo.
• Muitos professores subestimam
a capacidade dos aluno...
Conclusão
• Muitos livros não são utilizados e
não chegam na mão dos alunos.
• CDs são sonegados ao aluno.
Conclusão
• Não existe uma política de educação
continuada para auxiliar os
professores a mudar suas práticas.
• Quand...
Conclusão
• Não existe acompanhamento e nem
avaliação da política de distribuição
de livros.
• Se queremos mudar a qua...
Conclusão
Se melhoramos o ensino básico,
crescerão as chances de mais
alunos se candidatarem e serem
bem sucedidos em ...
Obrigada
of 22

Politica Nacional do livro didático - ABRAPUI 2014

Published on: Mar 4, 2016
Source: www.slideshare.net


Transcripts - Politica Nacional do livro didático - ABRAPUI 2014

  • 1. Política Nacional do Livro didático de inglês Vera Menezes (UFMG/CNPq)
  • 2. Política de livros didáticos “1929 - O Estado cria um órgão específico para legislar sobre políticas do livro didático, o Instituto Nacional do Livro (INL)...” http://www.fnde.gov.br/fnde/institucional/age nda-do-presidente/item/518-hist%C3%B3rico
  • 3. Política de livros didáticos 1966 - Um acordo entre o Ministério da Educação (MEC) e a Agência Norte-Americana para o Desenvolvimento Internacional (Usaid) permite a criação da Comissão do Livro Técnico e Livro Didático (Colted), com o objetivo de coordenar as ações referentes à produção, edição e distribuição do livro didático. O acordo assegurou ao MEC recursos suficientes para a distribuição gratuita de 51 milhões de livros no período de três anos. Ao garantir o financiamento do governo a partir de verbas públicas, o programa adquiriu continuidade. http://www.fnde.gov.br/fnde/institucional/agenda-do-presidente/ item/518-hist%C3%B3rico
  • 4. Distribuição de livros didáticos 2011- Distribuição de livros didáticos de línguas estrangeiras – inglês e espanhol – para as séries finais do ensino fundamental 2012 - Distribuição de livros didáticos de línguas estrangeiras – inglês e espanhol – para o ensino médio.
  • 5. Seleção dos livros Critérios eliminatórios 1. reúne um conjunto de textos representativos das comunidades falantes da língua estrangeira, com temas adequados ao ensino médio, que não veiculem estereótipos nem preconceitos em relação às culturas estrangeiras envolvidas, nem à nossa própria em relação a elas;
  • 6. Critérios eliminatórios 2. contempla variedade de tipos e gêneros de texto, de linguagens verbal e não-verbal, de variações linguísticas, caracterizadoras de diferentes formas de expressão na língua estrangeira e na língua nacional;
  • 7. Critérios eliminatórios 3. seleciona textos autênticos e originais, oriundos de diferentes suportes e espaços sociais de circulação das comunidades que se manifestam na língua estrangeira;
  • 8. Critérios eliminatórios 4. desenvolve atividades que integrem as habilidades de leitura, escrita e oralidade; 5. oportuniza atividades de expressão oral em diferentes situações comunicativas, (...)
  • 9. Critérios eliminatórios 6. promove a compreensão oral, com materiais gravados em CD de áudio, em atividades baseadas em gêneros e propósitos variados, que permitam o acesso a variedades linguísticas (diferentes pronúncias e prosódias), tanto em situação de compreensão intensiva (sons, palavras, sentenças), como extensiva (compreensão global) e seletiva (compreensão pontual);
  • 10. Desafios edital produção Diretrizes estaduais avaliador professor
  • 11. Problemas • Algumas diretrizes curriculares estaduais são muito específicas. • Algumas determinam quais gêneros e conteúdos linguísticos devem ser ensinados por bimestre. Ex. Ler rótulos e embalagens (7º ano , 1º bimestre)/ Agenda (9º ano , 4º bimestre) Ex. Passado simples na 8ª série.
  • 12. Problemas • Desequilíbrio entre as orientações curriculares e o ENEM
  • 13. Problemas • Dificuldade de tratamento de temas sensíveis e sem consenso na sociedade;
  • 14. Problemas • Adoção em bloco • Pressões internas e externas à escola • Distribuição irregular dos livros pelo governo
  • 15. Problemas • Conflito entre a qualidade e o mercado
  • 16. Conclusão • A emergência de materiais mais inovadores enfrenta resistência natural dos professores.
  • 17. Conclusão • Muitos professores tem medo de experimentar o novo. • Muitos professores subestimam a capacidade dos alunos. • Demandam textos pequenos, exercícios de marcar com X ou de ligar um item ao outro.
  • 18. Conclusão • Muitos livros não são utilizados e não chegam na mão dos alunos. • CDs são sonegados ao aluno.
  • 19. Conclusão • Não existe uma política de educação continuada para auxiliar os professores a mudar suas práticas. • Quando se ensaia uma ação nesse sentido: a) Há entraves burocráticos b) A academia não chega a um consenso c) Os estados não liberam os professores
  • 20. Conclusão • Não existe acompanhamento e nem avaliação da política de distribuição de livros. • Se queremos mudar a qualidade do ensino, precisamos articular as várias políticas públicas.
  • 21. Conclusão Se melhoramos o ensino básico, crescerão as chances de mais alunos se candidatarem e serem bem sucedidos em programas como o Ciência sem Fronteira.
  • 22. Obrigada

Related Documents